Dourados – MS sexta, 03 de julho de 2020
Dourados
20º max
min
Dia-a-Dia

Dourados terá Lei da Mobilidade para garantir qualidade de vida

27 Nov 2015 - 09h06
Pesquisa capta dados em vias. - Crédito: Foto: Chico LeitePesquisa capta dados em vias. - Crédito: Foto: Chico Leite
A ‘Pesquisa do Transporte Coletivo e Perfil dos Ciclistas’, aplicada pelo escritório Edson Marchioro Arquitetura, Urbanismo e Engenharia, que venceu a licitação, segue até hoje. O secretário de Planejamento, Luís Roberto Araújo, pede para que as pessoas atendam os entrevistadores e respondam os questionários.

De acordo com Luís Roberto, o trabalho começou com o estudo que culminou com o novo modelo de transporte coletivo. O estudo resultará na desativação do terminal central de transbordo e construção de duas estações de integração, uma no leste e outra no oeste da cidade. As obras estão processo de licitação. O novo modelo tornará o sistema mais eficiente. Com a pesquisa que está sendo feita agora o sistema poderá ser aprimorado ainda mais.
Após as pesquisas a Prefeitura disponibilizará no site um link para que a população faça sugestões para o plano. “Esse resultado vamos apresentar no ano que vem, mas a aplicação do plano, que vai virar lei, será feita ao logo do tempo. É um estudo feito para garantir o crescimento com qualidade de vida ao longo dos anos”.

O secretário de Planejamento esclarece que o plano tem de ser feito dentro de alguns contextos já aprovados em lei federal, mas há as características locais que precisam ser construídas de forma a atender as necessidades da cidade. “O transporte coletivo é só um item do plano, o foco é o pedestre. O plano vai apontar pontos de gargalo do trânsito, por exemplo, planejando corredores”, ressalta.

O trabalho de coleta de informações para o diagnóstico é feito pelas arquitetas Sílvia Lunas e Caroline Arcego. Elas estão em Dourados esta semana coordenando a aplicação da pesquisa. Os principais pontos de abordagem serão o terminal de transbordo, a Praça Antônio João, a Rodoviária, o Atacadão e as universidades. Sílvia e Caroline explicam que o Plano de Mobilidade Urbana vai interferir em toda a cidade, promovendo o uso racional e eficiente dos meios de locomoção. A prioridade é o pedestre, o ciclista e o transporte coletivo, motos, o transporte de cargas e veículos de passeio.

Deixe seu Comentário