Dourados – MS quarta, 17 de abril de 2024
21º
Clima e Meio Ambiente

Mau tempo volta a deixar autoridades de Moçambique em alerta

Autoridades do setor de Meteorologia monitoram possível impacto de um sistema de baixa pressão formado em Madagascar conhecido como Gamane

01 Abr 2024 - 21h45Por ONU News
Um homem caminha pela sua aldeia no distrito de Nicoadala, Moçambique, que foi inundada como resultado do ciclone Freddy em 2023 - Crédito:  Unicef/Alfredo ZunigaUm homem caminha pela sua aldeia no distrito de Nicoadala, Moçambique, que foi inundada como resultado do ciclone Freddy em 2023 - Crédito: Unicef/Alfredo Zuniga

Autoridades de Moçambique dizem acompanhar o sistema de baixa pressão Gamane pelo potencial de ter impacto no Canal de Moçambique e no continente. A comunidade humanitária fala de necessidades críticas para a prestação de auxílio.

Nas próximas semanas, a expectativa é que chuvas significativas caiam na região norte que compreende as províncias de Cabo Delgado, Niassa  e Zambézia.

Crise climática no sul e centro

A mais recente atualização do Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, alerta que a crise climática no sul e centro do país gerou necessidades muito acima da capacidade das organizações humanitárias no terreno. Os suprimentos e capacidades são limitados e uma expansão requer recursos adicionais.

O  Gamane tem potencial para evoluir para uma tempestade tropical moderada, mas ainda “não representa perigo para a costa moçambicana após ter sido formado em Madagascar, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia.

As agências humanitárias apontam grandes necessidades cobrindo setores como agricultura, educação, abrigo, artigos não alimentares e de água, saneamento e higiene. Foram também identificadas necessidades de reconstrução e reabilitação de infraestrutura.

Desde o início da época chuvosa e ciclônica 2023/2024, Moçambique teve um total de 131.915 afetados, incluindo 135 mortos e 195 feridos.

Danos às infraestruturas

A cidade e província de Maputo foram atingidas por fortes chuvas que afetaram um total de 93.240 pessoas provocando cinco mortos e três feridos entre 23 e 24 de março.

Os danos atingiram infraestruturas públicas e privadas e afetaram o acesso rodoviário às províncias da Matola e Maputo. Cerca de 174 casas foram parcialmente danificadas, 99 totalmente perdidas e 11.133 inundadas. 

Nesta semana retomam aulas após terem sido paralisadas devido ao mau tempo que afetou pelo menos 19 escolas. Cerca de 932 hectares de culturas também foram perdidos, bem como 275 km de estradas danificadas.

Dias antes, a tempestade tropical Filipo provocou a morte de duas pessoas e dezenas de feridos nas províncias de Gaza, Inhambane, Maputo e Sofala. 

O mau tempo causou danos às infraestruturas que incluem 1.674 casas de forma parcial e outras 456 totalmente destruídas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fórum da Juventude da ONU lança apelo por um "mundo mais justo"
Desenvolvimento econômico

Fórum da Juventude da ONU lança apelo por um "mundo mais justo"

16/04/2024 21:45
Fórum da Juventude da ONU lança apelo por um "mundo mais justo"
ONU alerta para risco iminente de acidente nuclear em Zaporizhzhia, na Ucrânia
Paz e segurança

ONU alerta para risco iminente de acidente nuclear em Zaporizhzhia, na Ucrânia

16/04/2024 20:45
ONU alerta para risco iminente de acidente nuclear em Zaporizhzhia, na Ucrânia
OMS: Com sistema de saúde arrasado em Gaza, pacientes "definham de dor"
Ajuda humanitária

OMS: Com sistema de saúde arrasado em Gaza, pacientes "definham de dor"

16/04/2024 19:45
OMS: Com sistema de saúde arrasado em Gaza, pacientes "definham de dor"
Um ano após início do conflito, doadores se mobilizam para apoio ao Sudão
Paz e segurança

Um ano após início do conflito, doadores se mobilizam para apoio ao Sudão

15/04/2024 22:45
Um ano após início do conflito, doadores se mobilizam para apoio ao Sudão
Líder da ONU diz que "pesadelo" no Sudão não pode ser esquecido pelo mundo
Paz e segurança

Líder da ONU diz que "pesadelo" no Sudão não pode ser esquecido pelo mundo

15/04/2024 21:45
Líder da ONU diz que "pesadelo" no Sudão não pode ser esquecido pelo mundo
Últimas Notícias