Dourados – MS terça, 18 de maio de 2021
Dourados
30º max
17º min
Mundo

Vice dos EUA e premiê do Iraque conversam sobre laços econômicos

13 Jan 2011 - 16h35
Vice-presidente americano, em conversa com primeiro-ministro do Iraque Nuri al-Maliki. - Crédito: Foto: France PresseVice-presidente americano, em conversa com primeiro-ministro do Iraque Nuri al-Maliki. - Crédito: Foto: France Presse
O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou com o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, na quinta-feira concentrando-se nos laços econômicos de longo prazo. Autoridades iraquianas afirmaram que a ideia de postergar a retirada militar norte-americana não foi debatida.

É a primeira visita de Biden ao Iraque desde que Maliki foi indicado para um segundo governo depois de meses de impasse pós-eleitoral e depois de os republicanos assumirem a liderança da câmara dos deputados nos EUA.

Biden, escolhido pelo presidente Barack Obama para ser seu representante no Iraque, reuniu-se com Maliki enquanto os militares norte-americanos se preparam para a retirada completa, oito anos depois de derrubar Saddam Hussein.

Menos de 50 mil soldados norte-americanos permanecem no Iraque. Em janeiro de 2009, quando Obama e Biden assumiram o poder, eram 144 mil. Desde o fim de agosto, os militares têm se concentrado em aconselhar e auxiliar as forças iraquianas, que assumem a liderança na luta contra os insurgentes.

Maliki está sob pressão popular para não estender a presença militar dos EUA, embora autoridades iraquianas e norte-americanas afirmem que o Iraque será incapaz de proteger suas fronteiras sozinho.

A população norte-americana não parece estar disposta a apoiar novas operações militares ou ampliar as antigas. Os republicanos, que venceram o controle da câmara dos deputados em novembro, prometeram cortar os gastos e a dívida do governo.

Enquanto Biden se preparava para ir às reuniões, três bombas plantadas perto de duas mesquitas sunitas e uma xiita em Bagdá mataram duas pessoas e deixaram cerca de 13 feridos.

Um funcionário sênior da administração disse que os EUA estavam perto de concordar com um cronograma para a retirada total até 31 de dezembro de 2011. Se Maliki pedir para os EUA ficarem, o governo Obama tentaria fazer algo.

\'Certamente ouviremos o pedido, se o governo iraquiano fizer um\', disse o funcionário.

(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Internacional

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

11/05/2021 14:30
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Saúde

Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19

30/04/2021 18:30
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Mundo

Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno

26/04/2021 14:12
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping
Olimpíada

Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping

15/04/2021 10:00
Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping
Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro
mundo

Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro

14/04/2021 13:15
Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro
Últimas Notícias