Dourados – MS domingo, 09 de agosto de 2020
Dourados
32º max
15º min
Segurança e Saúde JBS
CAPITAL

Prefeitura cria comissão para investigar sumiço de vacinas contra a gripe

31 Mai 2016 - 11h00
Prefeitura cria comissão para investigar sumiço de vacinas contra a gripe. - Crédito: Foto: DivulgaçãoPrefeitura cria comissão para investigar sumiço de vacinas contra a gripe. - Crédito: Foto: Divulgação
O secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, designou três servidores para comporem comissão de sindicância com a finalidade de apurar indícios de irregularidades referentes ao sumiço de vacinas contra a gripe A, nos postos de saúde da Capital, para verificar se houve falha por parte de servidor lotado na Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) no envio de informações à imprensa. A decisão tem como base a matéria do Campo Grande News intitulada "Prefeitura não sabe onde foram parar 32 mil doses de vacina contra a gripe", escrita pelos jornalistas João Humberto e Leandro Abreu e publicada no último dia 23 de maio.

Com base na lei complementar 190, de 22 de dezembro de 2011, que trata sobre o Estatuto do Servidor Público Municipal, Ivandro criou uma comissão para apurar se houve falha por parte de servidor lotado na Sesau quanto a informações desencontradas a respeito do desaparecimento de aproximadamente três mil doses de vacina contra o vírus H1N1, responsável pela gripe A, falta de doses na rede pública de saúde e estoque zerado para compra.

A decisão foi publicada na edição de hoje (30) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), com prazo de 30 dias para apresentação do relatório conclusivo dos trabalhos. A comissão designada por Ivandro é formada pelos servidores Cristiano de Campos Lara, Luis Fernando Garcia da Silva e Sandra Maria Vieira da Cunha.

Matéria – A matéria descreveu que a prefeitura de Campo Grande não sabia onde foram parar 32.381 doses de vacina de um total de 195 mil doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao município para garantir a vacinação dos grupos prioritários, em campanha que terminou no dia 20 de maio. Na ocasião, a Sesau informou que 162.619 pessoas tinham sido vacinadas.

Ainda de acordo com a matéria publicada no Campo Grande News, Ivandro Fonseca relatou que alguns frascos teriam vindo com oito doses ao invés de dez, o que foi descartado pelo Instituto Butantan, laboratório responsável pela fabricação das vacinas.

Ivandro Fonseca considerou significativo o número de 32,3 mil doses que desapareceram e conforme ele, estaria sendo contabilizada a abrangência da campanha. Por isso, a noção exata quanto ao número de vacinas que restaram na rede pública de saúde seria divulgada no dia 25 de maio, porém, a Sesau informou na ocasião que já não há mais vacinas disponíveis nos postos de saúde da Capital e que a prefeitura não tem conseguido efetuar a comprar de mais doses por não achar no mercado.

A Sesau ainda informou na ocasião que havia solicitado ao governo do Estado o envio de mais de 36 mil doses, sendo que seis mil seriam para a imunização dos professores e servidores da educação, conforme preconiza a lei estadual e municipal. Na justificativa quanto ao sumiço das 32,3 mil vacinas, e-mail encaminhado pela Sesau ao Campo Grande News detalha que "essas doses são para repor as quantidades anotadas, uma vez que nos frascos que deveriam conter 10 doses, verificou-se que a parcela considerável deles continham 8 ou 9 doses apenas". Agentes de saúde, segundo Ivandro, é que fizeram a fiscalização.

"Estou instaurando sindicância para apurar essa irregularidade, ninguém vacinou outro público-alvo que não fosse o grupo de risco", garantiu Ivandro Fonseca. Já o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares, informou recentemente que a falta de vacinas é decorrente da imunização em grupos não prioritários que aproveitaram ações feitas em shoppings e supermercados.

Balanço – Até 20 de maio, o último dia da campanha nacional, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, 188 mil doses foram recebidas pela Capital, quando mais oito mil, destinadas aos presidiários e agentes penitenciários, chegaram. Deste total de 196 mil vacinas, além das oito mil da população carcerária, dez mil vacinas deveriam ser aplicadas nas crianças, que precisam tomar a segunda dose, para que a imunização seja completa.

A assessoria de comunicação da prefeitura reiterou que não estão ‘perdidas’ 32,3 mil doses, mas 3.166. Ivandro disse que a diferença de doses pode estar relacionada ao envio de frascos, pelo Ministério da Saúde, de oito doses em vez de dez. Essa informação é rebatida pelo Instituto Butantan, responsável pela fabricação das vacinas.

Conforme Ivandro, a noção exata quanto ao número de vacinas que restam na rede pública de saúde seria repassada nesta quarta-feira pela Sesau. No entanto, como a secretaria informou: os estoques estão zerados.

Sobre a vacinação em grupos que não são de risco, a prefeitura mantém a opinião de que isso não aconteceu e não acontece. Agora, a Sesau montou comissão para apurar indícios de irregularidades referentes ao sumiço de vacinas contra a gripe A.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Relatório da Operação Pantanal mostra aumento dos focos de incêndio em MS
Pantanal

Relatório da Operação Pantanal mostra aumento dos focos de incêndio em MS

08/08/2020 14:04
Relatório da Operação Pantanal mostra aumento dos focos de incêndio em MS
Hospitais públicos e privados serão obrigados a implantar Núcleo de Vigilância Epidemiológica
Covid-19

Hospitais públicos e privados serão obrigados a implantar Núcleo de Vigilância Epidemiológica

07/08/2020 14:08
Hospitais públicos e privados serão obrigados a implantar Núcleo de Vigilância Epidemiológica
Polícia Civil recebe veículo para ser usado em atendimento assistencial de policiais
MS

Polícia Civil recebe veículo para ser usado em atendimento assistencial de policiais

07/08/2020 11:07
Polícia Civil recebe veículo para ser usado em atendimento assistencial de policiais
CNH Ágil tem recorde no número de habilitações emitidas em julho
CNH

CNH Ágil tem recorde no número de habilitações emitidas em julho

07/08/2020 09:00
CNH Ágil tem recorde no número de habilitações emitidas em julho
Produção de máscara é um recomeço para vítimas de violência doméstica
Cidades

Produção de máscara é um recomeço para vítimas de violência doméstica

06/08/2020 20:01
Produção de máscara é um recomeço para vítimas de violência doméstica
Últimas Notícias