Dourados – MS sábado, 06 de junho de 2020
Dourados
24º max
12º min
JBS (Fazer o bem)
Mundo

Brasil tem baixa prevalência de cárie

29 Dez 2010 - 11h18
O Brasil Sorridente, criado em 2003, melhorou higiêne bucal dos brasileiros
 - Crédito: Foto: Getty Images/ R7O Brasil Sorridente, criado em 2003, melhorou higiêne bucal dos brasileiros - Crédito: Foto: Getty Images/ R7
BRASÍLIA - Levantamento do Ministério da Saúde mostra que a saúde bucal do brasileiro teve grande melhora como reflexo do Programa Brasil Sorridente. Desde 2003, cresceu 30% o número de crianças sem cárie.

O ministro da saúde, José Gomes Temporão, divulgou ontem os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil 2010). O levantamento, feito com base em entrevistas e exames bucais em 38 mil pessoas, revela que o Brasil passou a integrar o grupo de países com baixa prevalência de cáries, um reflexo direto da implantação do programa Brasil Sorridente, em 2003, que passou a oferecer prevenção, tratamento especializado e reabilitação em todo o país.

Para estar neste grupo, o indicador CPO (sigla para dentes cariados, perdidos e obturados) deve estar entre 1,2 e 2,6, segundo a classificação da Organização Mundial da Saúde. Em 2003, o país tinha índice de 2,8, passando, atualmente, para 2,1 — melhor que a média dos países das Américas.

A pesquisa aponta uma queda de 26% no número de cáries dentárias nas crianças de 12 anos desde 2003 — idade usada como referência pela Organização OMS, pois é nela que a dentição permanente está praticamente completa.
Outro dado relevante da SB Brasil 2010 é o número de crianças que nunca tiveram cárie na vida. A proporção de crianças livres de cárie aos 12 anos cresceu de 31%¨para 44%. Isso significa que 1,4 milhão de crianças não têm nenhum dente cariado atualmente — 30% a mais que em 2003.

#####ADOLESCENTES

- Na faixa etária dos 15 aos 19 anos, a queda do CPO foi ainda maior, passando de 6,1 em 2003, para 4,2 este ano - uma redução de 30%. São 18 milhões de dentes que deixaram de ser atacados pela cárie. Entre os adolescentes, 87% não tiveram perda dentária. A necessidade de prótese parcial (substituição de um ou alguns dentes) entre os adolescentes caiu 50%.

#####ADULTOS

- Na população com idade entre 35 e 44 anos o CPO caiu 19%, passando de 20,1 para 16,3 em sete anos. Comparan-do os números de 2003 e 2010, temos redução de 30% no número de dentes cariados, queda de 45% no número de dentes perdidos por cárie, além do aumento de 70% no número de dentes tratados. Isso significa que a população adulta está tendo maior acesso ao tratamento da cárie e menos dentes estão sendo extraídos por consequência da doença.
#####SORRIDENTE

- O Brasil Sorridente, criado em 2003, funciona de maneira integrada à Estratégia Saúde da Família, levando atendimento odontológico às residências e escolas. As 20,3 mil equipes de Saúde Bucal - compostas por cirurgião-dentista, auxiliar e técnico em saúde bucal – já atendem em 85% dos municípios do país. Elas são as responsáveis pelo atendimento primário (educação e prevenção, distribuição de kits de higiene, tratamento de cáries, aplicação de flúor, extração e restaurações).

“Essa é uma das áreas em que podemos perceber a dinâmica diferenciada da saúde pública, o fato da saúde ser, ao mesmo tempo, política social, fundamental para a melhoria das condições de vida, mas também uma área dinâmica do ponto de vista da criação de emprego, desenvolvimento, inovação e riqueza. Com uma política criamos mais de 20 mil empregos diretos”, afirmou o ministro.

São as equipes de Saúde Bucal que encaminham os pacientes que necessitam de procedimentos de média e alta complexidade para os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO). Nesses locais, as pessoas contam com tratamentos de canal, gengiva, cirurgias orais menores, exames para detectar câncer bucal e intervenções estéticas. O país tem 853 centros, sendo que mais de 60% deles estão nas cidades com até 100 mil habitantes. O procedimento especializado cresceu mais de 300% desde 2002, chegando a 25 milhões no ano passado.

As medidas de reabilitação são feitas através dos Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD), que fornecem os produtos para os CEO’s. Atualmente, 664 laboratórios recebem até R$ 12 mil por mês para a produção de próteses dentárias totais e parciais removíveis, com estrutura metálica.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Empresariado na fronteira pressiona governo paraguaio para abertura do comércio
Mundo

Empresariado na fronteira pressiona governo paraguaio para abertura do comércio

05/06/2020 08:30
Empresariado na fronteira pressiona governo paraguaio para abertura do comércio
ONU pede solidariedade global para encontrar vacina acessível contra COVID-19
Covid-19

ONU pede solidariedade global para encontrar vacina acessível contra COVID-19

04/06/2020 19:30
ONU pede solidariedade global para encontrar vacina acessível contra COVID-19
Internacional

Diego Costa escapa da prisão na Espanha ao pagar multa 36 mil euros

04/06/2020 18:42
Em 2019, Brasil foi responsável por um terço da perda de florestas virgens no mundo, diz relatório
Meio Ambiente

Em 2019, Brasil foi responsável por um terço da perda de florestas virgens no mundo, diz relatório

04/06/2020 10:13
Em 2019, Brasil foi responsável por um terço da perda de florestas virgens no mundo, diz relatório
Internacional

Papa condena racismo e violência nos EUA e pede reconciliação nacional

03/06/2020 14:19
Últimas Notícias