Dourados – MS quarta, 20 de outubro de 2021
Dourados
30º max
17º min
Economia

Dólar reverte queda e fecha com pequena alta, a R$ 5,31

Bolsa sobe pelo terceiro dia seguido e retoma os 114 mil pontos

24 Set 2021 - 08h00Por Agência Brasil
Dólar reverte queda e fecha com pequena alta, a R$ 5,31 -

O alívio em relação ao mercado chinês e as decisões sobre os juros no Brasil e nos Estados Unidos fizeram a bolsa e o dólar subir nesta quinta-feira (23). O índice Ibovespa subiu pelo terceiro dia consecutivo e retomou o nível de 114 mil pontos. O dólar alternou altas e baixas ao longo das negociações, mas fechou em leve alta.

O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 5,31, com pequena valorização de 0,1%. A cotação chegou a cair para R$ 5,27, por volta das 11h10. Perto do fim da sessão, a divisa firmou a tendência de alta.

A moeda norte-americana acumula alta de 2,66% em setembro. Em 2021, a valorização chega a 2,33%.

Depois de quedas recentes, o mercado de ações teve mais um dia de recuperação. O índice Ibovespa, da B3, encerrou esta quinta-feira aos 114.064 pontos, com alta de 1,59%. Essa foi a terceira alta seguida do indicador, que acumula queda de 3,97% em setembro e de 4,16% neste ano.

Apesar da ocupação do prédio da bolsa hoje à tarde por um grupo de trabalhadores sem teto, as negociações continuaram normalmente. Isso porque as transações na bolsa são realizadas de forma virtual.

A bolsa continua reagindo positivamente ao fechamento de um acordo entre a incorporadora chinesa Evergrande com credores. A expectativa de que a crise no mercado imobiliário do país asiático seja contida aumentou o preço de ações de empresas exportadoras de commodities (bens primários com cotação internacional). Maior parceira comercial do Brasil, a China compra minérios e diversos tipos de alimento do mercado brasileiro.

Em relação ao câmbio, o dólar subiu sob reflexo da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que ontem (22) elevou a taxa Selic – juros básicos da economia – de 5,25% para 6,25% ao ano. O reajuste foi considerado insuficiente pelas instituições financeiras para estimular a entrada de capital no país, um dia depois de o Federal Reserve, Banco Central norte-americano, anunciar que pretende começar a retirar os estímulos monetários concedidos durante a pandemia da covid-19 na reunião de novembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia

Dólar volta a fechar acima de R$ 5,50 com tensões no exterior

19/10/2021 13:00
Economia

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 8,69%

18/10/2021 12:00
Brasil

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões, informa associação de SP

14/10/2021 17:00
Dólar fecha com maior alta desde abril, custando R$ 5,537
economia

Dólar fecha com maior alta desde abril, custando R$ 5,537

12/10/2021 17:05
Dólar fecha com maior alta desde abril, custando R$ 5,537
Economia

Dólar fecha com maior alta desde abril, custando R$ 5,537

12/10/2021 13:00
Últimas Notícias