Dourados – MS sábado, 19 de setembro de 2020
Dourados
30º max
20º min
Luiz Tadeu Martins de Oliveira/Tatiana Sakai

Psicologia transpessoal: homem integral

05 Abr 2016 - 10h14
A Psicologia Transpessoal tem como objetivo fomentar esclarecimentos e buscar caminhos a fim de configurar uma visão do homem integral. Entender o homem integralmente é vê-lo como ser que sente, pensa, se expressa e age em todos os momentos do existir, isto é, recorrendo-se à filosofia Zen, quando se está varrendo, somente se varre o chão, da mesma forma, tomar banho, somente se toma banho.


Focando no aqui-e-agora pelo sentir-pensar-expressar-agir, o ser humano impregna o mundo com as cores próprias, ou seja, cada movimento toma sentido e o mundo-e-eu tornam-se amigos e não inimigos. Torna-se irmão da árvore, do Sol, dos pássaros, de todos.


Quero chamar este momento de eu - mundo como transpessoalidade, pois, tudo e todos à volta adquirem sentidos, valores e matizes personalizados por mim. O ato de regar uma plantinha em casa não tem o mesmo "como" do vizinho. Cada ser humano pode e deve individualizar a sua passagem pelo mundo.


É gratificante e confortante perceber que cada pessoa pode alcançar uma postura transpessoal implícita em sua vida familiar, profissional, social sem precisar retirar-se para as montanhas geladas ou morar dentro de cavernas.


Segundo Ken Wilber, no nível transpessoal o senso de identidade expande-se para além da individualidade. Com Alejandro Spangemberg depreende-se que a identidade está calcada nas resistências e, ainda afirma que o mal não é o mecanismo de resistências, mas o resistir constante diante dos chamamentos transpessoais, ser diferente do que ontem.


Wilber e Spangemberg ensinam-me que temos uma estrutura interior de personalidade que está sendo chamada constantemente para a transformação, releituras, reflexões a respeito do "como" a pessoa está se arranjando no mundo.


Com poesia afirmo que o Universo, a vida, o mundo, as circunstâncias pedem que sejamos o mais autêntico e livre possíveis. É como se a vida fosse um quadro com a paisagem delineada, mas pede-nos as cores, tonalidades que cada um pode pintar.


Colorindo a vida com as cores que tenho, tudo toma sentido, pois estar no mundo é vivenciá-lo, experimentá-lo, assumir riscos calculados, tomar posse de si definitivamente.


Tomar posse de si é liberdade plena. Bert Hellinger ensina que liberdade ocorre no instante em que a Grande Alma te escolhe pela tua entrega plena. Neste momento sagrado, o ser é flauta por onde a Grande Alma respira...


Joanna de Ângelis nos ensina que uma terapia transpessoal é assimilar todos os condicionamentos e exteriorizar uma personalidade em sintonia com o ser real, trabalhando-se para que assuma sua realidade positiva e superior, crescendo em conteúdos mentais e libertando-se para o equilíbrio entre o ser e o parecer.
Jorge Ponciano Ribeiro faz-nos refletir que em contato com o mundo pela permanência-impermanência-interdependência-transparência, leva-nos a TRANSCENDÊNCIA E TRANSPESSOALIDADE.


Finalizo, convidando a refletir nos dizeres do Prof. Pierre Weil: "A descoberta, dentro de nós mesmos, do verdadeiro sentido da nossa existência nesta terra, confunde-se com o verdadeiro sentido da vida. A Psicologia Transpessoal é uma contribuição essencial para fornecer ao homem instrumentação metodológica para chegar a isto; e quando tal se dá através da vivência transpessoal, reina a paz interior, a verdadeira liberdade; o homem então se torna um verdadeiro magneto, irradiando em torno de si beleza, verdade e amor."


Psicólogo Clínico - Hipnoterapeuta Psicóloga – Terapeuta Tântrica Psicóloga - Focalizadora em Constelação Familiar. e-mail: [email protected]*

Deixe seu Comentário