Dourados – MS quarta, 15 de julho de 2020
Dourados
28º max
14º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Economia

IBGE prevê safra 1,9% menor na primeira estimativa de 2016

11 Nov 2015 - 07h00
Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para o próximo ano foi estimada em 206,5 milhões de toneladas. - Crédito: Foto: ReproduçãoProdução de cereais, leguminosas e oleaginosas para o próximo ano foi estimada em 206,5 milhões de toneladas. - Crédito: Foto: Reprodução
A primeira estimativa para a safra 2016 indica safra agrícola 1,9% menor do que a produção deste ano. Segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgados ontem (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para o próximo ano foi estimada em 206,5 milhões de toneladas, redução de 4,1 milhões de toneladas em relação à safra recorde deste ano, que deverá atingir 210,6 milhões de toneladas.

Na avaliação dos técnicos do instituto, a redução da safra do próximo ano deve-se às menores produções previstas para as regiões Norte (-11,5%), Sul (-1,2%) e Centro-Oeste (-4,5%).

Já as estimativas do levantamento de 2015 indicam que a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas de 210,6 milhões de toneladas, será 8,2% superior à obtida em 2014 (194,6 milhões de toneladas) e menor 331.303 toneladas (-0,2%) que o levantamento de setembro. A estimativa da área a ser colhida é 57,8 milhões de hectares, apresentando acréscimo de 1,9% frente à área colhida em 2014 (56,7 milhões de hectares), e redução de 23.982 hectares em relação ao mês anterior. Arroz, milho e soja, os três principais produtos deste grupo, somados, representaram 92,7% da estimativa da produção e responderam por 86,3% da área a ser colhida.

Em relação ao ano anterior, houve acréscimos de 5,9% na área da soja, de 1,3% na área do milho e na área de arroz houve redução de 6,1%. No que se refere à produção, houve acréscimos de 3,0% para o arroz, 11,7% para a soja e de 7,4% para o milho. De acordo com o levantamento regional, a região Centro-Oeste, com 89, 7 milhões de toneladas continua a maior área produtora do país no volume de produção de cereais, leguminosas e oleaginosas. Em seguida, vem a região Sul, com a produção de 76,9 milhões de toneladas; a região Sudeste produziu 19,4 milhões de toneladas; no Nordeste, a produção foi 16,9 milhões de toneladas e no Norte do país, a produção foi 7,7 milhões de toneladas.

Conab

A safra de grãos do país, no período 2015/2106, está estimada entre 208,6 milhões e 212,9 milhões de toneladas, com uma variação que pode chegar até a 2,1% (4.384 mil toneladas) acima da safra 2014/15, quando registrou 208,5 milhões de toneladas, informou boletim de acompanhamento da safra de grãos divulgado ontem (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A soja aumenta ainda mais sua participação nos números da safra, podendo chegar a 102,8 milhões de toneladas e acréscimo estimado entre 4,9 milhões a 6,6 milhões de toneladas em comparação com a safra anterior, quando produziu 96,2 milhões de toneladas.

O milho primeira safra, cuja produção está estimada entre 26,5 milhões e 28,2 milhões de toneladas, registrou redução entre 11,8% e 6,4% em comparação à safra 2014/15, de 30,1 milhões de toneladas. O trigo também deve sofrer uma redução de 6,8% em comparação ao último levantamento, devendo chegar a 6,2 milhões de toneladas, 4,3% superior à da safra passada.

A área de plantio está estimada entre 57,9 milhões e 58,9 milhões de hectares, crescimento de até 1,6% em relação à safra 2014/15 que fechou em 58 milhões de hectares. Este aumento se deve à cultura da soja que apresenta um acréscimo entre 2,1% (671,3 mil ha) e 3,8% (1,22 milhão de ha). A área do milho primeira safra pode sofrer redução, podendo ficar entre 5,6 milhões e 5,8 milhões de hectares e redução de 9,3% a 4,8% frente à última safra.

O levantamento dos dados foi realizado entre os dias 18 e 24 de outubro, com informações colhidas em campo para área plantada, produção e produtividade média estimadas, pacote tecnológico utilizado pelos produtores e outras variáveis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
Brasil

Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia

14/07/2020 18:01
Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
Pesquisa mostra que preço da gasolina teve alta de 6,06% em Dourados
Pesquisa de Preços

Pesquisa mostra que preço da gasolina teve alta de 6,06% em Dourados

14/07/2020 15:30
Pesquisa mostra que preço da gasolina teve alta de 6,06% em Dourados
Dólar opera em queda nesta terça-feira
Economia

Dólar opera em queda nesta terça-feira

14/07/2020 14:29
Dólar opera em queda nesta terça-feira
Comércio foi o setor que mais demitiu em Dourados durante a pandemia
ECONOMIA

Comércio foi o setor que mais demitiu em Dourados durante a pandemia

14/07/2020 11:07
Comércio foi o setor que mais demitiu em Dourados durante a pandemia
Exportações de carne de aves em MS aumentam em 25% no primeiro semestre
ECONOMIA

Exportações de carne de aves em MS aumentam em 25% no primeiro semestre

14/07/2020 07:35
Exportações de carne de aves em MS aumentam em 25% no primeiro semestre
Últimas Notícias