Dourados – MS domingo, 16 de junho de 2024
28º
Artigo

Escolha de foro da ação judicial

11 Jun 2024 - 10h45Por José Carlos Manhabusco*
Escolha de foro da ação judicial -

Normalmente a ação é ajuizada no local onde ocorreu o fato. Evidentemente que a lei prevê exceções. Pensamos que a preocupação é com as demandas ditas “de caráter predatório e abusivo”.

A abusividade da eleição de foro está associada à dificuldade imposta a uma das partes em exercer o seu direito de ação ou de defesa, em razão da distância da localidade do foro de eleição em relação ao seu domicílio (acesso ao Google em 09.06.2024, às 20h10).

A questão não visa somente a quantidade, mas a dificuldade da parte acionada em exercer o seu direito constitucional da ampla defesa, ressalvando as devidas exceções. Por exemplo, as questões relacionados ao Código de Defesa do Consumidor.

No Código de Processo Civil consta que: “Art. 63.  As partes podem modificar a competência em razão do valor e do território, elegendo foro onde será proposta ação oriunda de direitos e obrigações. § 1º A eleição de foro só produz efeito quando constar de instrumento escrito e aludir expressamente a determinado negócio jurídico. § 2º O foro contratual obriga os herdeiros e sucessores das partes. § 3º Antes da citação, a cláusula de eleição de foro, se abusiva, pode ser reputada ineficaz de ofício pelo juiz, que determinará a remessa dos autos ao juízo do foro de domicílio do réu. § 4º Citado, incumbe ao réu alegar a abusividade da cláusula de eleição de foro na contestação, sob pena de preclusão”.

O presidente da República acaba de sancionar, sem vetos, a Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de Processo Civil), para estabelecer que a eleição de foro deve guardar pertinência com o domicílio das partes ou com o local da obrigação e que o ajuizamento de ação em juízo aleatório constitui prática abusiva, passível de declinação de competência de ofício.

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Art. 1º O art. 63 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de Processo Civil), passa a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 63. ………………………….

  • 1º A eleição de foro somente produz efeito quando constar de instrumento escrito, aludir expressamente a determinado negócio jurídico e guardar pertinência com o domicílio ou residência de uma das partes ou com o local da obrigação.

……………………………………………

  • 5º Para o fim de justificar a declinação de competência de ofício, considera-se prática abusiva o ajuizamento da ação em juízo aleatório, sem vinculação com o domicílio ou residência das partes ou com o negócio jurídico discutido na demanda.” (NR)

Vamos ver se a limitação de foro surte o efeito desejado pelo legislador.

*Manhabusco Advogados – e-mail: [email protected]

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cirurgião plástico do MS apresentarseu trabalho no maior Congresso de Cirurgia Plástica
Sociedade

Cirurgião plástico do MS apresentarseu trabalho no maior Congresso de Cirurgia Plástica

14/06/2024 17:15
Cirurgião plástico do MS apresentarseu trabalho no maior Congresso de Cirurgia Plástica
Veja quais são as tendências para o mercado de fidelização
Sociedade

Veja quais são as tendências para o mercado de fidelização

13/06/2024 16:30
Veja quais são as tendências para o mercado de fidelização
APAE/CG recebe R$ 14 milhões para construção do Hospital da Criança e Adolescente com deficiência
Sociedade

APAE/CG recebe R$ 14 milhões para construção do Hospital da Criança e Adolescente com deficiência

10/06/2024 18:30
APAE/CG recebe R$ 14 milhões para construção do Hospital da Criança e Adolescente com deficiência
3° Startup Weekend estimula o empreendedorismo inovador em Dourados
Sociedade

3° Startup Weekend estimula o empreendedorismo inovador em Dourados

10/06/2024 16:15
3° Startup Weekend estimula o empreendedorismo inovador em Dourados
Vinhos são boas opções de presente no Dia dos Namorados
Variedades

Vinhos são boas opções de presente no Dia dos Namorados

07/06/2024 18:45
Vinhos são boas opções de presente no Dia dos Namorados
Últimas Notícias