Dourados – MS sábado, 16 de outubro de 2021
Dourados
23º max
18º min
Mundo

Corpos do AF 447 serão identificados em 6 semanas

15 Jun 2011 - 18h35
Nelson Marinho, presidente da associação de parentes
de vítimas do AF 447 participou do encontrou na
França - Crédito: Foto: APNelson Marinho, presidente da associação de parentes de vítimas do AF 447 participou do encontrou na França - Crédito: Foto: AP
O governo francês informou nesta quarta-feira (15) aos familiares das vítimas da tragédia do voo 447 que os corpos retirados do mar na última fase das buscas deverão ser identificados em até seis semanas. A informação é do diretor executivo da associação de parentes das vítimas, Maarten Van Slyus, que participou nesta manhã em Paris de uma reunião com as autoridades francesas.

“Os 104 corpos retirados do mar chegarão ao Porto de Bayonne, no sudoeste da França, nesta quinta-feira (16). A polícia judiciária francesa irá recepcionar o navio e supervisionar a retirada do contêiner com os corpos, que virão para Paris. As peças do Airbus vão para Toulouse, onde serão analisadas”, disse Slyus.

“O governo deu o prazo de seis semanas para confirmar a identificação dos corpos. Primeiro eles vão analisar todos e só depois vão divulgar quais foram identificados, não será feito a divulgação individual”, acrescentou.

No acidente da Air France, 228 pessoas de 32 nacionalidades morreram, em 1º de junho de 2009. Logo após a tragédia, 50 corpos foram retirados do mar. No encontro nesta manhã, além de familiares, participaram responsáveis pela polícia judiciária e investigativa francesa, a secretaria de Transportes da França, do Escritório de Investigação e Análises (BEA), que apura a tragédia, além de representantes da Airbus e Air France.

Nova operação de resgate

“Os corpos estão muito degradados e, ao contrário da primeira vez, não é possível a identificação visual. Das famílias européias, a polícia da França ainda tem guardado o material genético para comparação de DNA. Sobre as brasileiras, a França diz que pedirá à Polícia Federal o material que foi recolhido na época”, afirma Slyus.

Segundo ele, o Instituto de Investigação Criminal da Polícia Militar Nacional (IRCGN) prevê que seja necessário um novo recolhimento de amostras genéticas do material das 39 famílias brasileiras que ainda não receberam os corpos dos parentes. “Eles disseram que irão encaminhar ainda hoje um memorando à Polícia Federal do Brasil pedindo que, se for necessário, o recolhimento seja feito pelas autoridades brasileiras com apoio da Interpol”, afirma o familiar.

Os familiares dizem que irão pedir à presidente Dilma Roussef e ao Ministério da Defesa que seja feita uma operação sob coordenação do Brasil “para buscar os 78 corpos que ficaram no mar”. “Defendemos que todos os corpos sejam retirados de lá nas condições que tiverem. Se não for o Brasil, pediremos a um organismo internacional ou a uma empresa que busque os corpos. A França deu por encerrada a operação deles”, diz Slyus.

Sobre a investigação da tragédia, o BEA comunicou às famílias que irá divulgar no próximo dia 26 de junho o relatório parcial sobre o que provocou a queda do Airbus do voo 447.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mundo

Papa abre caminho à beatificação de João Paulo I

13/10/2021 16:00
Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência
Mundo

Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência

13/10/2021 09:00
Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência
Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz
Mundo

Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz

08/10/2021 13:00
Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz
Mundo

Pandemia teve impactos diretos para bebês e crianças, diz estudo

06/10/2021 14:00
Mundo

"Apagão" no Facebook foi erro interno e não ataque informático

06/10/2021 09:00
Últimas Notícias