Dourados – MS quinta, 28 de janeiro de 2021
Dourados
29º max
22º min
Influx
Mundo

Oposição rejeita exigências do presidente para renunciar no Iêmen

06 Mai 2011 - 14h35
Manifestantes protestam contra o governo do Iêmen na capital, Sanaa, nesta sexta-feira - Crédito: Foto: AFPManifestantes protestam contra o governo do Iêmen na capital, Sanaa, nesta sexta-feira - Crédito: Foto: AFP
A oposição do Iêmen rejeitou nesta sexta-feira (6) a postura do presidente Ali Abdullah Saleh em relação a um plano revisado dos países do Golfo Pérsico para sua saída do poder, enquanto forças de segurança se reuniam antecipando os protestos em massa contra e a favor do líder.

O partido governista disse na noite de quinta-feira que Saleh não assinará o acordo até que representantes do partido do governo e da oposição tenham assinado. O líder opositor Sultan Atwani disse à Reuters nesta sexta-feira que sua coalizão não irá aceitar.

O plano proposto pelo Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) previa a renúncia de Saleh em 30 dias após a assinatura do acordo na esperança de que isso encerre os três meses de protestos acirrados exigindo sua saída, nos quais pelo menos 130 pessoas foram mortas.

Mas a oposição desconfia de Saleh, um sobrevivente político astuto há mais de 30 anos e até o momento um aliado-chave dos EUA e da Arábia Saudita nos combates contra a Al Qaeda.

\'Não aceitaremos a menos que o presidente assine como parte envolvida no acordo, e pedimos aos CCG, aos Estados Unidos e à União Europeia que pressionem Saleh a assinar a iniciativa\', disse Atwani.

Saleh parecia prestes a assinar o acordo, que garante imunidade contra processos a ele, seus familiares e assessores, mas na semana passada se recusou a colocar seu nome no documento na capacidade de presidente.

Na quinta-feira o CCG ofereceu um plano modificado, no qual 15 representantes do partido governista e da oposição chancelariam o plano em Sanaa, em vez de somente Saleh e o líder da oposição, mas sem sucesso.

Uma fonte do CCG disse à Reuters que os ministros das Relações Exteriores do Golfo podem tentar se reunir em Riyad no domingo para discutir a crise política iemenita.

Estados do Golfo Pérsico como a Arábia Saudita, vizinha do Iêmen, estão ansiosos para ver a paz retornar ao Iêmen, um país empobrecido que luta para lidar com rebeliões internas e sede do braço da rede terrorista da al-Qaeda na Península Árabe.

Mas os manifestantes anti-Saleh, furiosos com a corrupção generalizada e a pobreza, determinados a ver Saleh responsabilizados e temerosos de serem traído por políticos da oposição, estão se impacientando com o impasse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Larry King, apresentador, morre aos 87 anos
Mundo

Larry King, apresentador, morre aos 87 anos

23/01/2021 14:05
Larry King, apresentador, morre aos 87 anos
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

20/01/2021 15:26
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Futebol

Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial

20/01/2021 09:57
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Tênis

Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena

20/01/2021 07:52
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia

09/01/2021 10:02
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Últimas Notícias