Dourados – MS sexta, 05 de março de 2021
Dourados
30º max
21º min
Cassems
Música

Viola e voz animam o som da concha

22 Jun 2016 - 07h00
Além do violeiro Marcelo Mafili, a Concha acústica recebe a cantora  Giani Torres. - Crédito: Foto: Arquivo PessoalAlém do violeiro Marcelo Mafili, a Concha acústica recebe a cantora Giani Torres. - Crédito: Foto: Arquivo Pessoal
O violeiro Marcelo Mafili e a cantora e compositora Giani Torres, são as atrações do próximo domingo, dia 26 de junho, do Som da Concha, que acontece a partir das 18 horas na Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas.


Marcelo Mafili abre o show com o seu projeto "Viola brasileira em concerto para a paz", uma formação inusitada com rica tessitura contrapontística em sete vozes instrumentais: viola brasileira, violoncelo, violino, contra-baixo, flauta transversal, violão de sete cordas e percussão.


As peças não estão enquadradas dentro de um repertório regional, como pode parecer, muito menos dentro da idiomática da música brasileira. Por isso, Mafili prefere não utilizar as usuais terminologias: viola caipira, viola de dez cordas ou viola de arame, e assume o nome viola brasileira, pois acredita ser o nome que expressa a forma como o instrumento é explorado em sua obra, visto a diversidade de ritmos brasileiros que suas músicas abraçam, como o coco, o baião, o afoxé, o martelo alagoano, a ciranda, o maracatu, o frevo e a guarânia, incluindo ponteios tradicionais do instrumento, como o toque da onça, o toque do cavalo e o toque da anhuma, e também ritmos influentes da América Latina, como o tango, a sala e o chamamé. As principais influências musicais deste trabalho, segundo o autor, são as obras de músicos como Almir Sater, Tavinho Moura, Ivan Vilela, Astor Piazolla, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal e músicas da cultura popular brasileira.


Mafili traz em sua obra o conceito de música como um "fluido sonoro" ou "fluido energético", acreditando e divulgando o forte potencial sutil da música que, segundo ele, pode proporcionar paz e equilíbrio internos nas relações humanas, dependendo da intenção e prática do compositor em união com o nível de abertura e entrega do ouvinte.

Encerramento


O show de encerramento fica por conta da cantora e compositora Giani Torres. Nascida em Ivinhema, ainda recém-nascida mudou-se para São Paulo, onde viveu ora na Capital, ora no interior paulista até os 14 anos, quando retornou à sua terra natal. Sua primeira experiência como cantora foi em 1998, quando cursava a faculdade de Direito e participou do Festival Universitário da Canção, em 2000.


A dedicação ao trabalho autoral esteve sempre presente, mas foi em 2009 que sua música se revelou ao público.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Projeto

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias

30/11/2020 15:51
Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Adoção

Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção

26/11/2020 12:36
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Saúde

Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios

16/11/2020 15:21
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Boa Ação

Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus

13/11/2020 15:13
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Últimas Notícias