Dourados – MS segunda, 21 de junho de 2021
Dourados
23º max
14º min
Eleições

Partidos começam a preparar candidaturas à Prefeitura da Capital

31 Mai 2016 - 06h00
Rose Modesto foi a primeira a colocar o “bloco” na rua, ao se afastar da Setas. - Crédito: Foto: DivulgaçãoRose Modesto foi a primeira a colocar o “bloco” na rua, ao se afastar da Setas. - Crédito: Foto: Divulgação
Os principais partidos interessados na Prefeitura de Campo Grande já começaram a se mexer, indicando seus candidatos que só serão homologados durante as convenções que começam aqui a um mês.


A ideia das lideranças dos partidos gigantes é "destronar" o prefeito Alcides Bernal (PP), já em pré-campanha pela reeleição. 


Pela legislação eleitoral, a temporada das convenções partidárias para homologação de candidaturas e coligações com outras legendas começa em 20 de julho e termina em 5 de agosto.


Por enquanto, anteciparam suas pré-candidaturas o PSDB, liderado pelo governador Reinaldo Azambuja, o PMDB do ex-governador André Puccinelli e o PSD, que tem como principal opção o nome do deputado estadual Marquinhos Trad.


A vice-governadora Rose Modesto (PSDB), inclusive foi a primeira a colocar o "bloco" na rua, ao se afastar da Setas (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), cargo que vinha ocupando no governo deste a posse de Azambuja.


Os deputados estaduais Márcio Fernandes (PMDB) e Marquinhos Trad também já tentam se viabilizar. Entre os dois, a única dúvida recai sobre o candidato peemedebista, cuja cúpula do partido pode reavaliar a decisão de lançar seu nome, dependendo de um  cenário político mais favorável.


Na prática, o comando partidário torce por um revés político por conta do desgaste que o partido sofreu nos últimos dias em Mato Grosso do Sul. Também depende de uma administração bem-sucedida do presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), a fim de emplacar uma candidatura mais robusta, capaz de fazer frente aos principais adversários.


Os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet são vistos como as melhores opções. O deputado federal Carlos Marun também é lembrado, porém, enfrenta resistência dentro do partido depois que se declarou como um dos principais cabos-eleitorais do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


O ex-prefeito da Capital, Nelsinho Trad, presidente regional do PTB, também se movimenta, a exemplo de outros nomes interessados no pleito, embora com menor intensidade, como o deputado federal Zeca do PT, o deputado estadual Pedro Kemp (PT), o empresário Sérgio Longen (PR) e a deputada federal Tereza Cristina (PSB). 


Há dias, o secretário estadual de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery (PPS), garantiu deixar o cargo para disputar as eleições.


Presidente regional do PPS, Athayde lançou na noite do último dia 13 sua pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande


Até a data das convenções, alguns partidos nanicos – aqueles de pequena densidade eleitoral - devem anunciar candidaturas próprias com único objetivo de garantir a eleição de vereadores.

Novas regras


O cronograma de datas e as regras para realização das convenções e dos registros de candidaturas foram alteradas pela lei 13.165/2015 da Reforma Eleitoral, e já valem para as eleições municipais deste ano.
Caso as convenções não indiquem o número máximo de políticos, as vagas que sobram devem ser preenchidas em até 30 dias antes do pleito, não mais 60 dias, como anteriormente.


Com a nova redação, mudou também a data final para solicitação do registro dos candidatos do ano eleitoral para o dia 15 de agosto.


A Lei determina que o prazo de entrada do requerimento de registro de candidato a cargo eletivo em cartório ou na secretaria do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) termina, sem possibilidade de prorrogação, às 19h do dia 15 de agosto do ano em que se realizarem as eleições.


A reforma 2015 modificou ainda o prazo para até 20 dias antes das eleições para que os Tribunais Regionais Eleitorais enviem ao TSE a relação dos candidatos às eleições majoritárias e proporcionais, da qual constará obrigatoriamente a referência ao sexo e ao cargo a que concorrem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Medida restritiva em MS perde força e vira escolha política
IMPRESSO

Medida restritiva em MS perde força e vira escolha política

há 10 horas atrás
Medida restritiva em MS perde força e vira escolha política
Casa Civil faz balanço dos 900 dias do governo Bolsonaro
Política

Casa Civil faz balanço dos 900 dias do governo Bolsonaro

há 12 horas atrás
Casa Civil faz balanço dos 900 dias do governo Bolsonaro
Ações de Direitos humanos passam a ser exigidas em órgãos públicos
Direitos humanos

Ações de Direitos humanos passam a ser exigidas em órgãos públicos

19/06/2021 12:00
Ações de Direitos humanos passam a ser exigidas em órgãos públicos
Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária
Política

Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária

16/06/2021 13:30
Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária
ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira
Política

ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira

14/06/2021 14:30
ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira
Últimas Notícias