Dourados – MS sábado, 22 de fevereiro de 2020
Dourados
30º max
18º min
Léo Veras

Jornalista é executado com 12 tiros na fronteira

13 Fev 2020 - 06h05Por Flávio Verão
jornalista tinha dupla nacionalidade - Crédito: Reprodução/Domingo Espetacularjornalista tinha dupla nacionalidade - Crédito: Reprodução/Domingo Espetacular

O Jornalista brasileiro Lourenço Veras, o Léo Veras, proprietário do site Porã News.com, foi executado com 12 tiros na noite desta quarta-feira (12).

Ele estava em sua casa no bairro Jardim Aurora, na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, quando pistoleiros chegaram e efetuaram os disparos.

Conforme o site Ponta Porã Informa, o Comissário Rodolfo Nunes, da Policia Nacional do Paraguai, informou que Léo jantava em companhia de familiares, na mesa, quando três homens com capuz invadiram a casa e efeturam vários tiros contra o jornalista.

Léo chegou a ser socorrido até o hospital Viva Vida, de Pedro Juan Caballero, mas não resistiu e morreu logo após dar entrada na unidade.

O jornalista, que tinha dupla nacionalidade, era bastante conhecido e referência em reportagens policiais na linha de fronteira. Recentemente ele concedeu entrevista à emissora Record, em uma matéria especial a respeito do tráfico de drogas e violência na fronteira.

Na reportagem, Léo disse que já havia recebido várias ameças de morte e que mensagens enviadas a ele era para que "fechasse a boca".

Nota do Sindicato

Ao lamentar e repudiar o atentado contra o jornalista Léo Veras (Lourenço Veras), na noite desta quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020, em Pedro Juan Caballero (Paraguai), a diretoria do Sinjorgran (Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados) ressalta que esse golpe brutal atingiu também todos os profissionais da comunicação que atuam na fronteira Brasil-Paraguai, escancarando mais uma vez a insegurança vivida por quem pratica o jornalismo na região.

Nada justifica a violência contra jornalistas e é de suma importância que esse crime seja solucionado o mais rápido possível pelas autoridades paraguaias, já que a impunidade é mais uma forma de ferir o exercício livre da comunicação.

Diante dessa tragédia, o Sindicato lembra que há 8 anos, em Ponta Porã (MS), cidade brasileira que faz divisa com Pedro Juan Caballero, o jornalista Paulo Rocaro foi assassinado, em 13 de fevereiro de 2012. Segundo a investigação feita pela polícia brasileira na época, ele teria sido vítima de um crime político.

Agora no velório de Léo Veras estarão praticamente os mesmos colegas que sepultaram o corpo de Paulo Rocaro. Por isso, o Sindicato cobra segurança e justiça e afirma sua solidariedade aos familiares de Léo Veras e a todos os comunicadores de Pedro Juan Caballero e de Ponta Porã.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ipea prevê crescimento maior do PIB do setor agropecuário
Economia

Ipea prevê crescimento maior do PIB do setor agropecuário

21/02/2020 15:48
Ipea prevê crescimento maior do PIB do setor agropecuário
Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
2ª Guerra Mundial

Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello

há 2 dias atrás
Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
Polícia

Polícia destrói 25 toneladas de drogas

20/02/2020 16:25
Operação Limpa Pátio: Detran-MS leiloa mais 80 veículos até dia 5 de março
Detran-MS

Operação Limpa Pátio: Detran-MS leiloa mais 80 veículos até dia 5 de março

20/02/2020 15:40
Operação Limpa Pátio: Detran-MS leiloa mais 80 veículos até dia 5 de março
Rodovias de MS terão aumento de até 40% no fluxo de veículos
Feriado Prolongado

Rodovias de MS terão aumento de até 40% no fluxo de veículos

20/02/2020 15:15
Rodovias de MS terão aumento de até 40% no fluxo de veículos
Últimas Notícias