Dourados – MS domingo, 27 de setembro de 2020
Dourados
36º max
24º min
Dia-a-Dia

Quarentena possibilita reprodução de peixes em cativeiro

31 Dez 2015 - 07h00
Tanques onde os peixes estão em quarentena são enriquecidos com filtragem adequada da água. - Crédito: Foto: DivulgaçãoTanques onde os peixes estão em quarentena são enriquecidos com filtragem adequada da água. - Crédito: Foto: Divulgação
Os peixes que estão em quarentena na estrutura construída no quartel da Polícia Militar Ambiental (PMA) a espera da conclusão do Centro de Estudos e Pesquisas da Ictiofauna Pantaneira (Cepric) – conhecido como Aquário do Pantanal – já começaram a se reproduzir em cativeiro. A informação foi repassada ao secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Elias Verruck, durante visita ao local, feita na semana passada. “Essa novidade é fruto do empenho e da capacitação técnica dos servidores do Imasul e aos pesquisadores que estão envolvidos diretamente com a manutenção da Quarentena”, disse o secretário.


Segundo o coordenador da Quarentena, o ictiólogo Eriberto Gimenes Júnior “temos hoje uma estrutura de quarentena em condições adequadas para a manutenção dos peixes. No inventário que concluímos, em 24 de novembro, foram contabilizados 7.445 indivíduos de 181 espécies. Temos 112 espécies pantaneiras e outras vindas da África, Austrália, Amazônia e Oceania”.


“Conseguimos reproduzir com sucesso 16 espécies de peixes, sendo oito delas pantaneiras, inclusive as arraias, que são de grande potencial ornamental e muito difíceis de reprodução em cativeiro. Reproduzimos ainda 8 espécies exóticas, algumas delas nunca antes reproduzidas em cativeiro”, informou Eriberto Gimenes. Sobre o sucesso com a reprodução dos peixes em cativeiro, o coordenador credita o êxito “à toda equipe envolvida com a Quarentena, que é muito capacitada tecnicamente e ao Imasul, que nos proporcionou a estrutura adequada de quarentena, tanques enriquecidos com filtragem adequada da água e outras condições”, concluiu Eriberto.


Em 30 de junho deste ano, o Governo do Estado, por meio do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), assumiu a Quarentena. Desde então, várias adequações foram realizadas na estrutura e equipamentos foram adquiridos pelo Imasul, a fim de que o local possa oferecer as condições necessárias para a sobrevivência e manutenção dos peixes – atualmente, os tanques e aquários da Quarentena abrigam 7,4 mil exemplares.


A visita à Quarentena foi acompanhada pelo secretário-adjunto da Semade, Ricardo Senna, pela diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thaís de Azambuja Caramori, o gerente de Recursos Pesqueiros e Fauna, Vander Melquíades e o gerente de Administração e Finanças do Instituto, Roberto Silveira Barbosa.

Deixe seu Comentário