Dourados – MS quinta, 22 de abril de 2021
Dourados
33º max
17º min
Influx - Campanha 2021
Variedades

Tá difícil

14 Jan 2016 - 10h40
Tá difícil  -
Os reveses judiciais sofridos pelo PT são seus maiores entraves nas eleições municipais de outubro. Quem é petista e pensa em se candidatar ou vai tentar a reeleição não sabe nem por onde começar o discurso para convencer o eleitor.


Temendo o desgaste, muitos abandonaram a legenda para tentar se livrar da estrela vermelha, que já foi símbolo de sonho e poder.  A realidade do momento, no entanto, não permite romantismo e, muito menos, lerdeza na hora de tomar as decisões. Cada um busca se agarrar como pode para não perder o espaço que conquistou.  


##### Marcas


Situação semelhante ao PT vive o PMDB, adversário em nível estadual, mas aliado e principal avalista do projeto de governo da presidente Dilma. Além do desgaste natural por estar entrelaçado à gestão petista, ainda vive às voltas com o comportamento nada recomendável de um dos seus principais expoentes, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.  Sob a mira do procurador-geral da República, o peemedebista se tornou o principal problema do partido.


Em MS, onde reinou absoluto por muito tempo, vive como cachorro caído de caminhão de mudança, ou seja, perdido.


##### Probabilidades


Quem vier com algo novo e comportamento acima de qualquer suspeita terá grande vantagem em outubro, principalmente aquele que pretende disputar cargo no Poder Executivo. Engana-se quem pensa que apenas uma maquiagem no visual e na retórica vai convencer o ressabiado eleitor, que já se fartou de promessas vãs ao longo do tempo.


Por essas e muitas outras razões, o nome que vai ocupar a principal cadeira da Capital a partir de 2017 pode vir de onde menos se espera. Por isso, muitos querem se aventurar nessa empreitada.


##### Perseguido


Em mais uma intervenção em favor do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) acusou, recentemente, os adversários do correligionário de usá-lo como “boi de piranha diante dos graves crimes que estão ocorrendo no País”.


Na nova defesa que fez de Cunha, Marun disse que a Procuradoria-Geral da República está produzindo manchetes para jornais e não, necessariamente, provas contra o parlamentar carioca.

##### De ombros


Ao voltar a defender Cunha, Marun também deu de ombros nas críticas que tem recebido de eleitores e adversários acerca de sua proximidade com o presidente da Câmara.


Falou que já esperava tais manifestações e que, caso venha eventualmente a ser indicado pelo PMDB para disputar a prefeitura da Capital, não acredita que a defesa que tem feito do parlamentar carioca possa atrapalhar tal projeto político.

Deixe seu Comentário