Dourados – MS terça, 19 de outubro de 2021
Dourados
30º max
15º min
Variedades

Medos, monstros e histórias

20 Mar 2011 - 14h10
Medos, monstros e histórias -

A noite caía escura como breu. Nada se via no céu, além de algumas minguadas estrelas distantes e uma nesga de luz da lua nova. Fui dormir bem cedo, pouco depois de as galinhas se aquietarem em seus poleiros. Após aquele dia na fazenda ― correndo atrás da bezerrada, pegando laranja no pé e ralando o joelho no centésimo tombo da semana ao pular a vala de um dos meus esconderijos prediletos no pomar ―, tamanha era minha canseira que cheguei no quarto e não deitei na cama. Desmaiei.

Acordei no meio da noite, na mais completa escuridão, com respingos de água morna em meu rosto. Fechei os olhos molha-dos, prendi a respiração, assustada, e fiquei alguns segundos quieta, tentando entender o que estava acontecendo, morrendo de medo de abrir um olho sequer. E a água voltou a respingar sobre mim, escorrendo sobre meus lábios.

Um gosto amargo me aterrorizou. Não faço idéia de quanto tempo fiquei ali, sem mexer um músculo, quase sem respirar, paralisada pelo pavor. E a água continuava a cair. Quanto mais eu pensava, mais medo sentia. Nada, nadinha de nada que eu conhecesse neste mundo podia explicar o que estava acontecendo. Era uma noite fria e aquela “água” era morna. Como era possível? Minha cama era distante da janela. Apurei os ouvidos e constatei que não chovia ― nem uma garoinha sequer. Não era goteira.

Aos poucos, com o corpo inerte e a mente acelerada ao máximo, exausta por respirar tão mal e descartando possibilidades, uma única e aterrorizante verdade se apossava de mim: pendurado no teto de madeira, a pouca distância de meu rosto, um monstro imenso, com boca escancarada, deixava sua saliva morna escorrer. Meu estômago ficava embrulhado só de imaginar e meu corpo inteirinho começava a doer. Então tomei a decisão: ele pode me morder, me devorar, mas antes eu vou gritar... E gritei: “Paiiêêê!”.

No dia seguinte o cano de cobre do reservatório de água quente foi consertado. Por sorte, o fogão a lenha tinha sido pouco usado e a água da serpentina não se aquecera demais. Além disso, a noite fria ajudou a manter apenas morna a água da caixa. Por pouco “meu monstro” não expeliu uma saliva quente de pelar.

As noites seguintes foram tensas. Apesar da constatação da realidade, sem monstro à vista, a noite me perturbava. Aos poucos, porém, perdi o medo e fui me tornando cética. Passei a duvidar de qualquer ameaça estranha e comecei, desafiadora-mente, a vasculhar a escuridão e as sombras até iluminá-las, destruindo todos os monstros que se atrevessem a aparecer.


Hoje me lembrei dessa história ao ficar sabendo que minha livraria predileta em Dourados ― CANTO DAS LETRAS ―, vai começar a oferecer “contação de histórias” em seu canto das letrinhas aos sábados. A primeira delas, baseada no livro “O domador de monstros”, de Ana Maria Machado, será apresentada pela Profa. Dra. Bruna Paes de Barros ― psicóloga que é mestre e doutora em Ciências da Saúde pela UNIFESP.

Bruna, que se mudou da Pauliceia para Dourados em busca de melhor qualidade de vida, também conta histórias. E o faz prazerosamente, como hobby. Isso é bom demais!
Os monstros que se cuidem. Seus dias estão contados...
___

######* Bióloga, mestre e doutora em Ecologia, é também escritora, articulista e blogueira. BLOG: www.mariaeugeniaamaral.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

A importância do Pet na vida da família
Dia Mundial dos Animais

A importância do Pet na vida da família

04/10/2021 15:00
A importância do Pet na vida da família
Saiba quem é o brasileiro premiado por foto de jacaré morto na seca
Variedades

Saiba quem é o brasileiro premiado por foto de jacaré morto na seca

30/09/2021 17:00
Saiba quem é o brasileiro premiado por foto de jacaré morto na seca
Mato Grosso do Sul é destino destaque no Fórum de Turismo LGBT 2021
Turismo

Mato Grosso do Sul é destino destaque no Fórum de Turismo LGBT 2021

29/09/2021 16:15
Mato Grosso do Sul é destino destaque no Fórum de Turismo LGBT 2021
Há 150 anos, Lei do Ventre Livre era assinada
Lei do Ventre Livre

Há 150 anos, Lei do Ventre Livre era assinada

28/09/2021 09:30
Há 150 anos, Lei do Ventre Livre era assinada
Câncer em cães e gatos é cada vez mais comum, afirma veterinário
IMPRESSO

Câncer em cães e gatos é cada vez mais comum, afirma veterinário

05/07/2021 13:00
Câncer em cães e gatos é cada vez mais comum, afirma veterinário
Últimas Notícias