Dourados – MS domingo, 27 de setembro de 2020
Dourados
36º max
24º min
Dia-a-Dia

Prefeitura intensifica controle do Aedes

09 Jan 2016 - 07h00
Liraa aponta crescimento do índice de infestação do mosquito vetor da dengue e outras doenças graves. - Crédito: Foto: DivulgaçãoLiraa aponta crescimento do índice de infestação do mosquito vetor da dengue e outras doenças graves. - Crédito: Foto: Divulgação
Com o excesso de chuva nos últimos meses, a presença do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus aumentou em Dourados. Para conter a presença do Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde da Prefeitura realiza por determinação do prefeito Murilo uma série de ações baseadas no Levantamento do Índice Rápido de Aedes aegypti (Liraa) que aponta quais bairros têm maior presença do inseto.


O levantamento realizado nesta semana aponta que a cidade está com IIP (Índice de Infestação Predial) de 4,3%, acima do considerado ideal. É esse número que mostra em que quantidade o mosquito está presente na cidade.


“O trabalho da nossa administração é intenso, temos feito a nossa parte. Diariamente temos agentes fazendo visitas para eliminar focos do mosquito e conscientizar a população. Mas, precisamos do apoio dos moradores, já que o Aedes aegytpi se cria dentro das casas e a vigilância de cada douradense em seu próprio quintal deve ser constante”, afirma o prefeito Murilo.


Para a realização do Liraa, a cidade foi dividida em oito áreas distintas. Dessa forma é possível saber não só o IIP de todo o município, mas também dos bairros, e assim intensificar as ações preventivas onde mais em mosquito.


A área que mais apresentou infestação de Aedes aetypti foi a que compreende os bairros Altos do Alvorada, Jardim Novo Horizonte, Jardim das Primaveras, Altos do Indaiá, Jardim Flórida II, e suas imediações.


O índice atingiu 6,5%. Depois dessa, a região que abrange o Jardim dos Estados, Vila Arapongas, Jardim Piratininga, Jardim Pelicano, Vila Eldorado, Jardim Monte Líbano, Jardim Canaã I e Jardim Guanabara. A área apresentou infestação de 5,4%.


A área do Parque das Nações I e II, Jardim Canaã IV, Jockei Clube, Estrela Verá e Chácaras Califórnia atingiu índice de 5,1%. Já a região do Terra Roxa, Parque Nova Dourados, Jardim Canaã III, Izidro Pedroso, Jardim Colibri e Harrison de Figueiredo apresentou índice de 4,8%.


As imediações do Centro, Jardim Central, BNH 1º Plano, Jd. Tropical, Parque Alvorada e Vila Sulmat apresentaram 3,7% de índice. A área do que compreende o Jardim Girassol, Vila Índio, BNH 3º Plano, Vila Maxwell, BNH 2º Plano e Vila Planalto atingiram 3,5%.


Já a região da Coabh II, Vila Cachoeirinha, Vila Erondina, Jd. Cuiabazinho, Vila Popular e Jardim Flórida I, chegou a 2,8%. Nas imediações do Campo Dourado, Jardim Água Boa, Síria Rasselem e Jardim São Pedro o índice é de 2,6%.


Os imóveis em situação crítica, não atendendo às solicitadas previstas na Lei Municipal nº 2850 de 2006 (conhecida como a Lei da Dengue e da Febre Amarela), serão notificados e estarão sujeitos à multa.

Deixe seu Comentário