Dourados – MS sábado, 25 de setembro de 2021
Dourados
36º max
19º min
Institucional - Setembro
CAPITAL

Preço da cesta básica cai pela 2ª vez no ano na Capital

06 Jun 2016 - 13h20
A manteiga é o produto que teve maior redução de preços em Campo Grande no mês de maio - Crédito: Foto: Divulgação/EPTVA manteiga é o produto que teve maior redução de preços em Campo Grande no mês de maio - Crédito: Foto: Divulgação/EPTV
Pela segunda vez em 2016, o preço da cesta básica caiu em Campo Grande. No mês de maio, a exemplo do que já havia ocorrido em fevereiro, o valor do grupo de produtos pesquisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) recuou na capital sul-mato-grossense. No mês passado a retração, conforme a entidade, foi de 0,31%. No entanto, no ano, a alta acumulada nestes cinco meses na cidade chega a 3,39%.

De acordo com o Dieese, em abril o valor para a aquisição dos 13 produtos que compõem a cesta básica era de R$ 402,89 e em maio caiu para R$ 401,63. Esse valor demandou para a compra dos itens, 100 horas e 25 minutos da jornada de trabalho da pessoa que recebe como remuneração um salário minimo e consumiu 49,61% de sua renda liquida (salário menos o desconto previdenciário).

Em maio, ainda conforme a entidade, Campo Grande foi uma das dez capitais do país a registrarem queda de preço no valor da cesta básica, mas o grupo de alimentos comercializado na cidade ainda tem um dos valores mais altos do Brasil. No mês, o valor da cesta básica na capital sul-mato-grossense foi o 11º mais caro do país, ficando atrás somente dos preços registrados em: São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Vitória (ES), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG) e Belém (PA).

De acordo com o Dieese, dos 13 produtos da cesta básica, nove caíram de preço em Campo Grande no mês de maio: manteiga (-12,27%), batata (-2,73%), óleo (-2,73%) , arroz (-2,71%), tomate (-1,57%), café (-1,28%), banana (-1,25%), açúcar (-1,24%) e carne (-0,20%), sendo que manteiga, batata, arroz, banana e carne reverteram a trajetória de alta observada no mês de abril.

Em contrapartida, quatro itens subiram de preço. A maior alta ficou por conta do leite (7,24%). Na sequência aparecem o feijão (4,70%), a farinha de trigo (3,81%) e o pão francês (1,37%). Somente o trigo reverteu a tendência de queda do mês anterior.

Para adquirir uma cesta básica familiar, com itens suficientes para atender o consumo de uma família com quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças, o Dieese aponta que o trabalhador campo-grandense precisou gastar em maio R$ 1.204,89, um valor R$ 3,78 menor que o de abril, mas que representou 1,37 vezes o valor do salário mínimo bruto atual.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS terá sábado quente e ensolarado com chance de pancadas isoladas de chuva
Clima

MS terá sábado quente e ensolarado com chance de pancadas isoladas de chuva

25/09/2021 07:00
MS terá sábado quente e ensolarado com chance de pancadas isoladas de chuva
Mãe e filho morrem em rio de MS com barco desgovernado
Coxim

Mãe e filho morrem em rio de MS com barco desgovernado

24/09/2021 15:45
Mãe e filho morrem em rio de MS com barco desgovernado
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
Rota Bioceânica

Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS

24/09/2021 15:15
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
Semed visita escolas para verificar cumprimento do protocolo de volta às aulas
Dourados

Semed visita escolas para verificar cumprimento do protocolo de volta às aulas

24/09/2021 13:00
Semed visita escolas para verificar cumprimento do protocolo de volta às aulas
Enem

Terminam hoje inscrições para pessoas privadas de liberdade

24/09/2021 11:00
Últimas Notícias