Dourados – MS sábado, 06 de junho de 2020
Dourados
22º max
12º min
JBS (Fazer o bem)
Variedades

Fiat tenta retomar atividade de fábrica em Turim com acordo trabalhista

14 Jan 2011 - 19h25
Funcionário de fábrica em Turim mostra imagem
do presidente da Fiat durante protesto - Crédito: Foto: ReutersFuncionário de fábrica em Turim mostra imagem do presidente da Fiat durante protesto - Crédito: Foto: Reuters
Trabalhadores da fábrica deficitária da Fiat em Mirafiori, Turim, na Itália, decidem nesta sexta-feira (14) um novo acordo trabalhista que é considerado como crítico para recuperar a situação da companhia em casa.

O contrato marca uma dramática reviravolta na tradição italiana de relações trabalhistas, que vinham sendo baseadas em compromissos nacionais em vez de fábrica por fábrica.

Se os trabalhadores aceitarem o novo contrato, que já foi aceito por outras cinco fábricas da Fiat, a companhia promete investir 1 bilhão de euros (US$ 1,3 bilhão de dólares) para construir uma unidade moderna de produção de veículos Alfa Romeo e Chrysler em Mirafiori.

O presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, que foi responsável pela compra de 25% da norte-americana Chrysler pela empresa italiana, ameaçou enviar o dinheiro prometido para outros países se os trabalhadores rejeitarem as mudanças.

Em dezembro passado, a Fiat anunciou a construção de uma fábrica no Brasil em Pernambuco que consumirá investimentos de R$ 3 bilhões e será capaz de produzir 200 mil veículos por ano.
“Este é um acordo inovador que radicalmente muda as relações trabalhistas na Itália e deixa o país mais próximo de outras democracias do Ocidente”, disse o secretário-geral do sindicato Fismic, que apoia a proposta de Marchionne, Roberto Di Maulo.

“A Itália é a última da classe em termos de investimento estrangeiro e produtividade e isso também se deve ao sistema sindical que é muito rígido”, acrescentou.

A fábrica em Mirafiori produz o modelo Punto e precisa de novos veículos para sobreviver. A unidade é a mais antiga da Fiat e se tornou um símbolo da indústria italiana desde seu estabelecimento em 1939.

O premiê italiano, Silvio Berlusconi, informou acreditar que um acordo será aprovado pelos 5.500 funcionários de Mirafiori. “O acordo é emblemático para o futuro, para manter fábricas abertas na Itália em vez de fechá-las”, disse Berlusconi à emissora de TV Canale 5.


(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

AApoiadores Dourados realiza leilão virtual em prol do Hospital de Amor
Leilão Virtual

AApoiadores Dourados realiza leilão virtual em prol do Hospital de Amor

27/05/2020 17:30
AApoiadores Dourados realiza leilão virtual em prol do Hospital de Amor
Isolamento social dispara venda de produtos eróticos em Dourados
Variedades

Isolamento social dispara venda de produtos eróticos em Dourados

19/05/2020 18:34
Isolamento social dispara venda de produtos eróticos em Dourados
Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
ESPECIAL DIA DAS MÃES

Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados

10/05/2020 09:17
Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
Procon pesquisa preços de flores para o Dia das Mães
Dia das Mães

Procon pesquisa preços de flores para o Dia das Mães

07/05/2020 16:31
Procon pesquisa preços de flores para o Dia das Mães
Dourados

Valor da cesta básica tem queda de 0,88%

05/05/2020 16:08
Últimas Notícias