Dourados – MS quinta, 25 de fevereiro de 2021
Dourados
34º max
24º min
Influx
POLÍTICA

Ex-ministro Paulo Bernardo recebeu R$ 7 milhões

23 Jun 2016 - 16h10
MPF: Ex-ministro Paulo Bernardo ganhou R$ 7 mi em esquema ilegal. - Crédito: Agência BrasilMPF: Ex-ministro Paulo Bernardo ganhou R$ 7 mi em esquema ilegal. - Crédito: Agência Brasil
Paulo Bernardo (PT), ex-ministro do Planejamento e das Comunicações nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff, respectivamente, recebeu ao menos R$ 7 milhões do esquema de corrupção identificado pela Operação Custo Brasil, um desdobramento da da 18º fase da Operação Lava Jato.

A informação é do procurador da República Andrey Borges de Mendonça, um dos principais responsáveis pelas investigações contra o esquema de corrupção. Bernardo foi preso nesta quinta-feira (23) durante a Operação Custo Brasil da PF (Polícia Federal).

As apurações apontam que o esquema de repasses de propina vigorou durante cinco anos e começou depois que o Ministério do Planejamento contratou, em 2009, uma empresa terceirizada, o Grupo Consist, para controlar o sistema eletrônico do crédito consignado do governo federal.

Segundo as investigações, houve um direcionamento na contratação dessa empresa, que abriu mão do seu faturamento, direcionando pagamentos de, aproximadamente, 70% para corrupção. A Consist fazia repasses para um escritório de advocacia, que não prestava qualquer serviço em contrapartida e servia como "laranja", explicou Mendonça.

— Havia, nesse escritório de advocacia, um fundo, [cujos] valores eram direcionados ao então ministro do Planejamento. [...] Mesmo ele saindo do Ministério do Planejamento, ele continua recebendo valores enquanto ministro das Comunicações. Entre 2010 e 2015, ele recebeu mais de R$ 7 milhões.

Ao lado do procurador da República, o delegado regional de combate ao crime organizado da PF, Rodrigo de Campos Costa, explicou que "esse escritório de advocacia foi contratado e prestava serviços fictícios".

— O advogado ficava com 20% [do dinheiro] e os outros 80% servia para pagamentos de custas [de Bernardo e do PT], como funcionários.

O procurador da República disse ainda que o esquema de corrupção só terminou em 2015 depois que a PF realizou a Operação Pixuleco 2, em agosto do ano passado. Mendonça também explicou que o ex-ministro fazia parte de organização criminosa, que atiava no "coração" do ministério que comandava.

— O esquema se inicia no final de 2009 e só cessa o esquema em função da operação Pixuleco de agosto de 2015. Ele só cessou por intervenção judicial. Então, o vínculo é estável e foram cometidos diversos crimes ao longo do tempo. As evidências apontam para uma organização criminosa no coração do Ministério do Planejamento.

Operação Custo Brasil

Na manhã desta quinta-feira, a PF prendeu o ex-ministro Paulo Bernardo (PT) em Brasília. Feita em parceria com o MPF (Ministério Público Federal) e a Receita Federal, a operação é um desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato, chamada de Pixuleco 2. A 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo expediu todos os mandados.

O ex-ministro da Previdência Carlos Gabas e o jornalista Leonardo Attuch também foram alvos da operação. De acordo com a PF, a ação apura o pagamento de propina, a partir de contratos de prestação de serviços de informática, na ordem de R$ 100 milhões, entre de 2010 e 2015.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Plano de Cargos e Carreiras valoriza servidores da saúde, diz secretário
Política

Plano de Cargos e Carreiras valoriza servidores da saúde, diz secretário

25/02/2021 17:58
Plano de Cargos e Carreiras valoriza servidores da saúde, diz secretário
Bolsonaro entrega medida provisória para privatização da Eletrobras
Política

Bolsonaro entrega medida provisória para privatização da Eletrobras

24/02/2021 09:11
Bolsonaro entrega medida provisória para privatização da Eletrobras
Em Brasília, Alan participa de reunião da bancada federal e de evento no Palácio do Planalto
Política

Em Brasília, Alan participa de reunião da bancada federal e de evento no Palácio do Planalto

23/02/2021 16:40
Em Brasília, Alan participa de reunião da bancada federal e de evento no Palácio do Planalto
Volta presencial nas escolas estaduais de MS depende do Prosseguir, diz secretária
Educação

Volta presencial nas escolas estaduais de MS depende do Prosseguir, diz secretária

23/02/2021 08:32
Volta presencial nas escolas estaduais de MS depende do Prosseguir, diz secretária
Reinaldo Azambuja anuncia troca de secretários
Política

Reinaldo Azambuja anuncia troca de secretários

22/02/2021 12:42
Reinaldo Azambuja anuncia troca de secretários
Últimas Notícias