Dourados – MS segunda, 25 de janeiro de 2021
Dourados
29º max
22º min
Influx
Economia

ETH implanta mais uma usina em MS

20 Jun 2011 - 20h51
André Puccinelli durante visita às instalações da futura usina de Costa Rica - Crédito: Foto : Rachid WaquedAndré Puccinelli durante visita às instalações da futura usina de Costa Rica - Crédito: Foto : Rachid Waqued
Costa Rica - O governador André Puccinelli conheceu ontem de manhã as instalações da futura unidade produtora de etanol e energia elétrica do Grupo ETH Bionergia que já está em construção no município de Costa Rica. Puccinelli e o presidente do grupo, José Carlos Grubisich, descerraram uma placa que marca oficialmente o lançamento da pedra fundamental daquela unidade.

A unidade está sendo construída na estrada que liga os municipios de Costa Rica e Alcinópolis, na zona rural. A meta, de acordo com o presidente do Grupo ETH Bionergia, é inaugurar a unidade no mês de outubro deste ano. A unidade tem capacidade para moer 3,8 milhões de toneladas de cana por safra. A produção anual será de 360 milhões de litros de etanol e 380 GWh de energia elétrica por safra.

O presidente da ETH Bioenergia fez questão de ressaltar o apoio do governo do Estado para a instalação da terceira unidade do grupo no Estado. A usina de Costa Rica terá R$ 1 bilhão de investimentos e vai gerar nesta primeira fase pelo menos 1,8 mil empregos. As três unidades no Estado representam R$ 3 bilhões de investimentos.

“Mato Grosso do Sul tem vocação agrícola muito forte e competência na mão de obra. Aqui também encontramos uma administração estadual forte, preparada para decidir rápido e que honra seus compromissos”, ressaltou Grubisich. O presidente explicou que a tomada rápida de decisões e agilidade nas licenças ambientais para a implantação dos canaviais auxiliaram a empresa a não ter atraso das obras e que isso é um dos fatores para a escolha do Estado na instalação de usinas.

De acordo com Grubisich, o grupo já tem 100 mil hectares de cana plantados em Mato Grosso do Sul e 100% da colheita é mecanizada. O plantio também está passando por processo total de mecanização. O objetivo é contratar a mão de obra local, assim como fornecedores para promover o desenvolvimento regional. A bordo de micro-ônibus, o presidente da ETH Bioenergia mostrou ao governador as instalações da futura unidade produtora de etanol e energia elétrica.

Conforme o governador André Puccinelli, quando assumiu o governo estadual a meta era de investir no setor de florestas, sucroalcoleiro e de turismo. “Há 50 anos o Estado era produtor de carne bovina, depois veio a carne de aves e de suínos e nos últimos 40 anos iniciou o ciclo de grãos, como o de soja. Tínhamos que investir também em outros setores”, justificou.

Puccinelli lembrou que no Estado eram apenas dez usinas, que não geravam energia suficiente, e que o setor foi modernizando chegando a colheita mecanizada de cana e não mais a queima. “Passamos de nono para quinto lugar no ranking nacional de produção de cana e estamos chegando à quarta posição com 21 usinas e outras três que iniciam a produção ainda este ano”, informou.Trabalho e Infraestrutura.

Em quatro anos e meio o Estado contabiliza, segundo André, a instalação de pelo menos 83 novas empresas. O ambiente favorável encontrado pelos empresários com incentivos fiscais também resultou na oportunidade de emprego e renda para a população. “Mato Grosso do Sul, proporcionalmente, segundo dados do Caged [Cadastro Geral de Empregados e Desempregados], foi o que mais empregou no Brasil. Estamos diversificando a nossa matriz econômica levando infraestrutura, como aqui na região norte, para que os municípios tenham as mesmas condições das cidades do sul do Estado”, afirmou.

A infraestrutura citada pelo governador é em relação ao serviço de recuperação da malha viária da região, e parceria, como nas obras das rodovias BR-359, além das MS-316 e MS-306. Na oportunidade, o governador disse que todas as empresas que queiram se instalar no Estado terão o apoio estadual com até 90% de isenção de ICMS e infraestrutura necessária.

No município há a possibilidade da vinda da indústria de química e petroquímica Braskem. A empresa foi parceira na produção de uma sacola feita com material renovável entregue aos convidados durante a solenidade.

André também falou que a logística da região favorece a instalação da terceira fábrica de celulose de Mato Grosso do Sul, a Portucel.

O prefeito de Costa Rica, Jesus Queiroz Baird, disse que a usina representa a redenção econômica para a região norte do Estado e, na oportunidade, também agradeceu ao empenho do Estado na atração de indústrias e na execução das obras de infraestrutura. “Agradecemos ao governo também que nos últimos quatro anos estendeu à nossa região o resgate do crescimento com as obras de malha viária”, destacou.

Sobre a geração de empregos, até o fim deste mês serão contratados mais 29 trabalhadores para o setor industrial na unidade de Costa Rica. Nas áreas agrícola e administrativa as vagas estão sendo preenchidas.

Mais unidades

A ETH já opera duas outras unidades em Mato Grosso do Sul, sendo a de Santa Luzia no município de Nova Alvorada do Sul e a Eldorado, localizada em Rio Brilhante.

Na safra 2008/09, a Unidade Eldorado, adquirida pela ETH em 2008, moeu 1,9 milhões de toneladas e produziu 120 milhões de litros de etanol e 73 mil toneladas de açúcar. Na safra 2009/10, a moagem atingiu 2,2 milhões de toneladas de cana, 130 milhões de litros de etanol e 86 mil toneladas de açúcar.

Já a Unidade Santa Luzia, implantada em 2009, tem capacidade máxima de moagem de 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Na safra 2009/10, a produção foi de 62 milhões de litros de etanol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Última semana de janeiro tem 119 vagas de emprego em Dourados
oportunidade

Última semana de janeiro tem 119 vagas de emprego em Dourados

25/01/2021 09:15
Última semana de janeiro tem 119 vagas de emprego em Dourados
Última semana para IPVA à vista com 15% de desconto
ms

Última semana para IPVA à vista com 15% de desconto

25/01/2021 07:36
Última semana para IPVA à vista com 15% de desconto
Pandemia e divergências adiaram reforma tributária para 2021
economia

Pandemia e divergências adiaram reforma tributária para 2021

23/01/2021 17:09
Pandemia e divergências adiaram reforma tributária para 2021
Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
economia

Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas

23/01/2021 16:31
Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas
Linguiça tradicional de Maracaju é o segundo produto a receber o Selo Arte em MS
economia

Linguiça tradicional de Maracaju é o segundo produto a receber o Selo Arte em MS

23/01/2021 11:02
Linguiça tradicional de Maracaju é o segundo produto a receber o Selo Arte em MS
Últimas Notícias