Dourados – MS terça, 19 de janeiro de 2021
Dourados
28º max
20º min
Influx
Pets

Tragédia no Rio de Janeiro deixa professores em alerta em Dourados

07 Abr 2011 - 22h25
Guarda Municipal mantém segurança com ronda escolas em Dourados - Crédito: Foto: Hedio Fazan/PROGRESSOGuarda Municipal mantém segurança com ronda escolas em Dourados - Crédito: Foto: Hedio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS – A facilidade com que um homem entrou numa escola do Rio de Janeiro na manhã de ontem, atirou e matou 11 crianças, deixando outras 13 feridas, sendo quatro em estado grave, deixa professores de Dourados em alerta. O clima na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul é diferente da realidade vivida pelos professores do Rio, mas como nenhuma escola é cem por centro livre da violência, o medo ronda as instituições de ensino.

Nos últimos quatro anos Dourados vivenciou cenas de mortes em escolas. Os dois casos abalaram a população. Em outubro de 2009 uma garoto de 15 anos foi assassinado com cinco tiros no pátio da escola Municipal Armando Campos Belo, no Jardim Santa Brígida. Um rapaz de 18 anos foi quem o matou.

A agressão teria sido motivada porque um esbarrou no outro, quando o acusado foi buscar a namorada que estuda no colégio da vítima. Já em março de 2007, um garoto de 14 anos morreu brutalmente com nove facadas. O crime ocorreu na Escola Estadual Menodora Fialho de Figueiredo. Quem cometeu o crime foi um outro garoto da mesma escola, também de 14 anos.


A professora Mariana Albuquerque disse que ficou indignada com a tragédia acontecida no Rio. “Estamos longe deles, mas sabemos que podemos presenciar um tipo de violência dessa a qualquer momento”, pontua a docente. Ela é pedagoga há cinco anos e disse que já presenciou cenas de violência de alunos. “Hoje em dia até as crianças pequenas estão agressivas”, diz a professora.

Para o professor e sindicalista Ataulfo Stein, o caso ocorrido no Rio de Janeiro pode ser registrado em qualquer escola. “Discute-se muito a questão da segurança, mas uma pessoa com má intenção pode pular o muro da escola”, lembra o professor de geografia, acrescentando ser imprevisível um crime vir a acontecer.

Os conflitos familiares, em que a família transfere os problemas de casa para a escola, é considerada por ele como um dos principais problemas da atualidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vacina Antirrábica

CCZ terá três pontos de vacinação antirrábica no sábado

26/11/2020 16:45
PRF recupera em Três Lagoas veículo roubado há cinco anos
Polícia

PRF recupera em Três Lagoas veículo roubado há cinco anos

19/11/2020 16:21
PRF recupera em Três Lagoas veículo roubado há cinco anos
Dono de pesqueiro é autuado em flagrante por suspeita de maus-tratos a cachorro
Maus-tratos

Dono de pesqueiro é autuado em flagrante por suspeita de maus-tratos a cachorro

22/10/2020 12:45
Dono de pesqueiro é autuado em flagrante por suspeita de maus-tratos a cachorro
PMA de Bataguassu autua homem por maus-tratos a dois cães
Maus-tratos

PMA de Bataguassu autua homem por maus-tratos a dois cães

21/10/2020 12:48
PMA de Bataguassu autua homem por maus-tratos a dois cães
Projeto proíbe a venda de medicamentos "anti-cio” para uso em cadelas e gatas
Projeto de Lei

Projeto proíbe a venda de medicamentos "anti-cio” para uso em cadelas e gatas

16/10/2020 17:46
Projeto proíbe a venda de medicamentos "anti-cio” para uso em cadelas e gatas
Últimas Notícias