Dourados – MS sábado, 31 de outubro de 2020
Dourados
26º max
17º min
Influx
Variedades

Má digestão pode causar aftas

12 Jun 2011 - 07h31
Má digestão pode causar aftas  -
As aftas, aquelas úlceras amareladas e doloridas que aparecem nas mucosas, podem ser causadas por diversos desequilíbrios do organismo, mas, quando duram semanas e vêm seguidas do aparecimento de novos ferimentos, podem indicar problemas gastrointestinais e má alimentação. Se a duração e a gravidade das aftas chamarem a atenção, deve-se procurar um dentista ou médico, que pode ser um gastroenterologista, um especialista em cabeça e pescoço ou um cirurgião bucomaxilar.

De acordo com a gastroenterologista e hepatologista da Federação Brasileira de Gastroenterologia Marta Deguti, alguns sintomas que podem acompanhar as aftas em casos mais graves são sangramento, dor, inchaço, vermelhidão, placas brancas, mau hálito, febre, emagrecimento acentuado, hemorragia digestiva, artrite, diarreia, feridas na pele, problemas de mastigação, gengivite ou mordedura.

Normalmente, quando se concentram na boca, as aftas não costumam estar ligadas a distúrbios sérios. Mas, se aparecem em órgãos do sistema digestivo, como esôfago, estômago e intestino, podem ser sinais de doenças inflamatórias autoimunes. No caso de as aftas aparecem com muita frequência ao longo dos anos sem causa definida, a pessoa pode ter o que se chama estomatite aftosa ou doença aftosa recorrente. \"Uma boa parte das pessoas começa a manifestar o problema ainda na infância, e isso vai se amenizando com a idade\", explica a especialista. O distúrbio é mais comum em mulheres de origem europeia, não fumantes e em condição sócio-econômica mais elevada.

Segundo Marta, há influência genética no aparecimento da estomatite aftosa. \"Aproximadamente 40% das pessoas com a doença contam que há mais casos na família. Há também mulheres que a associam aos hormônios femininos e relatam melhora durante a gravidez\", diz. A frequencia e a gravidade dessas aftas podem ser afetadas pelo fumo e por alimentos aos quais cada pessoa é sensível. Os que levam a mais reclamações são chocolate, amendoim, morango, queijo, café, tomate e conservantes.

O tratamento para as aftas pode ser feito com bochechos de um copo de água morna com meia colher de chá de sal ou com soluções antisépticas (clorexidina, povidina, água oxigenada). A médica recomenda também a aplicação de corticosteroides e anestésicos locais, como triancinolona e lidocaína. Ela ressalta que, não havendo alívio dos sintomas, é importante buscar ajuda de um especialista para encontrar o agente causador e a forma de cura mais adequada.

A forma de resolver a questão pode mudar de acordo com a causa. Quando o motivo pelo qual as úlceras surgem é mastigação e escovação erradas, hábito de roer unhas ou bulimia nervosa, o dentista é quem vai cuidar do assunto. Se a razão for o uso de algum medicamento, um médico deve ser o responsável por escolher um método para diminuir ou exterminar o problema.

Quando a situação se agrava, pode ser porque a imunidade da pessoa está abalada. \"As aftas podem complicar com infecções por bactérias e necrose, principalmente em quem fuma. Por isso, é preciso uma avaliação cuidadosa no sentido de se afastar a possibilidade de se tratar, na verdade, de tumor maligno da boca\", alerta Marta.

MÁ DIGESTÃO - Os incômodos característicos da má digestão, inclusive, variam conforme essas causas. Quem consome um volume exagerado de comida sente o desconforto logo após a refeição. Já pacientes com algum distúrbio no estômago costumam demorar um pouco mais para sentir o mal-estar , diferencia a especialista, ressaltando que os sintomas são bem variáveis.


Para fugir do inconveniente, portanto, você precisa atentar aos seus hábitos alimentares. O primeiro passo é avaliar a qualidade dos alimentos escolhidos. Se os alimentos muito gordurosos rechearem seus pratos freqüentemente, você vai sentir as reclamações do seu estômago com mais freqüência também.

A responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, explica que as gorduras são os nutrientes com maior dificuldade de digestão. De maneira geral, alimentos ricos em carboidratos, como arroz, massas, pães, frutas e legumes, são digeridos mais facilmente. Em seguida, estão as proteínas, encontradas nas carnes, leite e leguminosas. Óleos, creme de leite e manteiga são exemplos de alimentos gordurosos e de difícil digestão , monta o ranking. Além de evitar as frituras, as carnes gordas também devem ser restringidas das refeições de quem quer passar longe da má digestão.

Outra arma contra a azia é encontrada nos pratos. Ao lançar mão do cardápio certo, é fácil driblar a sensação de empanturramento e até mesmo dar uma forcinha para o estômago. Roberta diz que uma alimentação rica em frutas, legumes, cereais e carnes magras dificilmente traz transtornos estomacais ao consumidor. Sem esquecer, claro, que o volume das refeições deve ser controlado.

Um time de chás também pode te ajudar a combater a má digestão. De acordo com a nutricionista funcional Daniela Jobst, chá verde, de alecrim e de hortelã são eficazes por ativarem as enzimas digestivas. O ideal é que uma xícara seja tomada 10 minutos antes da refeição , recomenda. Beba sem adoçar ou use algum tipo de adoçante natural.

O abacaxi, com sua enzima natural chamada bromelina, se destaca na digestão das proteínas, principalmente das carnes , completa a nutricionista funcional. Ela diz ainda que a papaína, nutriente encontrado no mamão, é mais um colaborador na digestão das proteínas. Uma fatia das frutas como sobremesa é suficiente para notar suas ações.

Durante a refeição, o conselho das três especialistas é o mesmo: não exagere na quantidade de líquidos. A gastroenterologista da Unifesp, Luciana Lobato, explica que as bebidas fazem com que o estômago inche. Isso acontece mais notoriamente quando os líquidos escolhidos são gasosos.

Pense que seu estômago tem que suportar o peso do prato mais a quantidade de líquido. Os excessos distendem o órgão, causando o desconforto. Além disso, os líquidos diluem as enzimas participantes do processo digestivo , ressalta. Para evitar que isso aconteça, limite a ingestão de líquido a um copo de 200 ml.

Ao falar dos maus hábitos que levam à digestão conturbada, a especialista da Unifesp frisa que é fundamental mastigar bem os alimentos. A digestão começa na mastigação, já que algumas enzimas atuam ainda na boca. Pular essa parte é um empecilho para uma quebra satisfatória dos alimentos .

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua
Água na Lua

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

26/10/2020 16:27
Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua
Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados
Biketerapia

Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados

26/10/2020 13:20
Ciclismo se torna terapia e superação em Dourados
Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
Selo internacional

Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC

04/10/2020 11:13
Turismo no Mato Grosso do Sul conquista selo Safe Travels, da WTTC
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Recreação

"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos

25/09/2020 07:23
"Jorjão" oferece atividades remotas para todos os públicos
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Condenação

Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida

21/09/2020 16:57
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
Últimas Notícias