Dourados – MS sexta, 27 de novembro de 2020
Dourados
35º max
24º min
Imaculada-Desk
Imaculada-Mobile
Variedades

Sedentarismo é fator de risco para glaucoma

11 Mar 2011 - 18h11
Sedentarismo é fator de risco para glaucoma - Crédito: Foto : Divulgação Crédito: Foto : Divulgação
Dentre os fatores de trisco mais comuns para o aparecimento do glaucoma estão a idade, o histórico familiar, a PIO (pressão intra-ocular) elevada... Agora, um novo estudo, realizado por Paul T. Williams, da Divisão de Ciências da Vida, do Laboratório de Berkeley, na Califórnia, sugere que a falta de exercícios físicos também pode ser um risco para o desenvolvimento da doença.

Para realizar a pesquisa, Paul Williams analisou dados de 29.854 corredores, atletas do sexo masculino, sem diabetes, e chegou à conclusão que, de maneira geral, os corredores mais rápidos apresentavam menos chances de desenvolver glaucoma. Os dados obtidos pelo pesquisador fornecem evidências preliminares de que a atividade física vigorosa pode diminuir o risco de glaucoma.

Correr para preservar a visão? No grupo de corredores analisados por Williams foram detectados 200 corredores portadores de glaucoma. Sem surpresa, os participantes diagnosticados com glaucoma eram ligeiramente mais velhos do que o restante do grupo.

Mas muitas outras conclusões do estudo foram surpreendentes. Williams descobriu que as performances mais rápidas, com corridas de 10 km ou para distâncias maiores refletiam uma maior baixa no risco de incidência do glaucoma.

Mesmo os corredores mais lentos já apresentavam uma significativa redução de risco de aparecimento do glaucoma. Em relação aos corredores mais lentos, Paul Williams descobriu que:

• o risco de glaucoma incidente diminuiu 29% nos homens que percorriam 3,6-4,0 metros por segundo;

• havia uma diminuição no risco de aparecimento de glaucoma de 54% para aqueles que correram entre 4,1-4,5 metros por segundo;
• o risco diminuiu em 51% para aqueles que correram entre 4,6-5,0 metros por segundo.
Pesquisas anteriores a de Williams já tentaram identificar por que correr pode reduzir o risco de glaucoma. “A corrida tem se mostrado como uma aliada na diminuição da PIO, em relação à sua intensidade. A diminuição da pressão intra-ocular se inicia tão logo o exercício se inicia e é tanto maior, quanto maior for a intensidade do exercício. Esta baixa vai permanecer por maior tempo, se o exercício tiver uma duração maior.

Segundo dados da Glaucoma Foundation, pacientes que se exercitam pelo menos três vezes por semana podem obter uma redução média de 20% da PIO \", diz o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

Todas as autoridades de saúde pública no mundo incentivam indivíduos sedentários a se tornarem moderadamente ativos, embora reconheçam os benefícios adicionais que podem advir com a prática de exercícios mais vigorosos. \"As recomendações de saúde devem enfatizar também os benefícios de um aumento de atividade física entre as pessoas já ativas, incluindo os possíveis benefícios à saúde visual, como argumento\", defende Centurion.

A aptidão física se torna ainda mais relevante para a manutenção da saúde ocular das pessoas idosas. \"Os idosos tendem a ser mais sedentários. Com o processo natural de envelhecimento, as pessoas costumam ser acometidas por mais enfermidades e problemas nas articulações.

A pressão ocular também aumenta. Quando recomendamos a pacientes com glaucoma a fazer uma caminhada todos os dias, a medida faz uma diferença enorme para o controle da PIO\", explica Ricardo Giacometti Machado, que também integra o corpo clínico do IMO.

A literatura médica mostra de forma definitiva que não há dúvidas de que os exercícios aeróbicos auxiliam a baixar a pressão intra-ocular e ajudam a controlar o glaucoma, sem citar a melhora na qualidade de vida dos idosos. “Andar de bicicleta, caminhar, correr, nadar e se exercitar em um programa de condicionamento físico, com regularidade, são atividades que fazem cair a pressão intra-ocular”, destaca Machado.


“É preciso evitar exercícios ou esportes que causem impacto na cabeça e nos ombros ou que forcem o corpo a virar de cabeça para baixo. É o caso da ginástica olímpica, do mergulho, do bungee jumping e de certas posições da ioga”, diz o oftalmologista Ricardo Giacometti Machado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua
Água na Lua

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

26/10/2020 16:27
Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua
Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados
Biketerapia

Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados

26/10/2020 13:20
Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados
Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
Selo internacional

Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC

04/10/2020 11:13
Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Recreação

"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos

25/09/2020 07:23
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Condenação

Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida

21/09/2020 16:57
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Últimas Notícias