Dourados – MS domingo, 20 de setembro de 2020
Dourados
27º max
16º min
Evento

Situação dos Guarani e Kaiowá em MS sensibiliza atores, apresentadores e músicos

12 Ago 2020 - 16h33
Situação dos Guarani e Kaiowá em MS sensibiliza atores, apresentadores e músicos -

A situação de precarização dos povos indígenas Guarani e Kaiowá em Mato Grosso do Sul, agravada pela disseminação da Covid-19 entre as aldeias, sensibilizou atores, apresentadores e músicos reconhecidos nacionalmente e internacionalmente, como Cissa Guimarães, Renata Sorrah, Luiz Carlos Vasconcelos, Zeca Baleiro, Renato Teixeira, além de Geraldo Espíndola, Tetê Espíndola e Jerry Espíndola, entre outros.

Nas redes sociais, diversos artistas manifestaram apoio ao “Festival Mba’e Porã: arte pela proteção dos povos indígenas”, que é realizado virtualmente, de 7 a 16 de agosto. O evento tem o objetivo de arrecadar recursos para a construção de poços artesianos e para a compra de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os Guarani e Kaiowá de Dourados, cidade localizada na região centro-sul de Mato Grosso do Sul.

“Os Guarani e Kaiowá estão sofrendo muito com o avanço da pandemia nas aldeias. Ajude. As populações indígenas agradecem. Todos nós, agradecemos. Todos nós, somos um só”, disse a atriz e apresentadora Cissa Guimarães em um vídeo compartilhado em sua conta do Instagram.

O ator Luiz Carlos Vasconcelos, que vive o personagem Miguel, vilão da série “Aruanas”, lançada em maio deste ano pela Rede Globo, também falou sobre a solidariedade aos povos indígenas durante a pandemia. “O povo Guarani e Kaiowá precisa muito da nossa ajuda nesse tempo de Covid-19, sem assistência, quase nenhuma, do Governo Federal. Nós não podemos ficar fora desse movimento. Contamos com você”, afirmou.

O cantor e compositor Zeca Baleiro, que também participará da programação do evento, juntamente com Jerry Espíndola, também falou sobre a solidariedade aos povos originários. “A gente vai cantar, tocar e conversar um pouco, doando a nossa música em um gesto de amor e solidariedade aos povos indígenas, que têm tanto a nos ensinar, sobretudo o respeito à natureza que nós, ‘civilizados’, estamos deixando para trás”, destacou.

“Apoio o Festival Mba’e Porã e assino embaixo. Vamos mostrar para os índios que eles são nossos irmãos, são nossos ancestrais, sofreram uma invasão e até hoje estão tentando sobreviver. Vamos mudar o conceito de ‘nós’? Vai ser bom pra todo o mundo!”, enfatizou o músico Renato Teixeira.

Nas redes sociais @festivalmbaepora é possível conferir todos os depoimentos e manifestações de apoio de diversos artistas ao evento.

Programação

O Festival Mba’e Porã segue até o próximo domingo, 16 de agosto. A programação, que começa às 17h, conta com “Diálogos”, além de apresentações de música, teatro, dança e poesia com artistas indígenas e artistas não-indígenas do Estado e do Brasil. Todas as atrações são transmitidas pelo Facebook e YouTube.

Para ajudar os povos Guarani e Kaiowá, você pode acompanhar a programação do Festival e fazer uma doação, de qualquer valor, por meio da Vakinha On-line (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/festival-mba-e-pora-arte-pela-protecao-dos-povos-indigenas). O Festival também conta com uma exposição on-line, com mais de 50 peças (pinturas, esculturas, artesanato), doadas por artistas do Estado. Basta acessar o site do evento (https://mbaeporaddos.wixsite.com/festivalmbaepora) para adquirir uma das obras de arte.

Mba’e Porã

A iniciativa do Festival em prol dos Guarani e Kaiowá surgiu de maneira coletiva. De acordo com a organização, os recursos devem auxiliar as comunidades indígenas no acesso à água potável, além da aquisição de itens básicos para a prevenção contra o Novo Coronavírus, como como máscaras e álcool 70%. O evento conta com a participação de mais de 100 artistas, além de educadores, comunicadores e agentes culturais.

A Associação dos Docentes da Universidade Federal da Grande Dourados (AdufDourados), Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Aduems), Casulo - Espaço de Cultura e Arte, Casa dos Ventos, Espaço EnRede, Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados (Simted-Dourados) e Associação Costa Leste de Artesãos do Mato Grosso do Sul (Aclams), Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e Mídia Índia  apoiam o evento.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

União deposita R$ 20 milhões da Lei Aldir Blanc para Mato Grosso do Sul
Cultura

União deposita R$ 20 milhões da Lei Aldir Blanc para Mato Grosso do Sul

19/09/2020 14:01
União deposita R$ 20 milhões da Lei Aldir Blanc para Mato Grosso do Sul
Moisés Crestani, compositor de destaque nos anos 80
Cultura

Moisés Crestani, compositor de destaque nos anos 80

18/09/2020 14:44
Moisés Crestani, compositor de destaque nos anos 80
O julgamento de Deus
Artigo

O julgamento de Deus

17/09/2020 08:51
O julgamento de Deus
Repasse do recurso da Lei Aldir Blanc em MS acontece até o dia 26 deste mês
Lei Aldir Blanc

Repasse do recurso da Lei Aldir Blanc em MS acontece até o dia 26 deste mês

16/09/2020 14:02
Repasse do recurso da Lei Aldir Blanc em MS acontece até o dia 26 deste mês
Diego Simonete, a nova revelação do MS
Música

Diego Simonete, a nova revelação do MS

15/09/2020 14:58
Diego Simonete, a nova revelação do MS
Últimas Notícias