Dourados – MS sexta, 25 de setembro de 2020
Dourados
35º max
19º min
Opinião

A maça pegou Adão, será que vai pegar os produtores brasileiros?

02 Fev 2016 - 10h22
José Luiz Tejon Megido

A China é hoje o cliente número 1 do agronegócio brasileiro. Soja, milho, carnes e com muito mais para importar, sem contar que, como o Brasil está a venda, portos, rodovias, aeroportos e ferrovias, vamos ver sem dúvida a mão do, por exemplo, banco asiático da infraestrutura, sob comando chinês, aberto semana passada com um capital inicial de cem bilhões de dólares, vamos ver nossos parceiros chineses fortes na nossa infraestrutura.


Mas, o que anda preocupando produtores rurais brasileiros agora é a maça. Temos no Brasil ótimos pomares e frutas de qualidade e livres de uma praga chamada traça da maça, Cydia Pomonella. Muito bem, mas o dragão chinês responde por 70% da produção mundial da maça e também da pêra. Isso representa mais de 30 vezes a nossa produção nacional.


Como o governo anda louco para combater uma inflação, a qual é de sua total responsabilidade, por incompetência de administração do país, anda flertando com a ideia de importarmos maças e peras chinesas que chegariam aqui a preço de meia banana.


Os chineses vendem maças por preços menores do que o nosso custo de produção em Santa Catarina, ou seja, se a ABPM (Associação Brasileira de Produtores de Maça) não se orquestrar, além do alho branco, do feijão preto, vamos ter também pêra e maça “shing ling”, com todo respeito a China, mas não podemos pagar a incompetência do governo que administra um país com impostos e o maior custo pós-porteira do agronegócio global, com a traição da maça, Adão e Eva que o digam.


Sobre o CCAS


O Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.
O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.


Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.


A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel


Conselheiro Fiscal do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS), Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM, Comentarista da Rádio Jovem Pan.

Deixe seu Comentário