Dourados – MS sexta, 22 de janeiro de 2021
Dourados
31º max
21º min
Influx
Mundo

Kuwait e Jordânia vão dar apoio logístico no ataque à Líbia

23 Mar 2011 - 21h35
Rebeldes comemoram conquista de tanque das
tropas de Kadhafi na Líbia
 - Crédito: Foto: Goran Tomasevic/ReutersRebeldes comemoram conquista de tanque das tropas de Kadhafi na Líbia - Crédito: Foto: Goran Tomasevic/Reuters
Kuwait e Jordânia contribuirão com apoio logístico às operações da coalizão internacional na Líbia, anunciou nesta quarta-feira (23) o primeiro-ministro britânico, David Cameron, em discurso no parlamento. Ele também expressou sua confiança em arrecadar mais apoio na região para a intervenção na Líbia.

\"Receberemos contribuições logísticas de países como Kuwait e também Jordânia. Espero que haja mais apoios em breve\", declarou Cameron sua sessão de perguntas semanais no parlamento.

Cameron confirmou, por outra parte, que o Qatar já contribuiu com aviões Mirage e outras aeronaves de apoio. Ao todo, segundo informações de agências internacionais, a coalização trabalha com 150 aeronaves de 11 países.

Na terça-feira, a França e os Estados Unidos anunciaram ter chegado a um acordo em como utilizar a estrutura de comando da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) em apoio às forças de coalizão na Líbia, informou, em um comunicado, a assessoria do presidente francês, Nicolas Sarkozy. \"Os dois presidentes chegaram a um acordo sobre a como as estruturas de comando da Otan irmão apoiar a coalizão\", diz o comunicado, sem mais detalhes.

A informação também foi confirmada pelo porta-voz da Casa Branca, Ben Rhodes, segundo o qual o presidente Barack Obama, a bordo do Air Force One na sua viagem pela América Latina, conversou por telefone com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e com o presidente francês Nicolas Sarkozy.

Segundo Rodhes, os três chegaram a um acordo para que a Otan exerça papel de importância no comando da operação militar na Líbia. \"Analisaram também os progressos alcançados para deter o avanço das forças\" do líder líbio Muammar Kadhafi sobre Benghazi, explicou Rhodes.

Participação da Otan

A Otan já havia anunciado estar pronta para contribuir com a zona de exclusão aérea determinada por uma resolução da ONU sobre o território da Líbia e também atuar na imposição do embargo de armas, segundo o secretário-geral da aliança atlântica, Anders Fogh Rasmussen.

\"A Otan finalizou seus planos militares para ajudar a impor a zona de exclusão aérea\", uma missão que agora estão nas mãos de uma coalizão liderada por Estados Unidos, França e Reino Unido, segundo informou Rasmussen em comunicado.

A Otan é uma aliança política e militar formada por 28 países-membros que buscam garantir a paz e a segurança regional. Foi criada em 1949, durante o contexto da Guerra Fria, em contraposição ao Pacto de Varsóvia, que reunia países socialistas do leste europeu e a União Soviética.

(G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

20/01/2021 15:26
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Futebol

Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial

20/01/2021 09:57
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Tênis

Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena

20/01/2021 07:52
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia

09/01/2021 10:02
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Trump diz que não vai à posse de Biden

08/01/2021 15:04
Últimas Notícias