Dourados – MS quarta, 21 de outubro de 2020
Dourados
32º max
22º min
Influx
Bebês e Crianças

Médico de Michael Jackson vai a julgamento em 28 de março

25 Jan 2011 - 22h20
O médico Conrad Murray, em 2010 - Crédito: Foto: AFPO médico Conrad Murray, em 2010 - Crédito: Foto: AFP
O médico de Michael Jackson vai ser julgado a partir de 28 de março, sob a acusação de homicídio involuntário, disse seu advogado nesta terça-feira (25), em uma audiência na Corte de Los Angeles, durante a qual foram lidas as acusações contra ele. A informação foi confirmada pela agência France Press.

\"O doutor Murray, que alegou inocência, aguarda a oportunidade de contar finalmente a própria versão dos fatos\", acrescentou. O médico de Jackson se declarou inocente a uma acusação de homicídio involuntário na morte do astro pop.

A promotoria acusa Conrad Murray, 57 anos, de ter administrado propofol, um forte analgésico, para ajudar Michael Jackson a dormir, provocando a morte do cantor. Durante as audiências preliminares, o promotor David Walgren afirmou que Murray cometeu várias falhas de procedimento que levaram à morte do rei do pop.

Segundo o promotor, Murray não chamou o serviço de emergência (911) de imediato e também não informou aos paramédicos o que havia feito com a vítima. O médico teria ainda errado no procedimento de reanimação do rei do pop.

O paramédico Martin Blount revelou ao tribunal que Murray retirou material médico da mansão de Beverly Hills onde o cantor faleceu, e que também negou, a princípio, ter administrado remédios a Jackson. Blount disse ainda que quando os paramédicos chegaram à mansão de Jackson, o rei do pop já parecia morto, apresentando a pele fria e os olhos dilatados.

O depoimento de Blount respaldou a versão de seu colega Richard Senneff, para quem Jackson pode ter deixado de respirar entre 20 minutos e uma hora antes de sua chegada, quatro minutos após receber a ligação de emergência. Blount afirmou ter visto Murray com uma injeção e que três frascos do analgésico Lidocaína que estavam no chão foram recolhidos posteriormente pelo médico.

Também testemunharam duas médicas do Centro Médico Ronald Reagan, que declararam a morte de Michael Jackson às 14H26 local do dia 25 de junho.Segundo as duas médicas, Jackson \"estava morto quando chegou\" e Conrad Murray não informou, em nenhum momento, que havia administrado o analgésico propofol no astro pop.

A doutora Richelle Cooper disse que fez perguntas a Murray sobre os medicamentos tomados por Michael Jackson e que o médico citou apenas o ansiolítico Lorazepam. A cardiologista Thao Nguyen confirmou que Murray jamais citou o propofol. O médico Christopher Rogers, chefe do Instituto de Medicina Legal de Los Angeles, revelou que Michael Jackson gozava de boa saúde por ocasião do incidente que provocou sua morte.

Segundo Rogers, o rei do pop estava bem aos 50 anos, pesando 62 quilos e com 1,80m de altura. Rogers, encarregado da autópsia de Michael Jackson, confirmou que a morte foi provocada por overdose de propofol, analgésico que o rei do pop utilizava como sonífero.


(G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Grupo UNP Industrial faz doações de brinquedos a filhos de reeducandos
Solidariedade

Grupo UNP Industrial faz doações de brinquedos a filhos de reeducandos

15/10/2020 10:14
Grupo UNP Industrial faz doações de brinquedos a filhos de reeducandos
Procon Estadual pesquisa variação de preços dos brinquedos
Pesquisa de Preços

Procon Estadual pesquisa variação de preços dos brinquedos

09/10/2020 14:48
Procon Estadual pesquisa variação de preços dos brinquedos
Douradense de 10 anos cria canal para dar dicas de livros
Incentivo

Douradense de 10 anos cria canal para dar dicas de livros

09/10/2020 08:01
Douradense de 10 anos cria canal para dar dicas de livros
CIJ lançará livro de prevenção ao abuso sexual infantil
Infância

CIJ lançará livro de prevenção ao abuso sexual infantil

07/10/2020 17:01
CIJ lançará livro de prevenção ao abuso sexual infantil
Justiça decide que pai tem direito de visitar a filha
JUSTIÇA

Justiça decide que pai tem direito de visitar a filha

25/09/2020 16:34
Justiça decide que pai tem direito de visitar a filha
Últimas Notícias