Dourados – MS domingo, 16 de junho de 2024
23º
Senado

Lei dá prioridade ao transporte de órgãos e tecidos destinados a transplantes

De acordo com a lei, o transporte deve ser gratuito e coordenado pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT)

24 Mai 2024 - 06h45Por Agência Senado
De acordo com a lei, o transporte deve ser gratuito e coordenado pelo Sistema Nacional de Transplantes   - Crédito: SESADe acordo com a lei, o transporte deve ser gratuito e coordenado pelo Sistema Nacional de Transplantes - Crédito: SESA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei 14.858, de 2024, que obriga as empresas de transporte a dar prioridade ao embarque de órgãos, tecidos e partes do corpo humano destinados a transplante ou tratamento. A norma foi publicada no Diário Oficial da União de quarta-feira (22).

A regra vale para companhias privadas, órgãos públicos e instituições militares que realizam o transporte de pessoas e cargas por via terrestre, aérea ou aquática. Além de órgãos, tecidos e partes do corpo, têm prioridade no embarque integrantes das equipes de captação e distribuição que acompanham o material.

De acordo com a lei, o transporte deve ser gratuito e coordenado pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). O remetente, o transportador e o destinatário precisam firmar um acordo específico para fixar as condições adequadas para o traslado de cada tipo de órgão, tecido ou parte do corpo.

Caso seja necessário, a companhia responsável pelo transporte pode cancelar reservas de espaço de carga ou vaga de passageiro. Nesse caso, o cancelamento em virtude de lotação esgotada no veículo deve ser considerado como “justa causa”.

A Lei 14.858, de 2024, prevê uma exceção para a regra. O transporte prioritário de órgãos não se aplica a aeronaves, embarcações e veículos militares envolvidos em missão de defesa aeroespacial ou engajados em operações militares.

As empresas ou instituições que se recusarem a fazer o transporte estão sujeitas a multa de 100 a 150 dias-multa. Se a recusa resultar na perda do material, a multa será de 150 a 360 dias-multa. O valor de dia-multa varia de 1/30 a cinco salários mínimos.

A nova norma é resultado do projeto de lei (PLS) 39/2014, proposto pelo então senador Vital do Rêgo (PB). O texto foi aprovado em 2015 pelo Senado e neste mês pela Câmara dos Deputados.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Coqueluche: saiba mais sobre a doença que voltou a preocupar o mundo
Saúde

Coqueluche: saiba mais sobre a doença que voltou a preocupar o mundo

16/06/2024 16:00
Coqueluche: saiba mais sobre a doença que voltou a preocupar o mundo
Grupo cria plataforma robótica para tornar a estimulação magnética transcraniana mais segura
Inovação

Grupo cria plataforma robótica para tornar a estimulação magnética transcraniana mais segura

16/06/2024 07:45
Grupo cria plataforma robótica para tornar a estimulação magnética transcraniana mais segura
Sigilo em testes de remédios poderá atrasar genéricos, dizem especialistas
Saúde

Sigilo em testes de remédios poderá atrasar genéricos, dizem especialistas

15/06/2024 22:00
Sigilo em testes de remédios poderá atrasar genéricos, dizem especialistas
Comissão aprova projeto que torna obrigatório exame de doenças raras em recém-nascidos
Saúde

Comissão aprova projeto que torna obrigatório exame de doenças raras em recém-nascidos

15/06/2024 17:00
Comissão aprova projeto que torna obrigatório exame de doenças raras em recém-nascidos
Seilog e Agesul promovem ação de conscientização no Dia Mundial do Doador de Sangue
Saúde

Seilog e Agesul promovem ação de conscientização no Dia Mundial do Doador de Sangue

15/06/2024 14:00
Seilog e Agesul promovem ação de conscientização no Dia Mundial do Doador de Sangue
Últimas Notícias