Dourados – MS terça, 26 de maio de 2020
Dourados
23º max
10º min
Policia

Douradense é preso por tráfico internacional

17 Nov 2010 - 19h39
Aeronave usada pela quadrilha; no detalhe dinheiro e granadas antitanque
Foto: PF / Divulgação
 - Aeronave usada pela quadrilha; no detalhe dinheiro e granadas antitanque Foto: PF / Divulgação -

CAMPO GRANDE - Vinte e duas pessoas foram presas ontem, a maioria em São Paulo, acusadas de pertencer a uma quadrilha de tráfico internacional de drogas, durante a Operação Deserto, da Polícia Federal (PF), entre os presos está um empresário douradense, do ramo de revenda de veículos usados.
A Operação Deserto foi deflagrada com o objetivo de desmantelar uma organização criminosa formada por brasilei-ros, colombianos, bolivianos e europeus, baseada na capital de São Paulo, especializada no tráfico internacional de en-torpecentes.

Após um ano e meio de investigações, que contaram com importante cooperação de organismos policiais de países da América do Sul e da Europa, a PF cumpriu 50 mandados de prisão temporária, com prazo inicial de 30 dias, e mais 38 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Minas. Segundo a PF, dos 50 mandados de prisão, 20 pessoas já estavam detidas, entre elas sete estrangeiros.

Durante o período investigativo da operação, que durou 18 meses, foram presas 21 pessoas em flagrante e apreendidas duas toneladas e 350 quilos de cocaína, grande quantidade de produtos químicos e maquinários destinados à preparação e adulteração de drogas, armas e munições, incluindo armamento bélico - dez granadas antitanque, 33 veículos, uma aero-nave avaliada em R$ 250 mil e aproximadamente R$ 500 mil.

A atividade da organização criminosa envolvia desde a internação no Brasil da cocaína proveniente da Bolívia até sua remessa para a Europa e África, e contava, ainda, com a distribuição em menor escala da droga no mercado interno do tráfico. A quadrilha era composta por quatro células.
A primeira célula formada pelos fornecedores da cocaína na Bolívia, local de armazenamento até que houvesse a re-messa para o Brasil. Dois irmãos colombianos residentes em Santa Cruz de La Sierra atuavam intensamente nessa fase.

A segunda célula constituída pelos compradores da droga, traficantes brasileiros e estrangeiros, com atuação concen-trada nos grandes centros, especialmente na cidade de São Paulo. A terceira célula coordenava os negócios do grupo no Brasil e tinha como gerente o investigado que, sob o pretexto de atuar como advogado e assessor parlamentar na região de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, funcionava, na verdade, como homem de confiança dos irmãos colombianos que chefiam o grupo.

A quarta e última célula é integrada pelos intermediários, uma verdadeira rede de colaboradores, componentes da en-grenagem necessária para que o ciclo do narcotráfico internacional pudesse ser completado, o que envolvia o transporte aéreo e terrestre da cocaína e a guarda do entorpecente antes da efetiva entrega a compradores. (AE)



Deixe seu Comentário

Leia Também

Policia

Mulher procura polícia para denunciar que é deixada pela família em banheiro e sem comida

há 25 minutos atrás
Dupla é presa a caminho de negociar carro furtado por cavalho e plantação em MS
POLÍCIA

Dupla é presa a caminho de negociar carro furtado por cavalho e plantação em MS

há 51 minutos atrás
Dupla é presa a caminho de negociar carro furtado por cavalho e plantação em MS
Aplicativo policial ajudará na identificação de carros roubados
Brasil

Aplicativo policial ajudará na identificação de carros roubados

25/05/2020 16:02
Aplicativo policial ajudará na identificação de carros roubados
Polícia apreende maconha em caminhã de abacaxi
Maconha

Polícia apreende maconha em caminhã de abacaxi

há 19 horas atrás
Polícia apreende maconha em caminhã de abacaxi
MS registra redução de crimes como roubos e furtos durante isolamento social
Redução de Crimes

MS registra redução de crimes como roubos e furtos durante isolamento social

25/05/2020 13:29
MS registra redução de crimes como roubos e furtos durante isolamento social
Últimas Notícias