Dourados – MS sábado, 11 de julho de 2020
Dourados
31º max
14º min
Edições Especiais

João Vicente Ferreira: 1º prefeito de Dourados

18 Dez 2015 - 10h13
Acervo O progresso. - Acervo O progresso. -
Fátima Frota e Carlos Magno Amarilha

O mineiro João Vicente Ferreira era um homem popular e passava a maior parte do tempo fora da prefeitura, ajudando nas obras. Estas são algumas das características do primeiro prefeito nomeado de Dourados, em 24 de dezembro de 1935, pelo governador de Mato Grosso, Mário Correa.


Durante os dois anos de mandato, João Vicente construiu estradas e a ponte sobre o Córrego Água Boa, como também regularizou os imóveis dos moradores.


A exportação da erva mate, do gado, de cereais e outros produtores faziam de Dourados uma cidade promissora.


João Vicente, homem simples, trabalhador e de costumes rigorosos, administrava assessorado pelos secretários Jaime de Souza e Arnulpho Fioravante, o tesoureiro Raul Frost e Jango Pereira, o ‘contínuo’. Os primeiros vereadores de Dourados foram Nelson de Araújo, João Rosa Góes e José de Matos Pereira (Coronel Juca).

João Vicente Ferreira


Saiu de Minas Gerais em 1896 rumo a Mato Grosso. Chegou à região de Maracaju no começo do século XX e adquiriu terras com o irmão Antônio José, para criar gado. João Vicente Ferreira teve nove fazendas em que criava gados: Curral de Arame, São Lourenço, Capitão, Alecrim, Perdido e Santa Cruz, em Dourados. São Vicente e Água Boa, em Maracaju, e Morrinho, em Amambai.


A esposa, Elizena (Sinhá), era filha do capitão do exército João Caetano Muzzi e Filomena Teixeira. Tiveram cinco filhos, João Vicente, Raul, Nestor, Maria da Glória (Glorinha, segunda vereadora cm Dourados, de 1955 a 1959) e Ana Maria (Naná).


Possuía 35 mil hectares de terras e cerca de 20 mil cabeças de gado, nos anos de 1930, ou seja, nesta época, era um dos homens mais ricos da região de Dourados.


Era um homem popular, ia para a enxada com os peões. Levava crianças pobres para a fazenda e elas ficavam até a idade adulta.

Fonte: Os Pioneiros - viajantes da ilusão, de Maria Goretti Dal Bosco
Pedagoga/ *Historiador

Deixe seu Comentário