Dourados – MS terça, 07 de julho de 2020
Dourados
31º max
17º min
Arquitetura & Decoração

Casa parece flutuar sobre o solo e inova estilo arquitetônico

22 Fev 2016 - 10h23
Para proteger a construção dos altos níveis de umidade da região, os arquitetos decidiram elevá-la do chão. - Crédito: Foto: DivulgaçãoPara proteger a construção dos altos níveis de umidade da região, os arquitetos decidiram elevá-la do chão. - Crédito: Foto: Divulgação
Com uma natureza exuberante como vizinha, essa casa construída na Serra da Mantiqueira, em São Paulo, encanta pela bela arquitetura projetada pelo escritório FGMF. É como se o projeto tivesse pedido licença para conviver junto com paisagem, sem alterar seu curso natural.


O terreno de topografia acidentada, cercado por araucárias e pedras, possuía um pequeno vale, que foi o local escolhido pelos arquitetos para implantarem a residência térrea. Aliás, essa foi uma das premissas do projeto, além de estabelecer um diálogo com a natureza e garantir a privacidade dos moradores.


Para proteger a construção dos altos níveis de umidade da região, os arquitetos decidiram elevá-la do chão através de uma estrutura de madeira, que também se torna o elemento de ligação entre os diversos módulos da casa. Olhando de cima é possível visualizar a grade de madeira que organiza os ambientes – alguns fechados e outros abertos, permitindo que as árvores do jardim inferior atravessem a estrutura.


A casa é composta por um núcleo de serviços, que inclui a lavanderia, a área social e a íntima, onde estão os quartos. Há ainda módulos vazios intercalando esses blocos. Esse jogo de cheio e vazio fragmenta a organização dos espaços trazendo a natureza para perto e permitindo contemplar a paisagem através de novos ângulos.


Na parte mais alta da colina, onde é possível ter a vista mais bonita dessa paisagem montanhosa, foi instalado o pavilhão de lazer, com hidromassagem, lareira, sala de jogos e churrasqueira. Separados da casa principal, estão mais três pavilhões de serviços, com garagem, casa de caseiros, acomodações para empregados e vestiários. Às margens da floresta, esse projeto cria uma transição entre o campo aberto e a mata fechada, utilizando espécies nativas compatíveis com a região. Assim, os arquitetos planejaram um jardim na cobertura, criando um espaço de contemplação para o incrível visual do lugar, fazendo com que a casa pareça estar inserida ainda mais na paisagem.

Refúgio


A mudança da família da Granja Viana para São Paulo determinou uma nova dinâmica para o casal de empresários da decoração e seus dois filhos adultos. Mas deixou uma saudade, um gosto de quero mais: mais ar puro, mais verde e muito mais descanso, longe da vida agitadíssima proporcionada pelo trinômio casa-fábrica-showrooms em todo o Brasil e também fora do país. E o lazer, é claro, não poderia ficar de fora do lifestyle desses workaholics assumidos, conhecidos pelo amor à criação, à produção e à estética – realização primeira que rege todos ali –, representadas, entre outras coisas, por uma marcenaria impecável.


Em meio à Mata Atlântica, com projeto do consagrado João Armentano, virou canto dos pássaros para os ouvidos dos quatro – e dos inúmeros amigos que passaram a frequentar o local com uma requerida cara de casa de fazenda moderna. Uma construção de pé-direito alto, com salas suficientes para diversas atividades – estar com lareira, jantar e TV –, cinco quartos e um invejável spa completo, inteiramente recoberta de uma textura deliciosamente rústica.

Deixe seu Comentário