Dourados – MS quarta, 23 de setembro de 2020
Dourados
30º max
15º min
Benê Cantelli

Ah! Como eu gostaria! ...

27 Jun 2016 - 06h00
Aqui você, meu caro leitor, não vai ler aquela frase: "Gosto, não se discute". Não vai ler e nem ver, porque daquilo que apresentaremos, não se trata de gosto subjetivo, que depende das presunções de cada um. Trata-se de gosto objetivo, que é inerente ao que merece nosso gostar.


Gostaria muito de ver e contemplar o carinho que se tinha pelos pais, autoridades de toda espécie, pessoas senis e aqueles com dificuldade de se movimentarem.


Ah! Como eu gostaria de ver o amor triunfando sempre sobre qualquer outro interesse.


Gostaria de continuar contemplando aqueles que sempre valorizaram o saber como forma de estar presentes em vitórias e em concursos, pois sempre se pretendeu valorizar o saber, não a raça, credo ou Escola onde estudou.


Gostaria sim, de ver os filhos pedindo a benção aos seus pais, como forma de chamar a atenção de Deus para que a família prostrando-se diante da divindade, trouxesse para o seu do lar, o carinho e as bem aventuranças do céu.


Gostaria de contemplar o respeito dado pelos homens, em todas idades, para com a mulher, demonstrando com esse gesto o carinho que temos por nossas mães e nossas irmãs.


Gostaria de ver as pessoas valorizando as músicas que nos trazem algo de melhor e não aquelas que na barulheira condenável misturam letras insuportáveis.


Gostaria de ver o meu País escapando das mãos dos insuportáveis ladrões que fazem morrer nos hospitais, crianças, velhos e demais doentes, por não contar com a devida atenção do Estado.


Como eu gostaria de ver meu País, sendo laureado por tantos outros que invejam a grandeza de nosso território, que não tem vulcões, áreas geladas, desertos, elevadas montanhas e um povo que nunca deu credito para guerras ou coisas do tipo.


Gostaria que nossos historiadores não inventassem proezas ou memoráveis feitos, que nunca aconteceram e nos colocam na condição de admirarmos quem não merecia. Que as pessoas soubessem avaliar o pequeno gesto que muitas vezes salvam situações onde grandes feitos não teriam a menor vantagem. A criança que leva anciãos a atravessar a rua. O adolescente que cede lugar a uma senhora gestante num ônibus.


Gostaria sim, de ver nossas crianças, como as do passado, cantarolando tabuadas e conjugações verbais, hoje, tão distantes do saber escolar.


Gostaria de ver em nossas Escolas, bandeiras sendo alçadas, ouvindo a música e letra de nossa nação, estado e município.


Gostaria também, de ouvir, diante de nossas crianças o nome do presidente, governador e prefeito, para que deles tomemos conhecimento.


Gostaria de ver nossas crianças reverenciando a Deus e a todos aqueles que O respeitam acima de tudo.
Ah! Como gostaria de ver as drogas eliminadas de todo e qualquer lugar no mundo.


Gostaria sim, de ver nossos irmãos, em todos os rincões, independentemente de raças, credos ou condição econômica, respeitados e tendo seus direitos, em tudo, preservados.


Gostaria de sentir que nossos políticos entendessem que sua condição é de servidor e não de dono da situação em que se encontram, ponderando antes de tudo, o interesse da nação e do estado.


Gostaria, finalmente, de pedir a Deus que nos conceda entendimento e sabedoria para que, cada um de nós, com nossas vidas, possamos ultimar e reverenciar todas as virtudes de um povo altamente patriota, sinceramente democrático, e em tudo, altamente feliz por sermos BRASILEIROS.


Nada disso é difícil se tivermos diante de nós mesmos, cada um, a certeza de que Deus está contemplando o que fazemos, e que por tudo isso, por Ele seremos cobrados.


Bom dia. Chegaremos aos melhores tempos, um dia.


Professor e Campista. e-mail: [email protected]

Deixe seu Comentário