Dourados – MS quarta, 22 de setembro de 2021
Dourados
35º max
18º min
Institucional - Setembro
Economia

Consumo de etanol cai 90% em Dourados

01 Abr 2011 - 04h59
Consumidor volta a abastecer com gasolina, por causa da pouca diferença de preço em relação ao álcool - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSOConsumidor volta a abastecer com gasolina, por causa da pouca diferença de preço em relação ao álcool - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS – Depois de sucessivos aumentos, o consumo do etanol caiu em aproximadamente 90% este ano em Dourados. Na realidade, o consumo caiu no Brasil inteiro, segundo o vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Petróleo (Sinpetro) de Mato Grosso do Sul, Tanso Moro Rosa.

Ele explica que para compensar abastecer com álcool, o combustível precisa ser 70% mais barato em relação a gasolina. Tarso diz que o consumidor tem que fazer as contas, já que o etanol tem um gasto de 30% maior em relação a gasolina.

A diferença de custo entre o etanol e a gasolina está cada vez menor em Dourados desde o inicio deste ano. Só no mês de março foram quatro aumentos consecutivos. Em média hoje em Dourados, a diferença entre o álcool e a gasolina é de R$ 0,57 por litro. Em média, o preço do litro do etanol praticado no município, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP) feita em 16 postos, entre os dias 20 a 26 deste mês, é de R$ 2,23 e a gasolina R$ 2,80. “A diferença entre os dois combustíveis é muito pequena, e por isso, não compensa mais abastecer com etanol, já que o rendimento é muito menor em relação a gasolina”, destaca o sindicalista.

Considerando o preço médio praticado em Dourados, desde dezembro de 2010, o álcool teve um aumento de mais de 3%, enquanto que a gasolina uma média de 2%. Tarso considera que a alta do preço do álcool nos últimos meses pode ser explicada pelo período de entressafra da cana-de-açúcar, que começou em meado de outubro e se estende até o mês de março.

“Nesse período, com uma menor quantidade do produto disponível no mercado, é normal que não seja suficiente para a demanda, até mesmo porque a cana de açúcar produzida no Brasil ainda é dividida entre o álcool e o açúcar”, comenta. Ele ressalta que a preferência para a fabricação do açúcar deixou o etanol em desvantagem, fazendo com reduzisse a oferta no mercado, provocando aumentos consecutivos. No entanto, ele acredita que no final do mês de abril, os preços do álcool devem se estabilizar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia

Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio

21/09/2021 12:00
Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio
Economia

Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio

20/09/2021 16:45
Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio
Economia

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 8,35%

20/09/2021 14:00
Crédito Imobiliário

Caixa Econômica Federal anuncia redução de juros para o setor de crédito imobiliário

17/09/2021 17:30
Economia

Renda habitual do trabalhador teve queda de 6,6% no segundo trimestre

17/09/2021 13:00
Últimas Notícias