Dourados – MS sábado, 26 de setembro de 2020
Dourados
38º max
21º min
Retrocesso

Agrotóxicos banidos em outros países ainda são usados no Brasil

26 Abr 2016 - 15h32
No Brasil ainda se consomem frutas, verduras e legumes que cresceram com a ajuda de agrotóxicos - Crédito: Mary Leal/Agência BrasílNo Brasil ainda se consomem frutas, verduras e legumes que cresceram com a ajuda de agrotóxicos - Crédito: Mary Leal/Agência Brasíl
O morango vermelho e carnudo e o espinafre verde-escuro de folhas largas comprados na feira podem conter, além de nutrientes, doses altas demais de resíduos químicos. Estamos em 2016 e no Brasil ainda se consomem frutas, verduras e legumes que cresceram sob os borrifos de pesticidas que lá fora já foram banidos há anos.

A quantidade de agrotóxicos ingerida no Brasil é tão alta, que o país está na liderança do consumo mundial desde 2008. Essas informações foram publicadas pelo jornal espanhol El País. Segundo o periódico, a boa notícia, é que naquele mesmo ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou a reavaliação de 14 pesticidas que podem apresentar riscos à saúde. A má notícia é que até agora os estudos não terminaram.

A essa morosidade somam-se incentivos fiscais. O Governo brasileiro concede redução de 60% do ICMS (imposto relativo à circulação de mercadorias), isenção total do PIS/COFINS (contribuições para a Seguridade Social) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) à produção e comércio dos pesticidas, segundo listou João Eloi Olenike, presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). O que resta de imposto sobre os agrotóxicos representam, segundo Olenike, 22% do valor do produto. "Para se ter uma ideia, no caso dos medicamentos, que não são isentos de impostos, 34% do valor final são tributos", diz.

Recentemente, o consumo de agrotóxicos esteve novamente no centro da discussão. A apresentadora de TV, do canal GNT, Bela Gil, que tem mais de 590.000 seguidores no Facebook, liderou um movimento para que a população se mostrasse contrária ao uso do carbofurano, substância usada em pesticidas em lavouras de algodão, feijão, banana, arroz e milho.

Isso ocorreu quando a Anvisa colocou em seu site uma consulta pública sobre essa substância. Antes de Bela Gil publicar um texto engajando seus seguidores, o resultado se mostrava favorável à continuação do uso desse agrotóxico. Mas em poucas horas, a apresentadora conseguiu reverter o resultado da consulta, mostrando que os brasileiros querem que essa substância seja proibida também no Brasil, assim como já é em países como Estados Unidos, Canadá e em toda a União Europeia.

Por e-mail, a chefe de cozinha adepta da culinária natureba disse por que liderou a campanha. "Já existem estudos revelando a toxicidade e os perigos do carbofurano", disse. "Essa substância é cancerígena, desregula o sistema endócrino em qualquer dose relevante e afeta o sistema reprodutor". Na bula do produto consta a informação de que essa substância é "muito perigosa ao meio ambiente e altamente tóxica para aves". Orienta o usuário a não entrar nas lavouras que receberam o produto por até 24 horas após a aplicação "a menos que se use roupas protetoras".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Convênio garante mais R$ 1,351 milhão para ações de combate a incêndios em MS
Meio Ambiente

Convênio garante mais R$ 1,351 milhão para ações de combate a incêndios em MS

26/09/2020 17:06
Convênio garante mais R$ 1,351 milhão para ações de combate a incêndios em MS
Governo e setor florestal articulam combate às queimadas e prevenção de incêndios
Meio Ambiente

Governo e setor florestal articulam combate às queimadas e prevenção de incêndios

26/09/2020 16:38
Governo e setor florestal articulam combate às queimadas e prevenção de incêndios
Veterinários do CRAS já trataram 17 animais vítimas das queimadas em MS
Meio Ambiente

Veterinários do CRAS já trataram 17 animais vítimas das queimadas em MS

26/09/2020 10:02
Veterinários do CRAS já trataram 17 animais vítimas das queimadas em MS
Ar seco se espalha e calorão volta, com baixa umidade do ar
Dourados

Ar seco se espalha e calorão volta, com baixa umidade do ar

26/09/2020 07:37
Ar seco se espalha e calorão volta, com baixa umidade do ar
Com provas suficientes, PF poderá indiciar fazendeiros por queimadas no Pantanal
Queimadas

Com provas suficientes, PF poderá indiciar fazendeiros por queimadas no Pantanal

25/09/2020 15:43
Com provas suficientes, PF poderá indiciar fazendeiros por queimadas no Pantanal
Últimas Notícias