Dourados – MS sexta, 07 de agosto de 2020
Dourados
31º max
15º min
Segurança e Saúde JBS
Projeto

Moradias irregulares serão retiradas de área do parque

31 Mai 2016 - 06h00
Imam planeja revitalizar o Parque Ambiental e limitar a circulação. - Crédito: Foto: Hédio FazanImam planeja revitalizar o Parque Ambiental e limitar a circulação. - Crédito: Foto: Hédio Fazan
O diretor do Instituto do Meio Ambiente de Dourados (Imam), Upiran Jorge Gonçalves, disse ontem ao O PROGRESSO, estar preocupado com as moradias ainda existentes em uma área ambiental no Parque Arnulpho Fioravante que fica nos fundos da rodoviária e Shopping Center de Dourados.


Segundo o diretor, estas famílias deverão ser removidas para uma área segura e digna, demanda que será encaminhada para a Secretaria de Assistência Social. "Estas moradias prejudicam o meio ambiente, a fauna e a flora, são moradias que estão dentro dos limites do Parque e que, por lei, já deveriam ter sido removidas", disse Upiran Gonçalves.


O Imam planeja revitalizar o Parque e limitar a entrada de pessoas, que muitas vezes acabam afugentando os animais do local e prejudicando o meio ambiente, jogando lixo onde não deve e praticando atos de vandalismo.
No parque Arnulpho Fioravante os pássaros, capivaras e outros bichos estão sempre ameaçados e assustados pelo contato humano.


O Imam também quer levantar quantas moradias existem irregularmente dentro do parque ambiental e suas respectivas retiradas, o mais breve possível, seria em nome do respeito a liberdade da fauna e da flora. "Existem muitas trilhas interessantes que cortam o Parque Arnulpho Fioravante, basta organiza-las para uma visitação segura, tanto para os seres humanos como para os bichos", diz Upiran.


Quanto ao vandalismo, o problema não é tanto durante o dia porque o local é cercado na parte que fica ao lado da Polícia Militar Ambiental. Os maiores problemas ocorrem no período noturno já que é rotineiro amanhecer todo tipo de sujeira como roupas intimas, camisinhas, garrafas de cachaça, e vários outros tipos de sujeira. Um dos quiosques que fica à beira do lago inclusive está todo incendiado. "Devemos proteger esta área de preservação permanente enquanto ainda há tempo, mas antes devemos adequa-las à visitação segura de estudantes, de crianças, pessoas que se sentem no dever de preservar e de pesquisar, inclusive o tema da XVI Semana do Meio Ambiente Ambiente é "Meio Ambiente, direito de ter, compromisso de preservar", enfativa Upiran.

Deixe seu Comentário