Dourados – MS sexta, 30 de julho de 2021
Dourados
18º max
min
Mundo

Governo do Egito nega ter bloqueado Twitter e Facebook durante protestos

26 Jan 2011 - 23h35
Mapa do Egito mostra as cidades em que ocorreram
os principais protestos - Crédito: Foto: Arte G1Mapa do Egito mostra as cidades em que ocorreram os principais protestos - Crédito: Foto: Arte G1
O governo do Egito negou nesta quarta-feira (26) ter barrado o acesso ao Twitter e ao Facebook durante os protestos que agitam o país desde a véspera.

O porta-voz do gabinete, Madgy Rady, disse que o governo respeita a liberdade de expressão e luta para protegê-la.



\"O governo não iria recorrer a tais métodos\", disse.

O site de microblogagem Twitter confirmou na noite de que seu site sofreu bloqueio no Egito, onde milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra o governo de 30 anos do presidente Hosni Mubarak, de 82 anos.

Os protestos, no que os manifestantes chamaram de \"Dia da Ira\", terminaram em violência e quatro mortes, além de vários feridos e pelo menos 500 detidos.

\"Acreditamos que a troca aberta de informações e opiniões beneficia sociedades e ajuda os governos a terem um contato melhor com o povo\", escreveu a empresa de microblogs, ao confirmar a ocorrência do bloqueio do serviço.

O bloqueio havia sido anunciado por um site especializado nos Estados Unidos.

De acordo com o herdict.org, que monitora a acessibilidade de sites pelo mundo, era impossível usar o site de microblogs -que permite trocar mensagens de 140 caracteres no máximo- a partir do Egito.

O Twitter inicialmente não havia confirmado a informação.

Relatos no próprio Twitter nesta quarta-feira falavam que a rede social Facebook também estava bloqueada no país.

O site de microblogs, assim como a rede social Facebook, desempenhou um importante papel de transmissão de informações na revolta popular que causou a saída do presidente da Tunísia, Ben Ali, após 23 anos de governo.

Os protestos tunisianos inspiram a atual revolta egípcia contra o governo Mubarak, e entidades como a Juventude do 6 de Abril usaram a ferramenta para divulgar e organizar os protestos..

(G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mundo

OMS afirma que China deve fornecer dados sobre origens da covid-19

15/07/2021 17:00
Mundo

Suspeitos de assassinato do presidente do Haiti são mortos a tiros

08/07/2021 11:00
Mundo

Covid-19: anticorpos podem durar até 12 meses após infecção

08/07/2021 10:00
Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê
Mundo

Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê

07/07/2021 07:30
Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê
Mundo

Onda de calor recorde nos EUA e Canadá mata 45 no Estado do Oregon

01/07/2021 17:30
Últimas Notícias