Dourados – MS domingo, 09 de maio de 2021
Dourados
29º max
16º min
Cidades

Campo Grande: Agentes de saúde fazem greve

14 Jan 2011 - 16h35
Agentes de saúde em greve durante reunião no
dia 7 de janeiro - Crédito: Foto: DivulgaçãoAgentes de saúde em greve durante reunião no dia 7 de janeiro - Crédito: Foto: Divulgação
Os agentes de saúde pública e de controle de epidemiologia iniciaram uma greve em Campo Grande para reivindicar melhores condições de trabalho e bônus salarial por produtividade. O protesto teve início no dia 4 de janeiro.

Amado Cheikh, representante dos servidores e um dos diretores do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Saúde Pública (Sintesp), explicou ao G1 que os trabalhadores ganham, atualmente, um salário mínimo mais um bônus de R$ 170. A categoria quer que o bônus seja de R$ 2 mil e seja oferecido conforme a produtividade.

“Uma das propostas é a implantação de metas e que os agentes ganhem conforme o cumprimento desses objetivos. O salário ficaria vinculado às metas atingidas. Se um trabalhador cumpriu 100%, receberá determinado valor. Quem cumprir menos, ganhará proporcionalmente”, disse.

Conforme Cheikh, os agentes são responsáveis pelo trabalho de borrifação de casas, dedetização, combate à dengue e todo o tipo de combate à zoonoses. Ele afirma que o sindicato tenta negociar com a prefeitura desde abril de 2010, mas não obteve sucesso.


Apenas 30% dos agentes estão trabalhando. Os outros coletam assinaturas de apoio à causa da população de Campo Grande e enviam para a prefeitura. Segundo Cheikh, a categoria já coletou cerca de 80 mil assinaturas.

#####Greve ilegal

Em nota divulgada nesta sexta-feira (14), a Prefeitura de Campo Grande informa que o Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul declarou a greve ilegal e abusiva. Foi determinada a suspensão da suspensão da greve e o retorno imediato dos servidores ao trabalho, sob pena de multa diária de R$ 25 mil.

Ainda na nota, a prefeitura informa que medidas administrativas e disciplinares serão tomadas contra os servidores e que as faltas dos grevistas não serão abonadas.

Cheikh alega que, após a ameaça de multa, o sindicato comunicou os servidores que retirava a articulação, mas os agentes decidiram continuar a paralisação como uma decisão pessoal. “Não vamos pagar essa multa, porque cada um tomou uma atitude individual de que a greve continuaria, isentando o sindicato de responsabilidade. O sindicato já não tem nenhuma relação com a greve”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

De folga, Cabo da PM salva criança que desfalecia engasgada em Dourados
Dourados

De folga, Cabo da PM salva criança que desfalecia engasgada em Dourados

09/05/2021 10:00
De folga, Cabo da PM salva criança que desfalecia engasgada em Dourados
Viatura da PRF bate contra carreta e policiais têm ferimentos leves
Polícia

Viatura da PRF bate contra carreta e policiais têm ferimentos leves

09/05/2021 09:00
Viatura da PRF bate contra carreta e policiais têm ferimentos leves
Saúde

Mais de 17% das vítimas do coronavírus em MS não tinham comorbidades

09/05/2021 08:00
Adoção: ‘Gestação’ é mais longa para as mães do coração
Dia das Mães

Adoção: ‘Gestação’ é mais longa para as mães do coração

08/05/2021 09:49
Adoção: ‘Gestação’ é mais longa para as mães do coração
MS

Apreensões recordes de drogas e redução de crimes é resultado dos investimentos do governo em segurança

08/05/2021 08:30
Últimas Notícias