Dourados – MS domingo, 28 de novembro de 2021
Dourados
34º max
19º min
Cassems - Rede Amo
Política

Marçal cobra mais verbas de ministro

21 Mar 2011 - 00h03
Marçal Filho com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra: mais recursos - Crédito: Foto: DivulgaçãoMarçal Filho com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra: mais recursos - Crédito: Foto: Divulgação
BRASÍLIA – O deputado federal Marçal Filho (PMDB) foi recebido em audiência pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e cobrou a liberação de mais recursos para atender as demandas dos 14 municípios castigados pelas chuvas em Mato Grosso do Sul.


O deputado elogiou a pronta disposição do ministro em sobrevoar as áreas mais críticas do Estado, mas ponderou que os R$ 5 milhões anunciados são insuficientes para atender as demandas das prefeituras que sofreram com as inundações, com a destruição de estradas vicinais, pontes rurais e ruas dos perímetros urbanos. “O ministro foi sensível ao nosso pedido, mesmo porque mostramos que, divididos em partes iguais, os R$ 5 milhões garantiriam menos de R$ 400 mil para cada cidade, o que é quase insignificante diante da gravidade do problema”, afirma Marçal Filho.


O parlamentar salienta que apesar dos R$ 5 milhões liberados de imediato pelo Ministério da Integração Nacional serem destinados às ações consideradas de maior urgência no auxílio a localidades isoladas por danos provocados pelas chuvas, é necessário um rápido estudo sobre os danos estruturais causados pelas chuvas. “Temos situações graves como as que ocorreram em Aquidauana, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti, mas não podemos esquecer que outras 11 cidades também foram castigadas pelas águas e precisam de aporte maior de recursos para atender as necessidades dos contribuintes”, argumenta Marçal Filho.

Ao apontar a necessidade de liberação de mais dinheiro para as prefeituras, o deputado lembrou ao ministro Fernando Bezerra que apenas na recuperação da ponte sobre o Rio Aquidauana, na MS-450; sobre o Rio Barreiro, na MS-483; sobre o Rio Coxim, na MS-142; e sobre o Córrego Alegria, na MS-423, serão necessários gastos de R$ 5,2 milhões. “Portanto, se para recuperar quatro pontes o Estado terá que gastar todo esse dinheiro, fica claro que os R$ 5 milhões liberados pelo Ministério da Integração Nacional são insuficientes”, enfatiza Marçal Filho.

Na audiência com o ministro Fernando Bezerra, o deputado protocolou pleitos da ordem de R$ 26 milhões que, se aprova-dos, garantirão socorro maior aos 14 municípios sul-matogrossenses, inclusive Dourados, onde o dinheiro será investido em obras estruturantes e de desenvolvimento sócio-econômico, como drenagem e pavimentação asfáltica.

Marçal salienta que o ministro deve se posicionar nos próximos dias sobre os encaminhamentos aos pedidos apresentados. Além das novas demandas Marçal pediu celeridade na aprovação de projetos já conveniados entre o Ministério da Integração Nacional e prefeituras do Mato Grosso do Sul, frutos de emendas de sua autoria ao Orçamento Geral da União (OGU), para que as obras possam ser iniciadas ainda este ano.

Marçal também apontou ao ministro Fernando Bezerra a importância da recriação da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) anunciada, recentemente, pelo Secretário Marcelo Contreiras de Almeida Dourado. “A recriação da Sudeco é um marco importante para o Mato Grosso do Sul, Estado que é celeiro de alimentos para o Brasil mas que, infelizmente, não tem recebido os investimentos necessários para transformar toda essa matéria prima, agregando valor ao que produz, aumentando a renda do produtor, gerando emprego e melhorando a vida das famílias que dependem diretamente do agronegócio”, enfatiza Marçal Filho.

#####AGRICULTURA

– O deputado também se reuniu em audiência com Milton Elias Ortolon, secretário Executivo do Minis-tério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), onde cobrou subsídios que reduzirão os prejuízos dos produtores rurais da região. O secretário garantiu que o governo federal deve preparar, nos próximos dias, um pacote de medidas para minimizar os problemas trazidos pelas fortes chuvas do início deste mês. As medidas devem observar frentes nas áreas de Defesa Civil, Infra-estrutura, Agricultura e Saúde.

O deputado já havia feito o mesmo pedido em audiência com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, a quem pediu empenho junto ao Conselho Monetário Nacional no sentido de viabilizar a publicação de Resolução “excepcionalizando” os critérios para acesso às linhas de créditos para os agricultores prejudicados pelas chuvas.

Vários municípios já decretaram estado de emergência. O ministro reforçou que além da área de agricultura é preciso que os outros nichos impactados pelas perdas também sejam acionados de forma a montar uma pauta de medidas no Estado que deverão ser tratadas como emergenciais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política

Ministra da Agricultura passou a noite em Dourados

27/11/2021 12:00
Duplicação da MS 156 em fase final
Política

Duplicação da MS 156 em fase final

27/11/2021 11:00
Duplicação da MS 156 em fase final
Informe C

Ibama sempre atrasando as obras

27/11/2021 10:00
Obras da Rota Bioceânica começam em dezembro
Política

Obras da Rota Bioceânica começam em dezembro

27/11/2021 09:00
Obras da Rota Bioceânica começam em dezembro
Câmara tenta reverter sentença para vereadores não devolverem verba milionária
Política

Câmara tenta reverter sentença para vereadores não devolverem verba milionária

27/11/2021 08:00
Câmara tenta reverter sentença para vereadores não devolverem verba milionária
Últimas Notícias