Dourados – MS segunda, 10 de maio de 2021
Dourados
33º max
16º min
Vacinação 2
Variedades

Competência é o que falta

04 Jul 2011 - 02h39
Competência é o que falta -
Waldir Guerra *


Dois males atacam hoje a administração pública brasileira. A mais comentada é a corrupção com escândalos revelados na imprensa todo santo dia. E é de cima abaixo; tanto na esfera federal como nas administrações estaduais e municipais.

A impressão que se tem hoje é de que uma boa parte dos políticos se candidata somente para tirar proveito da coisa pública. E olha que não é apenas pelo que aconteceu aqui na cidade de Dourados, onde a cidade teve prefeito, vice e a maioria dos vereadores presos por corrupção. A mesma coisa vem acontecendo em muitos lugares deste País.

Assim como você todos os brasileiros decentes estão revoltados com a corrupção na administração pública que vem grassando no País.

Apesar da revolta que a corrupção causa em todos nós, há outro mal maior sendo causado ao País e que o povo parece não se importar muito: a falta de competência para gerir a Coisa Pública.

Um deles motivou este artigo semanal: o anúncio de um empréstimo de 4 bilhões de reais pelo BNDES, Banco Nacional do Desenvolvimento, para um dos grandes supermercados brasileiro, o Pão de Açúcar. Pior. O empréstimo seria na forma de compra de ações no supermercado do empresário Abílio Diniz através do BNDESPar.

O BNDES é um banco estatal. Pertence ao governo brasileiro. Não é como o Banco do Brasil onde o governo federal apenas tem o comando, mas não é o único proprietário. O BNDES pertence ao povo brasileiro tão somente; e sua função é promover o desenvolvimento do Brasil. Todos os recursos dele são da União.

Com falta de estradas, principalmente estradas de ferro, para transportar a produção brasileira aos portos; com falta de esgotos na maioria dos municípios brasileiros – onde o País economizaria muitas vezes o dinheiro investido somente na melhora da saúde do povo.

Com tantas necessidades para melhorar nossa infra-estrutura, o BNDES aplicou mais de 15 bilhões nesses últimos anos emprestando para empreiteiras com obras no exterior, ou ainda, financiando a compra de frigoríficos lá fora. E agora, numa provocação ao bom senso dos financistas, se propõe ajudar também supermercadistas.

Se não é desvio de finalidade, como justificam os administradores do BNDES, no mínimo transparece, então, a falta de competência para gerir essa Coisa Pública.

Nesses últimos dias temos visto pela TV o desespero do povo grego reclamando contra seus governantes e promovendo quebra-quebras pelas ruas. A falta de competência na administração pública levou a Grécia ao caos financeiro.

Mas logo a Grécia, o país que conheceu a democracia em seus governos 400 anos antes de Cristo? Pois é. E não somente a Grécia, mas outros países europeus também estão em maus lençóis. Portugal, Espanha e Itália precisam de ajustes em suas gastanças, caso contrário, terão que enfrentar dias negros em seus governos.

O Brasil está num ótimo período econômico e financeiro. Graças, claro, como todos nós sabemos, a valorização das nossas commodities: soja, carnes e minérios. A arrecadação de impostos vem subindo mês a mês. O governo da presidente Dilma tem recebido recomendações de todos os bons economistas para que reduza os gastos, hoje exagerados, com custeio – inclusive a gastança com estádios de futebol – e se dedique mais em melhorar a infra-estrutura e a educação.

Mas atitudes como essas do BNDES sinalizam que o País está trilhando o caminho grego. A corrupção nos prejudica, sim, mas como lá na Europa, o que nos prejudica mais mesmo é a falta de competência nas administrações públicas.

######*Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
MERECIDO

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size

30/04/2021 14:59
Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
Últimas Notícias