Dourados – MS quinta, 22 de outubro de 2020
Dourados
34º max
21º min
Influx
Variedades

Volkswagen deve ter alta de 10% nas vendas do primeiro trimestre

25 Mar 2011 - 14h10
Novo Volkswagen Jetta - Crédito: Foto: DivulgaçãoNovo Volkswagen Jetta - Crédito: Foto: Divulgação
A Volkswagen do Brasil vai fechar o primeiro trimestre do ano com crescimento das vendas no Brasil entre 10% e 12%. De acordo com o presidente da fabricante no país, Thomas Schmall, até esta quarta-feira (23), foram vendidos 148.436 carros da marca no mercado nacional, o que representa alta de 18,8% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 124.912 unidades. Segundo o executivo, a diferença em porcentagem no fechamento do período só não será no patamar dos 18%, porque a última semana de março do ano passado corresponde ao fim do desconto sobre o IPI, quando as vendas de carros foram antecipadas.

\"Esse fato distorce um pouco os números, mas de qualquer forma o crescimento é muito forte. É uma prova de que o setor no Brasil continuará em expansão mesmo sem o incentivo\", avaliou Schmall, nesta quinta-feira (24), durante o lançamento do novo Jetta.
O mercado geral cresceu até 23 março 9,6%, com 683,4 mil carros emplacados. Com o desempenho acima do mercado, Schmall não esconde o sorriso. \"Vendemos até agora 125.370 automóveis (aumento de 15,4%), e 23.066 comerciais leves (alta de 42%)\", acrescentou. \"Ganhamos entre 1,2 e 1,4 ponto percentual em participação de mercado no trimestre.\" A montadora fechou 2010 com 20,95% de market share. Segundo ele, o segmento de comerciais leves tende a crescer ainda mais, devido à mudança de perfil do consumidor brasileiro. \"As vendas da Saveiro e da Amarok estão indo muito bem\", disse.

Mesmo com a vice-liderança no Brasil, a montadora alemã não está preocupada nem com a Fiat e nem com as marcas chinesas que chegam ao país com o discurso de que vão tirar clientes \"das grandes\". \"Market share não paga almoço. A matriz me cobra lucratividade\", afirmou Schmall, que conheceu muito bem a crise que as operações brasileiras enfrentaram entre 2000 e 2006. \"Naquela época tivemos que pedir dinheiro emprestado para a matriz, e estamos pagando este empréstimo e, ao mesmo tempo, fazendo novos investimentos nas fábricas e nos produtos.\"

#####Crescimento de 5% em 2011
Schmall acredita que o mercado geral de carros (automóveis e comerciais leves) fechará o ano com 3,5 milhões de unidades, aumento de 5% sobre os 3,3 milhões de carros emplacados em 2010. De acordo com o executivo, a Volkswagen do Brasil deve crescer duas vezes mais do que o mercado – 10% sobre as 697.342 unidades somadas no ano passado. A Volkswagen atribui a expansão ao aumento do portfólio. \"Hoje (esta quinta-feira) lançamos o novo Jetta, por exemplo. A Volkswagen vai duplicar a quantidade de modelos disponíveis no munançamos o novo Jetta, por exemplo. A Volkswagen vai duplicar a quantidade de modelos disponíveis no mundo nos próximos três, quatro anos.\"

O presidente da Volkswagen do Brasil destacou ainda que a produção da Volks deverá fechar perto de 900 mil unidades neste ano. Tal volume inclui as unidades que serão exportadas, mas sem contar CKD (carros desmontados). Com o aumento da produtividade, novas contratações serão anunciadas ao longo do ano, mas Schmall não revelou o número de vagas.

#####Brasil passa a Alemanha para o grupo VW
Mesmo sem ter a liderança no mercado brasileiro - a Fiat é a líder -, o Brasil já se tornou o segundo maior mercado para o grupo Volkswagen, atrás somente da China. O fato de ter passado a Alemanha, o berço da Volkswagen, o país ganhou mais peso no plano da companhia - chamado de \"Mach 18\" (Fazer 18, em tradução livre do alemão) - para se tornar o líder mundial de vendas em 2018, passando a Toyota. Somente em 2010, o grupo somou a comercialização de 7,2 milhões de unidades em todo o mundo, aumento de 13,7%. O Brasil representou 15% desse volume, 3% a mais do que participava em 2006. Até o dia 23 de março, o grupo comercializou globalmente 1,2 milhão de veículos, aumento de 17% sobre 2010.

Mesmo com as notícias positivas, a preocupação da matriz é manter a qualidade dos produtos, para atingir a liderança de forma sustentável. \"O caso Toyota assustou todo mundo. A questão é: como crescer e como controlar a complexidade do crescimento? Com a adoção de plataformas globais a gestão logística e de informações está mais complexa\", ressaltou Schmall. Com isso em mente, ele afirma que as metas da Volkswagen são sustentáveis e não levam em conta as crises, como as que as fabricantes japonesas enfrentam hoje por causa do tsunami no Pacífico, que devastou diversas regiões do país. (G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
Selo internacional

Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC

04/10/2020 11:13
Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Recreação

"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos

25/09/2020 07:23
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Condenação

Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida

21/09/2020 16:57
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
Turismo

MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados

21/09/2020 10:36
MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
O julgamento de Deus
Artigo

O julgamento de Deus

17/09/2020 08:51
O julgamento de Deus
Últimas Notícias