Dourados – MS terça, 22 de junho de 2021
Dourados
26º max
13º min
Rio Brilhante

Foroni garante entrega de 100% das obras de asfalto no Pró-Moradia XIV

11 Mai 2016 - 06h00Por Do Progresso
São mais de 71 mil metros quadrados de asfalto no bairro Pró-Moradia XIV, o “Morada do Sol” - Crédito: Foto: AssessoriaSão mais de 71 mil metros quadrados de asfalto no bairro Pró-Moradia XIV, o “Morada do Sol” - Crédito: Foto: Assessoria
O prefeito Sidney Foroni garantiu publicamente, em setembro, a Prefeitura de Rio Brilhante vai concluir e entregar 100% da obra de pavimentação asfáltica, drenagem, esgoto e calçadas no Bairro Pró-Moradia XIV, atual "Nova Rio Brilhante".


Considerado o maior projeto de pavimentação asfáltica de toda a história do município de Rio Brilhante, estão sendo investidos na obra mais de R$ 11 milhões de uma só vez, que vão garantir as obras de esgoto, drenagem, construção de calçadas e pavimentação asfáltica do bairro Pró-Moradia XIV, o "Morada do Sol", um dos maiores do municípios com mil moradores. São mais de 71 mil metros quadrados de asfalto.


"Antes da atual administração, o maior aporte de recursos de uma só vez para fazer asfalto não passou de R$ 1,5 milhão", disse o prefeito, ao ressaltar a importância da Câmara Municipal e da Caixa Econômica Federal para a viabilização da obra.


Além deste dinheiro do PAC, serão investidos mais R$ 1.800.000,00 pela Sanesul na construção da rede de esgoto que atenderá as mil famílias do bairro XIV.


Sidney Foroni afirmou que o bairro Nova Rio Brilhante (Pró-Moradia XIV) foi implantado na administração anterior em meados do ano de 2007 sem o mínimo de infraestrutura. "Sem asfalto, água, energia elétrica, escolas e posto de saúde, os contemplados com os terrenos foram construindo suas casas e, ao longo destes oito anos, sonharam com a pavimentação asfáltica", disse o prefeito, que tão logo assumiu a Prefeitura, fez um compromisso com a comunidade para asfaltar todo o bairro. "Somente agora, com o asfalto e as demais obras de infraestrutura estamos investindo quase R$ 12 mil por família contra apenas R$ 600, quando foi adquirida a área em 2007", enfatizou.


Redução


Por causa da crise financeira que atinge o país e mais diretamente os municípios, o prefeito Sidney Foroni assinou o decreto 22.991 que determina a ação de medidas visando o equilíbrio financeiro e orçamentário com a redução de investimentos, despesas gerais e com os servidores.


Entre as medidas adotadas, está a suspensão de pagamento de vantagens pecuniárias como horas extras, férias e licença prêmio em dinheiro e outros auxílios de qualquer natureza. Outra medida é a proibição, a partir do dia 30 de junho, da prática de qualquer ato que importe no aumento da despesa com pessoal, ressalvadas as contratações por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público.


O decreto suspende a concessão de vantagem, aumento reajuste ou adequação de remuneração; alteração de estrutura de carreira que implique aumento de despesa; e provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal a qualquer título, exceto no caso de reposição decorrente de demissão, aposentadoria ou falecimento de fornecedores. Foroni determinou a redução da participação de servidores em cursos ou evento; redução do custeio da máquina administrativa em 20%; proibida a aquisição de material permanente com recursos próprios por 90 dias; e fica proibida a realização de novos convênios, termo de cooperação, ou subvenções sociais com entidades beneficentes, filantrópicas e outros tipos de organizações não governamentais.


Conforme o decreto, a Secretaria de Planejamento, Finanças e Controle deverá adotar, no prazo de noventa dias, medidas voltadas para alcançar nível mais eficiente de arrecadação de receitas do município com o objetivo de melhorar o equilíbrio fiscal entre receita e despesa. No decreto, também consta a proibição do uso de veículos nos finais de semana, exceto as ambulâncias e veículos destinados a atender os programas sociais e o Conselho Tutelar.


Para tomar a decisão, o prefeito levou em consideração "a redução das receitas, em razão da política de desoneração de impostos, desaceleração da atividade econômica, da grave crise política e econômica que afeta o País e os municípios, e o aumento das obrigações impostas aos municípios através da transferência injusta de responsabilidades".


Foroni afirma que a medida foi tomada devido ao ano eleitoral que impõe restrições de gastos, não podendo a administração aumentar despesas a partir de 30 de junho, e também como forma de recuperar a recuperar o equilíbro das contas públicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A partir de julho de 2022, bomba de combustível terá assinatura digital para evitar fraudes
Economia

A partir de julho de 2022, bomba de combustível terá assinatura digital para evitar fraudes

22/06/2021 15:00
A partir de julho de 2022, bomba de combustível terá assinatura digital para evitar fraudes
Dourados apresenta redução de 59% na média móvel de mortes por Covid-19
Pandemia

Dourados apresenta redução de 59% na média móvel de mortes por Covid-19

22/06/2021 11:00
Dourados apresenta redução de 59% na média móvel de mortes por Covid-19
Com obra em andamento, revitalização do Parque dos Poderes terá foco na preservação da vegetação nativa
Cidades

Com obra em andamento, revitalização do Parque dos Poderes terá foco na preservação da vegetação nativa

22/06/2021 10:00
Com obra em andamento, revitalização do Parque dos Poderes terá foco na preservação da vegetação nativa
Dourados zera fila de pacientes e tem uma vaga de UTI do SUS disponível para Covid-19
Saúde

Dourados zera fila de pacientes e tem uma vaga de UTI do SUS disponível para Covid-19

22/06/2021 09:00
Dourados zera fila de pacientes e tem uma vaga de UTI do SUS disponível para Covid-19
Temperaturas em elevação e umidade do ar em queda a partir desta terça-feira
Clima

Temperaturas em elevação e umidade do ar em queda a partir desta terça-feira

22/06/2021 07:00
Temperaturas em elevação e umidade do ar em queda a partir desta terça-feira
Últimas Notícias