Dourados – MS sábado, 19 de junho de 2021
Dourados
18º max
12º min
Dia das Mães

Adoção: ‘Gestação’ é mais longa para as mães do coração

08 Mai 2021 - 09h49Por Cristina Nunes
Marli de Oliveira presidente do Grupo de Apoio à Adoção em Dourados - Crédito: DivulgaçãoMarli de Oliveira presidente do Grupo de Apoio à Adoção em Dourados - Crédito: Divulgação

Diferente das mães biológicas que esperam por um período de nove meses para terem o filho nos braços, as mães do coração sofrem com uma espera maior, isso porque o processo de adoção é demorado no Brasil. De acordo com dados da Vara da Infância e Juventude da comarca de Dourados, 34 casais ainda aguardam na fila no município.

Em entrevista ao PROGRESSO o juiz Eduardo Floriano explicou que o processo não é rápido. "Nem todas as crianças e adolescentes que estão nos abrigos já podem ir para um novo lar. Antes da adoção, se percorre um longo caminho no processo de Destituição do Poder Familiar. O Juiz tem que estar muito bem embasado para tomar a decisão de extinção do poder familiar biológico. Por isso, geralmente ocorre em situações em que não há mais volta, onde não foi possível haver uma reestruturação familiar e nem o interesse de parentes pela guarda das crianças e adolescentes. Além disso, é preciso ouvir uma série de depoimentos e preservar o direito de defesa dos pais biológicos", afirmou o magistrado.

"Nesses casos, quando o juiz toma a decisão de Destituição do Poder Familiar é porque o trauma de ser tirado do convívio da família biológica terá efeito menor do que perdurar-se a situação em que a criança está. É preciso elementos fortes para que no futuro não haja devolução aos pais", explicou Eduardo. O juiz explicou ainda que o processo é mais rápido quando a mãe decide por vontade própria entregar a criança à Justiça, isso pode ser feito durante a gestação ou logo após o parto.

Dourados tem rede de apoio para quem deseja adotar

Desde 2011 o município conta com o GAAD ‘Acolher´ (Grupo de Apoio à Adoção em Dourados) que desenvolve um trabalho junto a comunidade auxiliando pessoas que pretendem adotar, bem como atendendo também as entidades que acolhem crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Em entrevista ao PROGRESSO, a advogada Marli de Oliveira, presidente do GAAD, destacou a grandeza daquelas que decidem gerar com o coração e falou sobre os desafios de quem aguarda na fila de adoção. "Existe mais de uma forma de gerar um filho e uma delas é gerar pelo coração. A mãe biológica espera nove meses, no caso das mães do coração essa espera pode durar um, dois, três, quatro anos. São várias fases até a criança chegar e você ver os rostinho dela. Como qualquer outra mãe, elas sofrem as angustias próprias de uma espera: a ansiedade, escolha do enxoval, ou seja, a única coisa que muda é a forma de gerar, mas o desenvolver do amor é igual. O amor transcende a genética, esse é o lema do GAAD", destacou Marli.

Casal supera barreiras e realiza sonho da adoção em Dourados

Nas vésperas do Dia das Mães o PROGRESSO entrevistou a recrutadora Nislley Lara, de 38 anos, que adotou os adolescentes Julia, de 15 anos e Tom de 14. Ela afirmou que a adoção era um sonha antigo. "Era algo que sempre esteve presente no meu coração, pois fui criada quando criança com um tio adotivo, minha avó adotou ele, nós temos a mesma idade", afirmou Nislley.

Ela conta que conheceu a filha adotiva durante um projeto social. "Nossa aproximação foi por causa de um projeto chamado Borboletas, na qual eu era a líder e idealizadora com mais algumas amigas, fazíamos visitas no lar e oferecíamos cursos profissionalizantes para as meninas em situação de acolhimento no Lar Renascer (uma casa de acolhimento municipal que foi fechada). Quando conheci a Julia, não havia interesse em adoção, inclusive ela não estava disponível", explicou.

"A história dela durante o projeto mudou, não havia mais interesse do pai biológico em ficar com ela, a mãe já era falecida, e ela sentia muita saudade de casa e do irmão mais novo, o Tom, que estava com o pai ainda, e por causa da tristeza que ela sentia e demonstrava comecei me aproximar e ficamos amigas. Com apoio da coordenadora do Lar eu tive autorização para levar a menina em casa para passear e passar o fim de semana".

Nislley relatou que ao conversar com a coordenadora do lar na época, foi informada que não havia interesse mais da família biológica, então ela e o esposo decidiram que queriam adotar. "Fomos atrás da história da família para saber se o pai biológico estava disposto a entregar ela para adoção, ele disse que sim, pois ele não conseguia criar vínculo afetivo com ela e com o Tom, que na época que não estava no abrigo, estava morando com ele. O pai biológico quis que nós também adotássemos o Tom.", contou.

A mãe adotiva disse que mesmo o pai afirmando que queria abrir mão dos filhos biológicos, o processo foi um pouco longo e dolorido devido a burocracia existente, mas no final tudo deu certo e hoje ela comemora a conquista de se tornar uma mãe do coração. "O processo de adoção de adolescentes tem essa possibilidade da escolha e isso em nossa relação contribui muito para que possamos sempre ficar bem em família. É claro que existem desafios, mas não é diferente dos que tivemos quando nós éramos adolescentes, naturalizar a adoção, falar sobre, dar espaço para as histórias e a família que veio antes de nós é essencial para que o nosso presente e futuro seja melhor", finalizou Nislley.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fila gigante no Drive Thru do Pavilhão de Eventos Dom Teodardo
Vacinação

Fila gigante no Drive Thru do Pavilhão de Eventos Dom Teodardo

19/06/2021 08:56
Fila gigante no Drive Thru do Pavilhão de Eventos Dom Teodardo
Com lotes a partir de R$ 200, SAD fará leilão de 38 lotes de veículos e sucatas de veículos em julho
MS

Com lotes a partir de R$ 200, SAD fará leilão de 38 lotes de veículos e sucatas de veículos em julho

19/06/2021 08:00
Com lotes a partir de R$ 200, SAD fará leilão de 38 lotes de veículos e sucatas de veículos em julho
Servidores Estaduais têm descontos exclusivos nos serviços oferecidos pelo SESC MS
SESC MS

Servidores Estaduais têm descontos exclusivos nos serviços oferecidos pelo SESC MS

19/06/2021 08:00
Servidores Estaduais têm descontos exclusivos nos serviços oferecidos pelo SESC MS
Pandemia

Ministério da Saúde confirma 66 casos de covid-19 na Copa América

18/06/2021 12:00
SES prepara distribuição das 70.160 doses de vacina contra a covid-19 em MS
Saúde

SES prepara distribuição das 70.160 doses de vacina contra a covid-19 em MS

18/06/2021 11:00
SES prepara distribuição das 70.160 doses de vacina contra a covid-19 em MS
Últimas Notícias