Dourados – MS quarta, 30 de setembro de 2020
Dourados
40º max
23º min
Edições Especiais

Região Leste ganha sete residenciais em quatro anos

18 Dez 2015 - 11h30
Rua Coronel Ponciano receberá  unidade do Assai e dará acesso a  novo Atacadão; via se transformará numa das mais movimentadas. - Crédito: Foto: Chico LeiteRua Coronel Ponciano receberá unidade do Assai e dará acesso a novo Atacadão; via se transformará numa das mais movimentadas. - Crédito: Foto: Chico Leite
Marli Lange


Região despovoada é coisa do passado na parte Leste de Dourados. Só nos últimos quatro anos, a Região ganhou sete novos residenciais de conjuntos de moradias populares, beneficiando 1.588 famílias.


Em 2011, foi entregue o Residencial ‘Estrela do Leste’, localizado no prolongamento da Avenida Marcelino Pires, que contemplou 161 famílias; em seguida, foi o ‘Eucalipto’, situado na mesma região, com 240 apartamentos; o Dioclécio I e II, no Jardim Guaicurus; Harrison de Figueiredo I, II e III, no mesmo bairro, beneficiando mais 722 famílias que obtiveram as moradias através de sorteios. Na Região Leste, ainda serão entregues os residenciais Ildefonso Pedroso e Dioclécio Artuzi III, ambos no Jardim Guaicurus, para mais 962 famílias. Esses também contribuem para a realização do sonho da casa própria.

Hiper


Trata-se de uma região próspera, que chamou atenção de investidores de grandes redes, que pretendem instalar dois hipermercados, um do Grupo Carrefour e outro do Grupo Pão de Açúcar.


Para o Grupo Carrefour, foi aprovada uma área localizada na confluência da BR 163 com a rodovia estadual MS 156, após o final da rua Coronel Ponciano, ao lado do Jardim Guaicurus. O grupo consultou o local para construir a segunda unidade do Hipermercado Atacadão em Dourados.


O Grupo Pão de Açúcar pretende se instalar em uma área na rua Coronel Ponciano, esquina com a avenida Vilso Gabiatti, no Jardim Shekiná, quase em frente da agência local do Detran. Ali será construído um hipermercado atacadista do Barcelona Comércio Varejista Atacadista S/A, cujo nome comercial é Assaí.


Em operação desde 1974, o Assaí Atacadista é um dos mais tradicionais mercados de autosserviços do País. Em 2007, foi adquirido pelo Grupo Pão de Açúcar (GPA) e, desde então, passou de 14 para 87 lojas. O GPA é uma empresa do grupo francês Casino, um dos líderes mundiais no varejo de alimentos. Em Dourados, o GPA já tem uma unidade do Extra Hipermercado e, em Campo Grande, o Extra e a loja Assaí.


“A gente não para de receber investimentos e anúncios de mais investimentos. Dourados vai na contramão da crise, abre uma média de cinco empresas por dia e gera muitos empregos. Com planejamento, preparamos o caminho para o desenvolvimento. Resgatamos a cidade e sua autoestima, investimos em infraestrutura, qualificamos o trabalhador, desburocratizamos a administração pública e, hoje, os resultados estão aí”, comemora o prefeito Murilo Zauith.


Ele cita outro exemplo que é a rua Coronel Ponciano, até então, apenas uma via de entrada e saída de cidade. Hoje, a rua não para de receber investimentos. São novos imóveis comerciais para locação, empresas de comércio e serviços. Inclusive, está em implantação mais um posto de combustível e logo começam as obras de um hotel.


De acordo com o prefeito, existe a intenção de se elaborar um projeto para a duplicação da via a partir da rotatória da BR 163 até a Prefeitura. Mesmo não havendo recursos para a obra, em função da quebra brusca da arrecadação no Brasil, o prefeito já planeja a ação para quando a economia melhorar.

Infraestrutura


Dourados recebe investimentos em infraestrutura através dos quais tem solucionado problemas crônicos na Região Leste da cidade. Os trabalhos já têm resultados e impactos diretos na vida da população.


Na área que compreende os bairros João Paulo II, Jardim Santa Clara e Vila Guarani, os moradores já vivem uma nova realidade com a chegada da pavimentação. A situação era precária e, há muitos anos, os moradores só ouviam promessas de melhorias que nunca chegavam.


Antes, os moradores tinham extrema dificuldade para ter acesso às casas porque as ruas eram intransitáveis. Quando chovia, era preciso empurrar os veículos e seguir pelos cantos desviando do alagamento e das enormes crateras que se formavam no meio das vias. De carro, muitas vezes, era impossível chegar às residências.


Também receberam obras de pavimentação outros bairros da Região Leste. O asfalto já chegou em partes do Parque das Nações I, Jardim Marcia, e Vila Cuiabá.


Os túneis que atravessam a BR-163 para acesso ao Parque das Nações passaram por reestruturação. Houve sinalização, alargamento de ruas e melhoria no escoamento de água das chuvas. A intenção é garantir mais segurança.

Deixe seu Comentário