Dourados – MS segunda, 14 de junho de 2021
Dourados
26º max
12º min
Esporte

Diretor corintiano rebate acusação de empresário

03 Mai 2016 - 08h59
Diretor corintiano rebate acusação de empresário. - Crédito: Foto: DivulgaçãoDiretor corintiano rebate acusação de empresário. - Crédito: Foto: Divulgação
O diretor de futebol corintiano Eduardo Ferreira se pronunciou nesta segunda-feira a respeito do episódio que envolve o empresário americano Niki Helmut Apaza. Ele afirma ter pagado US$ 50 mil por carta de representação para negociações do Corinthians nos Estados Unidos. O pagamento, de acordo com Niki, foi feito a Fábio Barrozo, gerente de futebol que deixou as divisões de base.

"Especularam meu nome de coisas feitas no departamento amador. Vim aqui com tristeza, lamentar. Estou chateado, inconformado, que com coincidência da carta para mesma pessoa e pessoas da imprensa, do clube, torcedores, acharam que é a mesma situação, mesma coisa. Quero deixar claro que essas cartas ocorrem normalmente, sempre com autorização do presidente", frisou Eduardo ao Uol Esporte.

"Tenho desde dezembro e desse ano várias cartas de saídas e buscas por jogadores, algumas assinadas pelo presidente e outras por mim para sondar, abrir negociação...carta a autorizar fulano a emprestar jogadores para Turquia, para a China, para trazer coisas para o clube. Quero deixar bem claro que o futebol profissional não tem nada a ver com o que ocorreu e nem a minha pessoa. Quero avisar ao torcedor, conselheiro, sócio, para confiar em mim. Estou aberto a mostrar tudo. O departamento jurídico abriu sindicância e sabe que todos os pontos vão ser apresentados e medidas serão tomadas pelo presidente", acrescentou.

O nome de Eduardo Ferreira é ligado ao episódio porque ele assinou carta de representação para Niki Apaza em 4 de fevereiro. Esse documento, entretanto, seria uma versão nova de uma primeira carta assinada por Fábio Barrozo ao mesmo empresário americano. De acordo com Niki, ele pagou a Barrozo, e o dinheiro seria repartido com Manoel Ramos Evangelista, o Mané da Carne, conselheiro vitalício influente do Corinthians.

"Encontrei esse empresário com outras pessoas da direção em Miami e não sabíamos que existia isso. Tivemos ciência de duas semanas pra cá, ocorreu no amador ano passado com outro conceito do que foi dado no profissional. A minha carta não houve pagamento nenhum. Como vou dar dar carta e cobrar? É uma coisa totalmente louca. São negócios de 2 milhões de dólares, 3 milhões de euros euros, para trazer, emprestar jogadores e podia cobrar...estou afirmando aqui que não existe nada".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
Esporte

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

14/06/2021 14:00
Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
Juventude-MS bate Assoeva-RS no Sul e se recupera na LNF
Esporte

Juventude-MS bate Assoeva-RS no Sul e se recupera na LNF

13/06/2021 17:00
Juventude-MS bate Assoeva-RS no Sul e se recupera na LNF
Esporte

STF começa a julgar pedidos para suspender Copa América no Brasil

10/06/2021 17:00
MS terá Centro de Referência Paralímpico para desenvolver atletas da base ao alto rendimento
Esporte

MS terá Centro de Referência Paralímpico para desenvolver atletas da base ao alto rendimento

10/06/2021 13:00
MS terá Centro de Referência Paralímpico para desenvolver atletas da base ao alto rendimento
Atletas e técnico de MS integram seleção brasileira no Pan-Americano Cadete e Júnior de Wrestling
Esporte

Atletas e técnico de MS integram seleção brasileira no Pan-Americano Cadete e Júnior de Wrestling

07/06/2021 15:00
Atletas e técnico de MS integram seleção brasileira no Pan-Americano Cadete e Júnior de Wrestling
Últimas Notícias