Dourados – MS sexta, 25 de setembro de 2020
Dourados
35º max
19º min
Variedades

Vapt vupt

15 Jan 2016 - 11h41
Primeira mulher na história de Mato Grosso do Sul a comandar o governo, Rose Modesto (PSDB) ficará por período curto – 15 dias -, mas o suficiente para incrementar seu currículo político. Nesse tempo, deve se concentrar nos problemas vividos pelos municípios, especialmente os da região sul, castigados pelas chuvas que caem a mais de mês no Estado.


O cargo servirá também para alimentar seu discurso caso seja escolhida candidata à prefeita de Campo Grande. Como já tem base solidificada na Capital, deverá mexer o doce para ampliar seus domínios.

##### Troca-troca


Com a inclusão do deputado federal Vander Loubet (PT) nas investigações da Lava Jato, o Partido dos Trabalhadores poderá ter a volta de Antônio Carlos Biffi na bancada do Estado em Brasília. Já fora de combate, o senador Delcídio do Amaral deverá ter o mandato cassado no Senado da República por envolvimento em atos de corrupção na Petrobras. Ele, inclusive, está preso desde dezembro na Polícia Federal.


Em situação mais confortável está o seu suplente, Pedro Chaves, que já está de prontidão para assumir o mandato. Já Biffi vai ter que esperar um bom tempo.

##### Concorrentes


Em se tratando da eleição de outubro, o atual prefeito Alcides Bernal (PP) se depara com mais um adversário pela frente: o tempo. Com as tradicionais chuvas de verão, se transformou num tormento ao progressista, que vê de camarote os buracos surgirem sem poder fazer nada para impedi-los. Afinal, a chuva não dá trégua e impede que o trabalho de recuperação seja executado.


Com isso, a insatisfação das pessoas só aumenta contra a administração, o que causa desgaste político ao prefeito. Isso, sem contar a dengue, o Zika e outras doenças causadas pelo aedes aegypti.

##### Rodovias...


O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) fez as contas. Até o fim de seu mandato, em 2018, precisará de R$ 2 bilhões para tornar mais trafegáveis as rodovias de Mato Grosso do Sul.


Segundo Azambuja, os custos estimados para as referidas obras envolvem a pavimentação de 1 mil quilômetros de estradas e recapeamento de outros 600 quilômetros.

##### ...trafegáveis


Azambuja avalia que os reparos e modernização das estradas, no entanto, só serão possíveis caso o governo federal se proponha a renegociar as dívidas de MS com a União, que chegam a R$ 4 bilhões.


Isso feito, segundo Azambuja, sobrariam recursos para o governo estadual “mudar a cara” das rodovias, hoje, em sua maior parte, em estado crítico.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Condenação

Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida

21/09/2020 16:57
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
Turismo

MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados

21/09/2020 10:36
MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
O julgamento de Deus
Artigo

O julgamento de Deus

17/09/2020 08:51
O julgamento de Deus
Professor de Medicina explica sobre a qualidade do sono
Saúde

Professor de Medicina explica sobre a qualidade do sono

13/09/2020 10:11
Professor de Medicina explica sobre a qualidade do sono
“Muita gente desconta no animal, como se ele tivesse culpa”, diz criadora de abrigo
Cães abandonados

“Muita gente desconta no animal, como se ele tivesse culpa”, diz criadora de abrigo

13/09/2020 09:05
“Muita gente desconta no animal, como se ele tivesse culpa”, diz criadora de abrigo
Últimas Notícias