Dourados – MS domingo, 12 de julho de 2020
Dourados
32º max
17º min
Dia-a-Dia

Sanesul mostra crescimento e solidez

28 Abr 2011 - 10h20
Barbosinha destaca a recuperação da Sanesul nos últimos quatro anos e cobra investimentos - Crédito: Foto: DivulgaçãoBarbosinha destaca a recuperação da Sanesul nos últimos quatro anos e cobra investimentos - Crédito: Foto: Divulgação
CAMPO GRANDE - A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) fechou os quatro anos de gestão no governo de André Puccinelli demonstrando crescimento e solidez financeira, que resultaram na conclusão de obras históricas para o saneamento e melhora no atendimento ao cliente.

Os resultados positivos foram apresentados no relatório anual da administração 2010, publicado hoje no Diário Oficial do Estado. No documento, a Sanesul ressalta que o maior volume de recursos investidos se deve ao aumento de receitas e a racionalização dos custos, que tornaram a empresa viável econômica e financeiramente.

Desde o início da administração do atual presidente, José Carlos Barbosa, o Barbosinha, a empresa saiu do vermelho e vem assegurando investimentos em todos os municípios do Estado. De acordo com o relatório, em 2010, as receitas operacionais líquidas atingiram R$ 212,3 milhões contra R$ 189,6 milhões em 2009, um crescimento de 12%. Segundo a empresa, o forte trabalho de expansão das redes de água e esgoto contribuiu para o aumento.

O relatório mostra ainda que o lucro operacional foi de R$ 25,3 milhões contra R$ 32,2 milhões no ano anterior, representando uma redução de 21,4%. No entanto, o EBTIDA (indicador financeiro que mostra a capacidade de geração de caixa) cresceu 15,5% em relação a 2009, atingindo o valor de R$ 61,7, contra 53,4 milhões em 2009.

José Carlos Barbosa comemora os números, mas diz que o lucro obtido não significa que há dinheiro sobrando. O presidente adverte que ainda são necessários muitos investimentos para garantir a consolidação do saneamento em Mato Grosso do Sul. “A Sanesul é uma empresa pública que saiu do vermelho e agora começa a caminhar. É preciso entender que o lucro obtido é revertido em investimentos nos municípios e na manutenção da própria empresa e dos sistemas que ela opera. O saneamento ainda precisa crescer muito em Mato Grosso do Sul e a Sanesul é o principal agente deste crescimento”, explica.

Segundo o presidente, são necessárias mais obras principalmente nos municípios de médio porte. Barbosa afirma que, durante décadas, o Estado recebeu poucos investimentos no setor (com uma média de 10 milhões/ano) e que a situação só começou a mudar na gestão de André Puccinelli, quando a média anual passou para cerca de R$ 100 milhões.

“Estamos atingindo índices que devem chegar a 100% de cobertura de rede de esgoto nos quatro maiores municípios do Estado (Corumbá, Ponta Porã, Três Lagoas e Dourados)”, argumenta. “No entanto, ainda é preciso resolver problemas nas cidades de médio porte e os investimentos necessários também são grandes”, completa. “A empresa está arrumada e o lucro obtido, reinvestido em favor da população, ainda é pouco para realizarmos tudo que é necessário. Precisamos manter o crescimento, manter a lucratividade, para conseguirmos mais recursos e atingirmos a tão sonhada universalização dos serviços”, conclui José Carlos.

O Plano de Investimentos da Sanesul entre 2007 e 2010 atingiu R$ 420 milhões, o que é considerado o maior investimento em saneamento na história do Estado. Deste total, 61% (R$ 256 milhões) são recursos próprios e do Governo do Estado. O restante advém do governo federal.



A Sanesul atende com água tratada mais de 98% da população de 122 localidades em Mato Grosso do Sul, sendo 68 municípios e 54 distritos. Do total de investimentos nos últimos quatro anos, R$ 128 milhões foram usados para ampliar o abastecimento. Em 2010, a rede de água atingiu 5,8 mil quilômetros e cerca de 440 mil ligações.

AMPLIAÇÃO - Entre 2007 e 2010, a Sanesul investiu R$ 292 milhões (ou 69% do total de R$ 420 milhões) na ampliação das redes de coleta e tratamento de esgoto. Segundo a empresa, é o resultado de uma “diretriz estratégica” que tem como objetivo melhorar o atendimento a população.

No período entre 2007 e 2010, a Sanesul renovou os contratos de concessão com 23 municípios. Para a empresa, as renovações só foram possíveis porque as prefeituras perceberam que a Sanesul é a melhor opção em saneamento para o Estado. Todos os contratos foram renovados sob as diretrizes estabelecidas pela Lei Federal 11.445/07 que prevê, entre outros pontos, a implantação de contratos de programas contendo os valores dos investimentos.


Para manter o controle da qualidade da água, a Sanesul monitora todos os municípios em que opera e, em 2010, o índice de qualidade da água atingiu 98,29%. O Laboratório Central em Campo Grande analisa as águas de todos os municípios atendidos nos parâmetros mais complexos como agrotóxicos, metais, substâncias orgânicas e cianobactérias. A empresa possui ainda outros nove Laboratórios Regionais onde são analisados parâmetros de média complexidade. Em abril de 2010, a Sanesul recebeu o certificado de Acreditação ISO/IEC 17025:2005 do Inmetro, o que atesta a qualidade da análise da água fornecida pela empresa.

Deixe seu Comentário