Dourados – MS quarta, 15 de julho de 2020
Dourados
28º max
14º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Variedades

O país vai mal, mas as instituições vão bem!

03 Dez 2015 - 10h25
José Carlos de Oliveira Robaldo

O País, de fato, está num lamaçal, má gestão político-administrativa, corrupção por todos os lados, a economia no fundo do poço (não para de piorar), com o PIB lá embaixo como nunca antes visto na historio deste país (três semestres negativos), carência de lideranças políticas, a começar pela própria mandatária mor. O quadro é estarrecedor, seja no olhar interno, seja na perspectiva externa.


Contudo, os lamentáveis fatos, começando pelo Mensalão, passando pela operação Lava Jato com seus inúmeros desdobramentos, com busca e apreensão em residência e escritório de filho de ex-presidente, com prisão de empresário amigo de ex-presidente; de outros altos empresários; de banqueiro; de senador líder do governo; de advogado; investigação em curso relacionada com vários políticos (senadores, deputados), entre eles, presidentes do Senado e da Câmara Federal, respectivamente, revelam que as instituições, em especial o Judiciário, o Legislativo (com algumas restrições), o Ministério Público, Polícia Federal, Receita Federal, Tribunal de Contas da União etc, apesar de tudo, para o bem da Democracia, somados à liberdade que a nossa imprensa ainda goza, vêm funcionando satisfatoriamente.


Aliás, as instituições brasileiras, sob o manto da atual Constituição, vêm atuando satisfatoriamente e por isso, respeitadas, a exemplo do que ocorreu com a assunção sem percalço, do presidente Itamar Franco, em face da morte do presidente eleito (Tancredo Neves), antes da sua posse; com a cassação do ex-presidente Fernando Collor; com a posse de Lula na presidência da república, com o processo e condenação de vários políticos, entre eles, ex-ministros, como foi o caso do líder político José Dirceu. O que não difere do quadro atual.


Ora, em um Estado Democrático de Direito implantado pela Carta Constitucional de 1988, a postura não pode ser outra, pois ninguém está acima do bem e do mal. É exatamente por tais razões que as instituições sobrevivem sem qualquer ameaça ou embaraço quanto às suas competências e autonomias. O que é salutar e imprescindível para a permanência da própria Democracia.


É nessa perspectiva que se compreende a cassação, como dito acima, do ex-presidente Collor, do julgamento pelo Conselho de Ética da Câmara Federal sobre o futuro de Eduardo Cunha, presidente dessa casa, das inúmeras condenações no caso Mensalão; de algumas condenações, processos, investigações e prisões levadas a efeito pela operação Lava Jato; as investigações desenvolvidas pela operação Zelotes, na apuração de eventuais condutas criminosas praticadas pelos conselheiros do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), entre outras.


Aliás, a atuação independente do Judiciário, representado pelo juiz Sérgio Moro, por ministros do STJ, pelo ministro Teori Zavascki e seus pares do STF, pelo Ministério Público Federal, representado na pessoa do seu procurador-geral Rodrigo Janot e da Polícia Federal, revela, com clareza, que as nossas instituições republicanas vão bem.


A propósito, a prisão do senador Delcídio do Amaral determinada pelo ministro Teori e referenda pelos demais ministros integrantes da respectiva Turma (2ª Turma), do STF e posteriormente mantida, em voto aberto pela maioria do senado, por força do que dispõe a nossa Lei Maior, confirma essa assertiva. Aliás, a decisão quanto ao voto aberto, no que foram vencidos Renan Calheiros, Jader Barbalho e outros - mas que foi democraticamente acatada - reforça a conclusão quanto à estabilidade das nossas instituições.


É oportuno lembrar por derradeiro que por diversas vezes, tentou-se insinuar que as apurações que vêm ocorrendo atualmente em relação a autoridades e empresários envolvidos com a criminalidade, devem-se a autonomia dada pela Presidência de República à Polícia Federal e ao Ministério Público. O que não é verdade, pois essa autonomia decorrer da própria Constituição Federal e da legislação em vigor.


Contudo, as instituições precisam ficar atentas! A população está de olho no caso Eduardo Cunha, entre outros.


Procurador de Justiça aposentado. Advogado. Mestre em Direito Penal pela UNESP. Professor universitário. e-mail: [email protected]

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulheres empreendedoras de Dourados e região se fortalecem através da Rede Evolução Mulher Empreendedora
Empreendedorismo

Mulheres empreendedoras de Dourados e região se fortalecem através da Rede Evolução Mulher Empreendedora

13/07/2020 15:34
Mulheres empreendedoras de Dourados e região se fortalecem através da Rede Evolução Mulher Empreendedora
Fotógrafo douradense abre mão da calmaria para caçar tornados em MS
Variedades

Fotógrafo douradense abre mão da calmaria para caçar tornados em MS

13/07/2020 09:37
Fotógrafo douradense abre mão da calmaria para caçar tornados em MS
Proposta determina que igrejas e templos sejam atividades essenciais na pandemia
Brasil

Proposta determina que igrejas e templos sejam atividades essenciais na pandemia

30/06/2020 18:10
Proposta determina que igrejas e templos sejam atividades essenciais na pandemia
Alimentação saudável é fundamental para fortalecer sistema imunológico
Entrevista

Alimentação saudável é fundamental para fortalecer sistema imunológico

24/06/2020 14:29
Alimentação saudável é fundamental para fortalecer sistema imunológico
Rodada internacional de negócios vai aproximar indústrias de alimentos e bebidas de MS
Bem-Estar

Rodada internacional de negócios vai aproximar indústrias de alimentos e bebidas de MS

10/06/2020 19:37
Rodada internacional de negócios vai aproximar indústrias de alimentos e bebidas de MS
Últimas Notícias