Dourados – MS domingo, 13 de junho de 2021
Dourados
24º max
10º min
Atenta

Meio mundo

27 Jun 2016 - 06h00
Meio mundo -
Até os investigadores ficaram assustados diante de uma delação premiada gigante que compromete meio mundo de pessoas no Brasil. A cúpula da Operação Lava Jato está receosa quanto à delação premiada negociada pela Odebrecht e por seu dono, Marcelo Odebrecht. Não por seu conteúdo e evidências apresentados até agora, mas por dúvidas maiores que surgem. Pela primeira vez, os investigadores se perguntam se as instituições serão capazes de absorver o gigantesco impacto que causará o que já foi entregue pela empreiteira e o que ainda está sendo negociado. Há preocupação crescente de que, quanto mais robusta e ampla se torna a delação, mais inviável ela pode vir a ser na hora da homologação pelo Supremo Tribunal Federal. A delação não poupa nenhum Poder da República ou partido político.

##### Gastos bilionários


Pessoa atenta, vendedor autônomo em Dourados questiona os gastos com as olimpíadas e a falta de atenção a saúde da população: "Ao invés dos gastos bilionários com estas olimpíadas, esses recursos poderiam ser utilizados para comprar mais vacinas para a população brasileira que está morrendo porque não conseguiu se vacinar na rede pública. A tocha pode até ser importante, mas se tudo estivesse a mil maravilhas. Existem outras prioridades. Se o Brasil fosse um País sério não sediaria as olimpíadas com tamanha crise econômica, moral, ética e acima de tudo crise de vergonha na cara".

##### Não perdoa


Outra pessoa atenta, advogada, participa da coluna com o seguinte pensamento sobre a vacina: "Acompanhei sua coluna dias destes quando falava sobre a necessidade de vacinar todo o povo e não apenas um grupo de brasileiros. Concordo e vou mais longe: vacinar apenas uma parte da população é escolher quem vai morrer. Porque até onde a gente sabe essa tal gripe H1N1 não perdoa e a pessoa tem poucas chances de sobreviver. Lamentável que os nossos governantes não se preocupem com isso".

##### Nas redes


Em algumas cidades a passagem da tocha tem sido tranquila, mas em outras a indignação da população é muito grande, justamente porque no momento em que a saúde da população é péssima, educação sem valorização, segurança pública precária, uma tamanha falta de prioridade soa como uma afronta a população que espera dos seus governantes que resolvam primeiro aquilo que é prioritário. Nas redes sociais a revolta de muitos brasileiros quanto as olimpíadas também é grande.

##### Balde de água fria


Em Maracaju um homem de 27 anos não se conteve e ao ver a tocha passar usou um balde com água fria que molhou alguns integrantes da equipe que acompanhava a tocha, mas não conseguiu atingir a chama. Após jogar a água ele jogou o balde fora e empreendeu fuga. Os militares realizaram uma perseguição e ele foi preso em flagrante pelo crime de dano ao patrimônio cultural.

##### Até cair


Um dos cruzamentos mais perigosos de Dourados carece urgentemente de um semáforo, como aquele que foi instalado na Albino Torraca, esquina com a Olinda Pires. O cruzamento das ruas Rua Bela Vista, com a Monte Castelo já foi palco de muitos acidentes inclusive com morte. Os moradores estão cada vez mais preocupados e reclamam que não são atendidos em suas diversas reivindicações. "A gente liga na Agetran e chama, chama, até cair", disse um dos moradores. Sem atenção do poder público os moradores se viram como pode para tentar se proteger dos acidentes.

##### Horários de pico


O comerciante Aparecido Souza, o "Ferrinho" luta há cinco anos e sem êxito para conseguir um semáforo para o cruzamento citado. Ele está chateado de tanto presenciar acidentes no local que ocorrem principalmente nos horários de pico.

##### Mortos e feridos


Um abaixo-assinado que já teve a adesão de mais de duzentas pessoas corre nas esquinas e nas imediações do cruzamento. Assim que for concluído o documento, "Ferrinho" pretende encaminhar as autoridades, mas alega que já apelou para a Câmara e prefeitura e nunca obteve resposta. Enquanto isso os acidentes continuam acontecendo com freqüência. Entre mortos e feridos o perigo continua.

##### Na pele


Seu Adalto Cardoso viveu na pele o problema e até hoje carrega o trauma de um acidente que vitimou o sobrinho dele que estava na esquina e foi atropelado e arremessado contra a parede de uma casa vizinha e morreu na hora. Ele conta que como o sobrinho dele, pelo menos cinco pessoas já morreram no local ao longo dos anos. Mesmo assim, a Agetran nunca providenciou o semáforo.

##### Uma porta


Diz o ditado que política só tem uma porta: a de entrada. O "polenteiro" André Puccinelli poderá ser candidato a prefeito de Campo Grande da capital pelo PMDB. Só estaria faltando o aval de sua família: "Vou me reunir com a minha família e no dia trinta e anuncio se serei ou não candidato a prefeito de Campo Grande", disse o italiano na capital.

##### Nos trinta


Isso foi dito por ele após reunião que manteve com representantes da bancada vereadores de campo Grande e o presidente regional do partido deputado estadual Júnior Mocchi na semana passada. Ele atendeu a um apelo dos vereadores do partido para que reveja a sua decisão de não entrar na disputa pela prefeitura da Capital. Esta foi a primeira vez que o ex-governador André Puccinelli admitiu publicamente que pode rever a sua decisão de manter-se aposentado e cuidando dos netos e prometeu dar uma resposta oficial ao PMDB no dia trinta.

##### Duas cada


"É uma decisão que não depende só de mim pois envolve meus familiares e outras pessoas mas de qualquer forma me senti lisonjeado com o pedido feito pelos vereadores", afirmou André Puccinelli que já foi prefeito por duas vezes de Campo Grande e governador também por duas vezes.

##### Que frase!


"Nenhum mentiroso tem uma memória suficientemente boa para ser um mentiroso de êxito". (Abraham Lincoln)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
MERECIDO

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size

30/04/2021 14:59
Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
Últimas Notícias